domingo, 22 de novembro de 2015

Subsidio ebd BETEL adultos a semeadura (2)



    SUBSIDIO BETEL A SEAMEDURA 4 TRIMESTRE 2 COR 9.8-11

                                       4 TRIMESTRE 2015




Versículos 6-15
Aqui nós temos,

I. direções a serem observados sobre o direito ea maneira aceitável de conferir a caridade; e é de grande concernment que nós não só fazer o que é necessário, mas fazê-lo como está ordenado. Agora, quanto ao modo pelo qual os apóstolo teria as Co dar, observar, 1. Deve ser abundantemente; este foi intimado, 2 Coríntios 9: 5, que uma contribuição liberal era esperado, uma questão de generosidade, não o que saboreou da cobiça; e ele se oferece para sua consideração que os homens que esperam um bom retorno no momento da colheita não têm o costume de beliscar e poupar em semear a sua semente, para o retorno é geralmente proportionable ao que semeia, 2 Coríntios 9: 6. 2. Deve ser deliberadamente Todo homem, segundo propôs no seu coração; 2 Coríntios 9: 7. As obras de caridade, como outras boas obras, deve ser feito com o pensamento e design; Considerando que alguns fazem bom apenas por acidente. Estão em conformidade, pode ser às pressas, com a insistência dos outros, sem qualquer bom design, e dão mais do que pretendia, e depois se arrepender depois. Ou, eventualmente, se tivessem devidamente consideradas todas as coisas, eles teriam dado mais. Devido deliberação, quanto a essa questão de nossas próprias circunstâncias, e aqueles das pessoas que estamos prestes a aliviar, será muito útil para nos dirigir como liberal devemos estar em nossas contribuições para usos de caridade. 3. Deve ser livremente, o que quer que nós damos, seja mais ou menos: não com tristeza, nem por necessidade, mas alegremente, 2 Coríntios 9: 7. Pessoas às vezes vai dar meramente para satisfazer a insistência de quem pede a sua caridade, e que eles dão é de uma forma espremido ou forçado a partir deles, e esta despojos má vontade tudo o que fazem. Nós devemos dar mais livremente do que a modéstia de algumas pessoas necessitados lhes permita perguntar: não devemos lidar apenas o pão, mas tirar nossas almas com o faminto, Isaías 58:10. Devemos dar liberalmente, com a mão aberta, e alegremente, com um semblante aberto, sendo feliz, temos capacidade e uma oportunidade para ser caridoso.

II. Bom incentivo para realizar esse trabalho de caridade na forma dirigida. Aqui o apóstolo diz aos coríntios,

1. Eles se haveria perdedores com o que deu em caridade. Isto pode servir para evitar uma objeção segredo nas mentes de muitos contra este bom trabalho que está pronto para pensar que eles podem querer o que dar de presente; mas tal deve considerar que o que é dado aos pobres de uma maneira correta está longe de ser perdida; como a preciosa semente que é lançada no chão não está perdido, embora ele está enterrado lá por um tempo, por isso brotará, e dará fruto; o semeador deve recebê-la novamente com o aumento, 2 Coríntios 9: 6. Esses bons retornos podem esperar aqueles que dão livremente e liberalmente na caridade. Para: (1) Deus ama ao que dá com alegria (2 Coríntios 9: 7), e que não podem esperar receber aqueles que são os objetos do amor divino? Pode o homem ser um perdedor, fazendo que com que Deus se agrada? Não pode tal pessoa ter certeza de que ele deve de alguma forma ou outra ser um ganhador? Não, não são o amor ea graça de Deus melhor do que todas as outras coisas, melhor do que a vida em si? (2) Deus é capaz de fazer a nossa caridade redundará em nosso favor, 2 Coríntios 9: 8. Não temos nenhuma razão para desconfiar da bondade de Deus, e, certamente, nós não temos nenhuma razão para questionar o seu poder; ele é capaz de fazer toda a graça abundar para conosco, e transbordam para conosco; para dar um grande aumento de coisas boas espirituais e temporais. Ele pode levar-nos a ter uma suficiência em todas as coisas, de se contentar com o que temos, para compensar o que nós damos, para ser capaz de dar ainda mais: como está escrito (Salmo 112: 9), relativa ao homem caridoso, Ele tem disperso no exterior. Ele tem dado aos pobres. Sua justiça, isto é, a sua esmola, dura para sempre. A honra de que é duradouro, a recompensa eterna dele, e ele ainda é capaz de viver confortavelmente si mesmo e para dar generosamente aos outros. (3.) O apóstolo coloca-se uma oração a Deus em seu favor que eles possam ser ganhadores e perdedores não, 2 Coríntios 9:10, 2 Coríntios 9:11. Aqui observar, [1] Para quem a oração é feita - a Deus, que ministra semente ao semeador, que por sua providência dá um tal aumento dos frutos da terra que nós temos não só de pão suficiente para comer por um ano , mas o suficiente para semear novamente para um fornecimento futuro: ou assim, Ele é o Deus que nos dá não só uma competência para nós mesmos, mas que também com que nós pode suprir as necessidades dos outros, e por isso deve ser como semente a ser semeada. [2] Para o que ele está orando. Há várias coisas que ele deseja para eles, ou seja, que eles podem ter pão para a sua alimentação, sempre uma competência por si mesmos, alimento conveniente, - que Deus vai multiplicar sua semente semeada, que ainda pode ser capaz de fazer mais bom, - e que pode haver um aumento dos frutos de justiça, que eles podem colher com abundância, e ter as melhores e mais amplos retornos de sua caridade, a fim de ser enriquecido em cada coisa para toda generosidade (2 Coríntios 9:11) , - que sobre o todo que eles podem achar que é verdade que eles serão os perdedores, mas não há grandes ganhadores. Nota, obras de caridade estão tão longe de empobrecer-nos que eles são os meios adequados verdadeiramente para nos enriquecer, ou fazer-nos verdadeiramente rico.

2. Enquanto eles haveria perdedores, os santos pobres em dificuldades seria ganhadores; para este serviço iria suprir as suas necessidades, 2 Coríntios 9:12. Se temos razão para pensar que eles sejam santos, que acreditamos ser da família da fé, cujos desejos são grandes, como nós devemos estar prontos para lhes fazer bem! Nossa bondade não pode estender a Deus, mas devemos estendê-lo livremente para estes excelentes da terra, e, assim, mostrar que nós deliciar-se com eles.

3. Isto redundará em louvor e glória de Deus. Muitas ações de graças seria dado a Deus por esse motivo, pelo apóstolo, e por aqueles que foram empregadas neste ministério, 2 Coríntios 9:11. Estes seriam bendizer a Deus, que os havia feito instrumentos felizes em tão bom um trabalho, e tornou-os bem-sucedidos. Além destes, outros também ficaria grato; os pobres, que foram fornecidos em seus desejos, não deixaria de ser muito grato a Deus e bendizer a Deus por eles; e todos os que desejaram boa sorte ao evangelho iria glorificar a Deus por esta experiência, ou a prova de sujeição ao evangelho de Cristo, e verdadeiro amor a todos os homens, 2 Coríntios 9:13. Nota: (1) O verdadeiro cristianismo é uma sujeição ao evangelho, rendendo um de nós mesmos à influência dominante de suas verdades e leis. (2.) Temos de demonstrar a sinceridade de nossa sujeição ao evangelho por obras de caridade. (3.) Este será para o crédito da nossa profissão, e para louvor e glória de Deus.

4. Aqueles cujas necessidades foram fornecidos faria o melhor retorno que eles foram capazes, enviando-se muitas orações a Deus para aqueles que os tinham aliviado, 2 Coríntios 9:14. E assim devemos recompensar as gentilezas que recebemos quando não estamos em uma capacidade de recompensar-los de qualquer outra forma; e, como esta é a única recompensa os pobres podem fazer, por isso é muitas vezes muito para a vantagem dos ricos.

Por último, o apóstolo conclui toda esta questão com esta doxologia, Graças a Deus pelo seu dom inefável, 2 Coríntios 9:15. Alguns pensam que por este dom inefável que ele significa o dom da graça dada às igrejas, em torná-los aptos e dispostos a suprir as necessidades dos santos, que seriam atendidos com indizível benefício tanto para os doadores e receptores. Deve parecer um pouco que ele quer dizer Jesus Cristo, que é de fato o dom inefável de Deus para este mundo, um dom que temos todas as razões para estar muito grato 

Nenhum comentário:

Postar um comentário