sexta-feira, 26 de maio de 2017

Parabola Jesus a videira verdadeira João 15



                            Professor Escritor Mauricio Berwald

É geralmente concordado que o discurso de Cristo neste e no próximo capítulo foi no final da última ceia, a noite em que ele foi traído, e é um discurso contínuo, não interrompido como o que foi no capítulo anterior e o que ele escolheu Ao discurso de é muito pertinente à presente triste ocasião de um sermão de despedida. Agora que ele estava prestes a deixá-los, I. Eles seriam tentados a deixá-lo, e voltar a Moisés novamente e, portanto, ele lhes diz o quão necessário foi que eles devem pela fé aderir a ele e permanecer nele. II. Seriam tentados a crescer estranhos uns aos outros e, por isso, pressiona-os a amar-se mutuamente ea manter essa comunhão quando ele se foi, o que até então fora seu conforto. III. Eles seriam tentados a se afastar de seu apostolado quando enfrentassem dificuldades e, portanto, ele os preparava para suportar o choque da má vontade do mundo. Há quatro palavras às quais seu discurso neste capítulo pode ser reduzido. 1. Fruto, João 15: 1-8 . 2. Amor, João 15: 9-17 . 3. Ódio, João 15: 18-25 . 4. O Consolador, João 15: 26,27 .

Versículos 1-8 
Cristo a videira verdadeira.

1 Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador. 2 Todo ramo em mim que não dá fruto, tira-o; e todo ramo que dá fruto, purga-o, para que produz mais fruto. 3 Vós estais purificados pela palavra que vos tenho dito. 4 Permanecei em mim, e eu em vós. Como o ramo não pode dar fruto de si mesmo, a não ser que permaneçam na videira, não mais podeis, se não permanecerdes em mim. 5 Eu sou a videira, vós são os ramos: Aquele que permanece em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer. 6 Se alguém não permanecer em mim, será lançado fora, como um ramo, e secará e os colhem, e lançou -os no fogo, e ardem. 7 Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras permanecerem em vós, Pedireis o que quiserdes, e vos será feito. 8 Aqui é glorificado o meu Pai, que deis muito fruto, e assim sereis meus discípulos.

Aqui Cristo discorre sobre o fruto, os frutos do Espírito, que os seus discípulos deveriam produzir, à semelhança de uma videira. Observe aqui,

I. A doutrina desta semelhança que noção devemos ter dela.

1. Que Jesus Cristo é a videira, a videira verdadeira. É um exemplo da humildade de Cristo que ele se alegra em falar de si mesmo sob comparações baixas e humildes. Aquele que é o Sol da justiça, ea estrela brilhante e da manhã, compara-se a uma videira. A igreja, que é Cristo místico, é uma videira ( Salmo 80: 8 ), assim é Cristo, que é a igreja seminal. Cristo e sua igreja estão assim estabelecidos. (1) Ele é a videira plantada na vinha, e não um produto espontâneo plantado na terra, porque a sua é o Verbo feito carne. A videira tem um exterior feio e pouco promissor e Cristo não tinha forma nem beleza, Isaías 53: 2 . A videira é uma planta que se espalha, e Cristo será conhecido como salvação até os confins da terra. O fruto da videira honra a Deus e alegra o homem ( Juízes 9:13 ), assim o fruto da mediação de Cristo é melhor do que o ouro, Provérbios 8:19 . (2) Ele é a videira verdadeira , como a verdade se opõe à pretensão e falsificação é realmente uma planta frutífera, uma planta de renome. Ele não é como aquela videira selvagem que enganou aqueles que se juntaram dela ( 2Rs 4:39 ), mas uma videira verdadeira. Árvores infrutíferas são ditas mentir ( Habacuque 3:17 . Marg. ), Mas Cristo é uma videira que não vai enganar. Qualquer excelência que exista em qualquer criatura, útil ao homem, É apenas uma sombra daquela graça que está em Cristo para o bem do seu povo. Ele é a videira verdadeira tipificada pela videira de Judá, que o enriqueceu com o sangue da uva ( Gênesis 49:11 ), pela videira de José, cujos ramos atravessaram a parede ( Gênesis 49:22 ), pela videira de Israel. Que habitava em segurança, I Reis 4:25 .

2. Que os crentes são ramos desta videira, o que supõe que Cristo é a raiz da videira. A raiz é invisível, e nossa vida está escondida com Cristo, a raiz carrega a árvore ( Romanos 11:18 ), difunde seiva para ela e é tudo em tudo para seu florescimento e fecundidade e em Cristo são todos suportes e suprimentos. Os ramos da videira são muitos, alguns de um lado da casa ou parede, outros do outro lado ainda, encontrando na raiz, são todos, mas uma videira assim todos os bons cristãos, embora no lugar e opinião distante um do outro, Mas se encontram em Cristo, o centro de sua unidade. Os crentes, como os ramos da videira, são fracos e insuficientes para se sustentarem, mas à medida que se elevam. Veja Ezequiel 15: 2 .

3. Que o Pai é o lavrador, georgos - o trabalhador da terra. Embora a terra seja do Senhor, não lhe dá fruto a não ser que trabalhe. Deus não tem apenas uma propriedade, mas um cuidado, da videira e de todos os ramos. Ele plantou, e regou, e dá o aumento, pois somos criação de Deus, 1 Coríntios 3: 9 . Veja Isaías 5: 1,2,27: 2,3 . Ele tinha um olho em Cristo, a raiz, eo sustentava, e o fazia florescer de uma terra seca. Ele tem um olho em todos os ramos, e os poda, e vigia sobre eles, para que nada os machuque. Nunca foi qualquer lavrador tão sábio, tão atento, sobre a sua vinha, como Deus é sobre a sua igreja,

II. O dever nos ensinou esta semelhança, que é produzir fruto, e, para isso, permanecer em Cristo.

1. Devemos ser frutíferos. De uma videira procuramos uvas ( Isaías 5: 2 ), e de um cristão procuramos o cristianismo, este é o fruto, temperamento e disposição cristã, uma vida cristã e conversa, devoções cristãs e projetos cristãos. Devemos honrar a Deus, fazer o bem e exemplificar a pureza e o poder da religião que professamos e isso está dando fruto. Os discípulos aqui devem ser fecundos, como cristãos, em todos os frutos da justiça, e como apóstolos, para difundir o sabor do conhecimento de Cristo. Para persuadi-los a isso, ele insta,

(1.) O castigo dos infrutíferos ( João 15: 2 ): Eles são levados. [1] É aqui sugerido que há muitos que passam por ramos em Cristo que ainda não dão fruto. Se eles estivessem realmente unidos a Cristo pela fé, dariam fruto, mas estando apenas ligados a ele pelo fio de uma profissão externa, embora pareçam ser ramos, logo serão vistos como secos. Professores infrutíferos são professores infiéis professores, e não mais. Pode-se ler: Todo ramo que não dá fruto em mim, e vem muito para um para aqueles que não dão fruto em Cristo, e em seu Espírito e graça, são como se eles não deram fruto em tudo, Oséias 10: 1 . [2. ] É aqui ameaçado que eles serão levados, em justiça a eles e em gentileza para o resto dos ramos. Daquele que não tiver verdadeira união com Cristo, e fruto produzido por ela, será tirado até o que parecia ter, Lucas 8:18 . Alguns pensam que isso se refere principalmente a Judas.

(2) A promessa feita ao fecundo: Ele purgeth-los, para que possam trazer mais fruto. Note, [1.] Outra fecundidade é a recompensa abençoada da fecundidade futura. A primeira bênção foi: Seja fecundo e ainda é uma grande bênção. [2.] Mesmo ramos frutíferos, para sua fecundidade posterior, precisam de purgar ou podar kathairei - ele tira o que é supérfluo e luxuriante, o que dificulta o seu crescimento e fecundidade. O melhor é ter neles o que é peccant, aliquid amputandum - algo que deve ser tirado algumas noções, paixões ou humores, que querem ser purgados, o que Cristo prometeu fazer pela sua palavra e Espírito, E a providência e estes serão removidos gradualmente na estação apropriada. [3.] A purificação dos ramos férteis, para sua maior fecundidade, é o cuidado e a obra do grande lavrador, para a sua própria glória.

(3) Os benefícios que os crentes têm pela doutrina de Cristo, o poder de que eles devem trabalhar para exemplificar em uma conversa fecunda: Agora você está limpo, João 15: 3 . [1.] Sua sociedade estava limpa, agora que Judas foi expulso por aquela palavra de Cristo, O que tu fazes, faze depressa e até que eles foram libertados dele eles não estavam todos limpos. A palavra de Cristo é uma palavra distintiva, e separa entre o precioso e vil que irá purificar a igreja do primeiro-nascido no grande dia de divisão. [2.] Eram cada um deles limpo, ou seja, santificado, pela verdade de Cristo ( João 17:17 ) que a fé pela qual receberam a palavra de Cristo purificou seus corações, Atos 15: 9 . O Espírito da graça, pela palavra, os refinou da escória do mundo e da carne, e purificou dentre eles o fermento dos escribas e fariseus, de onde, ao verem sua raiva e inimizade inveteradas contra o seu Mestre, estavam agora Muito bem limpos. Aplique isso a todos os crentes. A palavra de Cristo lhes é dita, há uma virtude purificadora nessa palavra, assim como ela opera a graça, e opera a corrupção. Ele purifica como o fogo limpa o ouro de sua escória, e como física limpa o corpo de sua doença. Então, provamos que somos purificados pela palavra quando damos fruto para a santidade. Talvez aqui seja uma alusão à lei sobre as vinhas em Canaã, o fruto deles era como imundo e incircunciso, Os três primeiros anos depois de ter sido plantada, eo quarto ano foi para ser santidade de louvor ao Senhor e, em seguida, foi limpo, Levítico 19: 23,24 . Os discípulos tinham agora três anos sob a instrução de Cristo e agora vocês estão limpos.

(4.) A glória que redundará para Deus pela nossa fecundidade, com a consolação e honra que virá a nós por meio dela, João 15: 8 . Se tivermos muito fruto, [1] Nisto nosso Pai será glorificado. A fecundidade dos apóstolos, como tais, no cumprimento diligente de seu ofício, seria para a glória de Deus na conversão das almas, ea oferta delas até ele, Romanos 15: 9,16 . A fecundidade de todos os cristãos, em uma esfera inferior ou mais estreita, é para a glória de Deus. Pelas boas obras eminentes dos cristãos, muitos são trazidos para glorificar nosso Pai que está nos céus. [2.] Assim seremos os discípulos de Cristo de fato, aprovando-nos assim, e fazendo-o parecer que somos realmente o que nós nos chamamos. Assim, nós dois iremos provar nosso discipulado e adorná-lo, e sermos ao nosso Mestre por um nome, um louvor e uma glória, isto é, discípulos, Jeremias 13:11 . Assim seremos possuídos por nosso Mestre no grande dia, e teremos a recompensa dos discípulos, uma parte na alegria de nosso Senhor. E quanto mais fruto produzimos, mais abundamos naquilo que é bom, mais ele é glorificado.

2. A fim de nossa fecundidade, devemos permanecer em Cristo, manter a nossa união com ele pela fé, e fazer tudo o que fazemos na religião na virtude dessa união. Aqui está,

(1) O dever ordenado ( João 15: 4 ): Permanecei em mim, e eu em vós. Note-se, É a grande preocupação de todos os discípulos de Cristo constantemente manter uma dependência de Cristo e comunhão com ele, habitualmente a aderir a ele, e, na verdade, para obter fornecimentos dele. Aqueles que vieram a Cristo devem habitar nele: " Permanecei em mim, pela fé e eu em vós, pelo meu Espírito habite em mim, e então não temais, mas eu habitaré em vós ", porque a comunhão entre Cristo e os crentes nunca falha Do seu lado. Devemos permanecer na palavra de Cristo por uma consideração a ela, e isto em nós como uma luz a nossos pés. Devemos permanecer no mérito de Cristo como nossa justiça e nosso apelo, E isso em nós como nosso apoio e conforto. O nó do ramo permanece na videira, e a seiva da videira permanece no ramo, e assim há uma comunicação constante entre eles.

(2.) A necessidade de nossa permanência em Cristo, a fim de nossa fecundidade ( João 15: 4,5 ): " Você não pode dar fruto, exceto vós permanecerdes em mim , mas, se o fizer, você trazer muito fruto para , em suma, sem mim, ou separado de mim, nada podeis fazer. "Então necessária é para o nosso conforto e felicidade que ser fecundo, que o melhor argumento para envolver-nos permanecer em Cristo é, que de outra forma não podemos ser Frutífero. [1.] Permanecer em Cristo é necessário para que possamos fazer muito bem. Aquele que é constante no exercício da fé em Cristo e do amor a ele, que vive em suas promessas e é conduzido pelo seu Espírito, produz muito fruto, é muito útil para a glória de Deus, E seu próprio relato no grande dia. Note, União com Cristo é um princípio nobre, produtivo de todo o bem. Uma vida de fé no Filho de Deus é incomparavelmente a vida mais excelente que um homem pode viver neste mundo é regular e mesmo, pura e celestial é útil e confortável, e tudo o que responde ao fim da vida. [2.] É necessário que façamos algum bem. Não é apenas um meio de cultivar o bem, mas é a raiz ea fonte de todo o bem: " Sem mim, nada podes fazer: não só não há grande coisa, curar os doentes, Morto, mas nada. Nota, Temos como necessidade e constante uma dependência da graça do Mediador para todas as ações da vida espiritual e divina como temos sobre a providência do Criador para todas as ações da vida natural para, como para ambos, é em O poder divino que vivemos, nos movemos e temos nosso ser. Abstraído do mérito de Cristo, nada podemos fazer para a nossa justificação e do Espírito de Cristo nada para a nossa santificação. Sem Cristo nada podemos fazer direito, nada que seja fruto agradável a Deus ou proveitoso para nós mesmos, 2 Coríntios 3: 5 . Dependemos de Cristo, não apenas como a videira sobre a parede, para o apoio, mas, como o ramo na raiz, para a seiva. É no poder divino que vivemos, nos movemos e temos nosso ser. Abstraído do mérito de Cristo, nada podemos fazer para a nossa justificação e do Espírito de Cristo nada para a nossa santificação. Sem Cristo nada podemos fazer direito, nada que seja fruto agradável a Deus ou proveitoso para nós mesmos, 2 Coríntios 3: 5 . 
Dependemos de Cristo, não apenas como a videira sobre a parede, para o apoio, mas, como o ramo na raiz, para a seiva. É no poder divino que vivemos, nos movemos e temos nosso ser. Abstraído do mérito de Cristo, nada podemos fazer para a nossa justificação e do Espírito de Cristo nada para a nossa santificação. Sem Cristo nada podemos fazer direito, nada que seja fruto agradável a Deus ou proveitoso para nós mesmos, 2 Coríntios 3: 5 . Dependemos de Cristo, não apenas como a videira sobre a parede, para o apoio, mas, como o ramo na raiz, para a seiva. Nada que seja fruto agradável a Deus ou proveitoso para nós mesmos, 2 Coríntios 3: 5 . Dependemos de Cristo, não apenas como a videira sobre a parede, para o apoio, mas, como o ramo na raiz, para a seiva. Nada que seja fruto agradável a Deus ou proveitoso para nós mesmos, 2 Coríntios 3: 5 . Dependemos de Cristo, não apenas como a videira sobre a parede, para o apoio, mas, como o ramo na raiz, para a seiva.

(3) As conseqüências fatais de abandonar Cristo ( João 15: 6 ): Se alguém não permanece em mim, é lançado fora como um ramo. Esta é uma descrição do estado terrível dos hipócritas que não estão em Cristo, e dos apóstatas que não permanecem em Cristo. [1] Eles são lançados como ramos secos e secos, que são arrancados, porque eles pesam sobre a árvore. É justo que aqueles não devem ter nenhum benefício por Cristo que pensam que eles não precisam dele e que aqueles que o rejeitam devem ser rejeitados por ele. Aqueles que não permanecem em Cristo serão abandonados por ele, deixados a si mesmos, a cair em pecado escandaloso, e então são justamente expulsos da comunhão dos fiéis. [2.] Eles estão secos, como um ramo quebrado da árvore. Aqueles que não permanecem em Cristo, embora possam florescer por algum tempo em uma profissão plausível, pelo menos um passável, mas em pouco tempo murchar e vir a nada. Suas partes e presentes murcham seu zelo e devoção murcham seu crédito e reputação murcham suas esperanças e confortos, Job 8: 11-13 . Note: Aqueles que não dão fruto, depois de algum tempo não terão folhas. Quão logo a figueira secou, que Cristo amaldiçoou! [3] Os homens os recolhem. Os agentes e emissários de Satanás os apanham e fazem deles uma presa fácil. Aqueles que caem de Cristo atualmente caem com os pecadores e as ovelhas que vagueiam do aprisco de Cristo, o diabo está pronto para tomá-los por si mesmo. Quando o Espírito do Senhor se afastou de Saul, Um espírito maligno o possuía. [4] Eles os lançam no fogo, isto é, são lançados no fogo, e aqueles que os seduzem e os atraem para o pecado, os lançam ali, de facto, para os fazerem filhos do inferno. 
O fogo é o lugar mais apto para os ramos secos, pois eles são bons para nada mais, Ezequiel 15: 2-4 . [5] Eles são queimados isso segue, é claro, mas é aqui adicionado muito enfaticamente, e torna a ameaça muito terrível. Eles não serão consumidos em um momento, como espinhos debaixo de uma panela ( Eclesiastes 7: 6 ), mas kaietai , eles estão queimando para sempre em um fogo, que não só não pode ser extinguido, mas nunca vai gastar. Isto vem de abandonar Cristo, Este é o fim de árvores estéreis. Os apóstatas são duas vezes mortos ( Judas 1:12 ), e quando é dito: Eles são lançados no fogo e são queimados, ele fala como se fossem duas vezes condenado. Alguns aplicam homens que os ajuntam ao ministério dos anjos no grande dia, quando ajuntarem do reino de Cristo todas as coisas que ofendem e juntarem a joia para o fogo.

4. O abençoado privilégio que têm os que habitam em Cristo ( John 15:7João 15: 7 ): Se as minhas palavras residirem em vós, pedireis o que quiserdes de meu Pai em meu nome, e será feito. [1] Como a nossa união com Cristo é mantida - pela palavra: Se você permanece em mim, ele disse antes, e eu em você aqui ele se explica, e minhas palavras permanecem em você, pois está na Palavra que Cristo está posto diante de nós, e oferecido a nós, Romans 10:6-8Romanos 10: 6-8 . É na palavra que recebemos e abraçamos, e onde a palavra de Cristo habita ricamente ali habita Cristo. Se a palavra é o nosso guia constante e monitor, se ele está em nós como em casa, Então permanecemos em Cristo, e ele em nós. [2.] Como a nossa comunhão com Cristo é mantida - pela oração: Você deve pedir o que quiser, e isso será feito para você. E o que podemos desejar mais do que ter o que queremos para pedir? Note: Aqueles que permanecem em Cristo como o deleite do seu coração terão, através de Cristo, o desejo de seu coração. Se temos a Cristo, não queremos nada que seja bom para nós. Duas coisas estão implícitas nessa promessa: - Primeiro, que se permanecermos em Cristo e sua palavra em nós, não pediremos nada além do que deve ser feito por nós. As promessas que permanecem em nós estão prontas para serem transformadas em orações e as orações assim reguladas não podem senão acelerar. Em segundo lugar,

Versículos 9-17 
O Amor de Cristo aos Seus Discípulos.

9 Como o Pai me amou, assim também eu vos amei; permanecei no meu amor. 10 Se guardardes os meus mandamentos, permanecerdes no meu amor, assim como tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e permaneço no seu amor. 11 Estas coisas vos tenho dito, para que o meu gozo permaneça em vós, e para que o vosso gozo seja completo. 12 Este é o meu mandamento: Que vos ameis uns aos outros, como eu vos amei. 13 Ninguém tem maior amor do que este, para dar a vida por seus amigos. 14 Vós sois meus amigos, se fizerdes o que eu vos ordeno. 15 De agora em diante eu não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas eu vos chamei amigos, pois tudo o que ouvi de meu Pai vos tenho dado a conhecer. 16 Não me escolhestes, mas eu vos escolhi, e vos ordenei, Para que vades e dêem fruto, e para que o vosso fruto permaneça; para que tudo o que pedirdes ao Pai em meu nome, ele vos dê. 17 Estas coisas vos ordeno que vos ameis uns aos outros.

Cristo, que é o próprio amor, está aqui discursando sobre o amor, um amor quádruplo.

I. Sobre o amor do Pai a ele e sobre isso, ele nos diz: 1. Que o Pai o amou ( John 15:9João 15: 9 ): Como o Pai me amou. Ele o amava como Mediador: Este é o meu Filho amado. Ele era o Filho do seu amor. Ele o amou, e entregou tudo na sua mão , mas amou o mundo de tal maneira que o entregou por todos nós. Quando Cristo estava entrando em seus sofrimentos, ele se consolou com isto, que seu Pai o amava. Aqueles a quem Deus ama como Pai podem desprezar o ódio de todo o mundo. 2. Que permaneceu no amor de seu Pai, John 15:10João 15:10 . Ele amava continuamente o seu Pai, e era amado por ele. Mesmo quando ele foi feito pecado e uma maldição para nós, E agradou ao Senhor feri-lo, mas ele permaneceu no amor de seu Pai. Veja Psalm 89:33Salmos 89:33 . Porque ele continuou a amar seu Pai, ele foi alegremente através de seus sofrimentos, e, portanto, seu Pai continuou a amá-lo. 3. Que, portanto, ele permaneceu no amor de seu Pai, porque ele manteve a lei de seu Pai. Tenho guardado os mandamentos de meu Pai, como Mediador, e assim permaneço em seu amor. Por isso ele mostrou que continuava a amar o seu Pai, que prosseguiu, e prosseguiu, com sua empreitada, e, portanto, o Pai continuou a amá-lo. Sua alma se deleitou nele, porque não falhou, nem se desanimou, Isaiah 42:1-4Isaías 42: 1-4 . Nós, tendo quebrado a lei da criação,

II. Quanto ao seu próprio amor aos seus discípulos. Embora os deixe, ele os ama. E observe aqui,

1. O padrão deste amor: Como o Pai me amou, assim também eu vos amei. Uma expressão estranha da graça condescendente de Cristo! Como o Pai o amava, que era muito digno, ele os amava, que eram os mais indignos. O Pai o amou como seu Filho, e os ama como seus filhos. O Pai deu todas as coisas em sua mão , assim, com ele mesmo, ele livremente nos dá tudo. O Pai o amava como Mediador, como cabeça da igreja, e grande depositário da graça e do favor divinos, que ele não tinha para si só, mas para o benefício daqueles para quem foi confiado e, diz ele, "Eu tenho Fiel depositário, como o Pai me confiou o seu amor, assim vos o transmito. Por isso o Pai se agradou dele, Ephesians 1:6

2. As provas e os produtos deste amor, que são quatro: -

(1.) Cristo amou seus discípulos, para que ele deu a sua vida por eles ( John 15:13João 15:13 ): Maior prova de amor Ninguém tem para mostrar do que isso, para dar a sua vida para o seu amigo. E este é o amor com que Cristo nos amou, ele é o nosso antipsicósio - fiança para nós, corpo para corpo, vida para vida, embora ele soubesse nossa insolvência, e previu quanto o compromisso lhe custaria. Observe aqui, [1.] A extensão do amor dos filhos dos homens uns aos outros. A maior prova disto é que estabelece a própria vida para um amigo, para salvar sua vida, e talvez tenha havido algumas conquistas tão heróico de amor, mais do que arrancar um ' Galatians 4:15Seus próprios olhos, Gálatas 4:15 . Se tudo o que um homem tem, ele dará por sua vida, quem dá isto por seu amigo dá tudo e não pode dar mais, às vezes isso pode ser nosso dever, 1 John 3:161 João 3:16 . Paulo era ambicioso da honra ( Philippians 2:17Filipenses 2:17 ) e para um homem bom alguns até se atreverão a morrer, Romanos 5: 7 Romanos 5: 7 . É o amor no mais alto grau, que é forte como a morte. [2.] A excelência do amor de Cristo além de todo o outro amor. Ele não só igualou, mas superou, os amantes mais ilustres. Outros deram suas vidas, contentes que eles deveriam ser tirados deles, mas Cristo deu a sua, não foi apenas passivo, mas fez dele o seu próprio ato e ação. 
A vida que outros estabeleceram tem sido de igual valor com a vida para a qual foi estabelecida, e talvez menos valiosa, mas Cristo é infinitamente mais valioso do que dez mil de nós. Outros, assim, deram a vida por seus amigos, mas Cristo colocou a sua para nós quando éramos inimigos, Romanos 5: 8,10 . Estes corações devem ser mais duros do que o ferro ou a pedra, que não são suavizados por uma doçura tão incomparável do amor divino. - Calvin. Mas Cristo colocou o seu para nós quando éramos inimigos, Romanos 5: 8,10 . Estes corações devem ser mais duros do que o ferro ou a pedra, que não são suavizados por uma doçura tão incomparável do amor divino. - Calvin. Mas Cristo colocou o seu para nós quando éramos inimigos, Romanos 5: 8,10 . Estes corações devem ser mais duros do que o ferro ou a pedra, que não são suavizados por uma doçura tão incomparável do amor divino. - Calvin.Romanos 5: 8 , 10

(2) Cristo amou seus discípulos, porque os levou a um pacto de amizade consigo mesmo, João 15: 14,15 . "Se vos aprovardes pela vossa obediência, meus discípulos, verdadeiramente, sois meus amigos, e sereis tratados como amigos". Note, Os seguidores de Cristo são os amigos de Cristo, e ele está graciosamente satisfeito de chamar e conta-los assim. Aqueles que fazem o dever de seus servos são admitidos e avançados para a dignidade de seus amigos. Davi tinha um servo na sua corte, e Salomão um no seu, que era de uma maneira particular o amigo do rei (2 Samuel 15:37, 1 Reis 4: 5 ), mas esta honra tem todos os servos de Cristo. Podemos, em algum caso particular fazer amizade com um estranho, mas defendemos todos os interesses de um amigo, E nos preocupamos em todos os seus cuidados: assim Cristo leva os crentes a serem seus amigos. Ele os visita e conversa com eles como seus amigos, os leva com eles e faz o melhor deles, é aflito em suas aflições, e se alegra em sua prosperidade, ele suplica para eles no céu e cuida de todos os seus interesses lá. Ter amigos, mas uma alma? Aquele que está unido ao Senhor é um só espírito, 1 Coríntios 6:17 . Embora eles muitas vezes se mostram hostis, ele é um amigo que ama em todos os momentos. 

Observe quão afetuosamente isso é expresso aqui. [1.] Ele não os chamará servos, embora o chamem Mestre e Senhor. Aqueles que seriam como Cristo em humildade não devem se orgulhar de insistir em todas as ocasiões com sua autoridade e superioridade, mas lembrem-se de que seus servos são seus companheiros de serviço. Mas, [2.] Ele os chamará de seus amigos , não só os amará, mas os fará saber, pois em sua língua é a lei da bondade. Depois de sua ressurreição, ele parece falar com ternura mais afetuosa de e para com seus discípulos do que antes. Vai aos meus irmãos, João 20:17 . Filhos, você tem alguma carne? João 21: 5 . Mas observem, embora Cristo os chamasse seus amigos, eles se chamavam seus servos: Pedro, Um servo de Cristo ( 1 Pedro 1: 1 ), e assim Tiago, Tiago 1: 1 . Quanto mais honra Cristo coloca sobre nós, mais honra devemos estudar para fazer-lhe o mais elevado em seus olhos, o mais baixo no nosso próprio.João 15:14 , 15 (2 Samuel 15:37 1 Reis 4: 5 1 Coríntios 6:17 João 20:17 João 21: 5 1 Pedro 1: 1 Tiago 1: 1

(3) Cristo amou seus discípulos, porque ele era muito livre em comunicar-lhes a mente ( João 15:15 João 15:15 ): "De agora em diante, não se guardará tanto na escuridão como vocês foram, como servos que só são contados Sua obra atual, mas, quando o Espírito for derramado, vocês conhecerão os projetos de seu Mestre como amigos. Tudo o que ouvi de meu Pai, eu lhes declarei. "Quanto à vontade secreta de Deus, há muitas coisas que Devemos nos contentar em não saber, mas, quanto à vontade revelada de Deus, Jesus Cristo nos entregou fielmente o que recebeu do Pai, João 1:18 ; Mateus 11:27 . As grandes coisas relacionadas com a redenção do homem Cristo declarou aos seus discípulos, João 1:18 Mateus 11:27 Mateus 13:11

(4) Cristo amou seus discípulos, porque ele os escolheu e os ordenou para serem os principais instrumentos de sua glória e honra no mundo ( João 15:16João 15:16 ): Eu vos escolhi, e vos designei ;

[1.] Na sua eleição, a sua eleição para o seu apostolado ( João 6:70 João 6:70 ): Eu escolhi vocês doze. Não começou do seu lado: Você não me escolheu, mas primeiro escolhi você. Por que eram admitidos a tal intimidade com ele, empregados em tal embaixada para ele, e dotados de tal poder do alto? Não foi devido à sua sabedoria e bondade ao escolhê-lo para o seu Mestre, mas a seu favor e graça ao escolhê-los para seus discípulos. É adequado que Cristo tenha a escolha de seus próprios ministros, mas ele o faz por sua providência e Espírito. Embora os ministros façam essa chamada sagrada sua própria escolha, a escolha de Cristo é anterior à deles e a dirige e determina. Deuteronômio 7: 7 , 8

[2] Em sua ordenação: Eu te ordenei hetheka hymas - " Eu te coloquei no ministério ( 1 Timóteo 1:12 1 Timóteo 1:12 ), colocá-lo em comissão." Parecia que ele os tomava por seus amigos, quando coroava a cabeça com tal honra, e enchia suas mãos de tal confiança. Era uma confiança poderosa que ele depositava neles, quando os fez embaixadores para negociar os assuntos de seu reino neste mundo inferior, e os primeiros ministros de Estado na administração dele. O tesouro do evangelho foi cometido a eles, Primeiro, Que possa ser propagado: que você deve ir, hina hymeis hypagete - " que você deve ir como sob um jugo ou fardo, Porque o ministério é uma obra, e vós que fazes isso deves resolver submeter- vos a muitas coisas para que vades de um lugar para outro todo o mundo, e produzais fruto. "Eles foram ordenados, não para ficar quietos, mas para ir, para ser diligente em seu trabalho, e para colocar-se incansavelmente em fazer o bem.Eles foram ordenados, não para bater o ar, mas para ser instrumental na mão de Deus para A trazer as nações para a obediência a Cristo, Romanos 1:13 Note: Aqueles que Cristo ordena devem e devem ser frutíferos devem trabalhar e não trabalhar em vão. Segundo, para perpetuar que o fruto permaneça, Bom efeito de seus trabalhos pode continuar no mundo de geração em geração, Até o fim dos tempos. A igreja de Cristo não deveria ser uma coisa de curta duração, como muitas das seitas dos filósofos, que eram uma maravilha de nove dias que não surgiu em uma noite, nem deve perecer em uma noite, mas ser como Os dias do céu. 
Os sermões e escritos dos apóstolos são transmitidos a nós, e nós, neste dia, são construídos sobre esse fundamento, desde que a igreja cristã foi fundada pela primeira vez pelo ministério dos apóstolos e setenta discípulos como uma geração de ministros e cristãos já passou , Ainda outro veio. Em virtude dessa grande carta ( Mateus 28:19 ), Cristo tem uma igreja no mundo, que, como dizem os nossos advogados dos corpos corporativos, não morre,Romanos 1:13 Mateus 28:19

[3] Seu amor a eles apareceu no interesse que eles tinham no trono da graça: Tudo o que você pedir ao meu Pai, em meu nome, ele o dará. Provavelmente isso se refere, em primeiro lugar, ao poder de operar milagres com os quais os apóstolos estavam vestidos, o que seria extraído pela oração. "Quaisquer que sejam os dons necessários para o avanço de seus trabalhos, qualquer ajuda do céu que você tenha ocasião para em qualquer momento, é apenas pedir e ter". Três coisas aqui são sugeridas para nós para nosso encorajamento na oração, e muito encorajadoras são. Primeiro, Que temos um Deus para ir a quem é um Pai Cristo aqui o chama de Pai, tanto meu como seu, eo Espírito na Palavra e no coração nos ensina a chorar, Abba, Pai. Em segundo lugar, Que nós vimos em um bom nome. Qualquer que seja a missão que nos encontremos no trono da graça de acordo com a vontade de Deus, podemos, com humilde ousadia, mencionar o nome de Cristo nele, e implorar que estamos relacionados com ele, e ele está preocupado por nós. Em terceiro lugar, Que uma resposta de paz nos é prometida. O que você veio para você será dado. Esta grande promessa feita a esse grande dever mantém uma relação confortável e lucrativa entre o céu ea terra.

III. Quanto ao amor dos discípulos a Cristo, ordenado em consideração do grande amor com que os tinha amado. Três coisas que ele exorta a: -

1. Continuar em seu amor, João 15: 9João 15: 9 . "Continue em seu amor para mim, e no meu para você." Devemos colocar nossa felicidade na continuidade do amor de Cristo para conosco, e tornar nosso trabalho dar provas contínuas de nosso amor a Cristo, para que nada nos tente a retirar-se, ou provocá-lo a retirar-se de nós. Note: Todos os que amam a Cristo devem continuar em seu amor para com ele, isto é, estar sempre amando-o, e tomando todas as ocasiões para mostrá-lo, e amar até o fim. Os discípulos deveriam ir ao serviço de Cristo, no qual eles encontrariam muitos problemas, mas, diz Cristo: " Continuai em meu amor, mantenham o vosso amor para mim, e então todos os problemas que encontrardes serão amor fácil Sete anos de serviço duro fácil para Jacob.

2. Que a sua alegria permaneça neles, e os encha, João 15:11João 15:11 . Isso ele projetou naqueles preceitos e promessas que lhes foram dadas.

(1.) Que sua alegria poderia permanecer neles. As palavras são colocadas assim, no original, que podem ser lidas ou, [1.] Que minha alegria em você pode permanecer. Se eles produzem muito fruto e continuam em seu amor, ele continuará se alegrando neles como tinha feito. Nota, os discípulos fecundos e fiéis são a alegria do Senhor Jesus, ele descansa em seu amor a eles, Sofonias 3:17 Sofonias 3:17 . Como há um transporte de alegria no céu na conversão dos pecadores, assim há uma alegria restante na perseverança dos santos. Ou, [2.] Que a minha alegria, isto é, a sua alegria em mim, possam permanecer. É a vontade de Cristo que seus discípulos se regozijem continuamente e continuamente nele, Filipenses 4: 4 . A alegria do hipócrita é apenas por um momento, mas a alegria daqueles que permanecem no amor de Cristo é uma festa contínua. A palavra do Senhor, que permanece para sempre, as alegrias que dela derivam, e se fundam nela, também o fazem.Filipenses 4: 4

(2) Para que a vossa alegria esteja cheia, não só para que sejais cheios de alegria, mas para que a vossa alegria em mim e no meu amor possa elevar-se cada vez mais, até que ela chegue à perfeição, quando entrardes na alegria da vossa Senhor. "Note, [1] Aqueles e só esses que têm a alegria de Cristo permanecendo neles têm as suas alegrias mundanos cheios alegria estão vazios, logo surfeit mas nunca satisfazer É alegria única de sabedoria que vai encher a alma,. Salmo 36: 8 Salmo 36: 8 . [ 2.] O projeto de Cristo em seu mundo é preencher a alegria de seu povo ver 1 João 1: 4. Este e o outro tem dito, para que nosso gozo seja cada vez mais completo e perfeito.1 João 1: 4

3. Para evidenciar seu amor a ele, guardando os seus mandamentos: " Se guardares os meus mandamentos, permanecerás no meu amor, João 15:10 João 15:10 . Isto será uma prova da fidelidade e constância do teu amor para mim, e então Você pode ter certeza da continuidade do meu amor para você. " Observe aqui, (1.) A promessa " Você permanecereis no meu amor como em um lugar de habitação, em casa no amor de Cristo como em um lugar de descanso, à vontade no amor de Cristo como em uma fortaleza, seguro nele. Permanecereis Em meu amor, terás graça e força para perseverar em amar-me ". Se a mesma mão que derramou pela primeira vez o amor de Cristo em nossos corações não nos manteve nesse amor, não devemos longamente permanecer nele, mas, através do amor do mundo, Deve sair do amor com o próprio Cristo. (2) A condição da promessa: Se guardares os meus mandamentos. Os discípulos deveriam cumprir os mandamentos de Cristo, não só por uma constante conformidade com eles mesmos, mas por uma entrega fiel deles a outros, eles deveriam mantê-los como depositários, em cujas mãos se depositou aquele grande depósito , pois eles deveriam ensinar a todos Coisas que Cristo havia ordenado, Mateus 28:20 . Este mandamento deve manter-se sem mancha ( 1 Timóteo 6:14 ), e assim eles devem mostrar que eles permanecem em seu amor. Os discípulos deveriam cumprir os mandamentos de Cristo, não só por uma constante conformidade com eles mesmos, mas por uma entrega fiel deles a outros, eles deveriam mantê-los como depositários, em cujas mãos se depositou aquele grande depósito , pois eles deveriam ensinar a todos Coisas que Cristo havia ordenado, Mateus 28:20 . Este mandamento deve manter-se sem mancha ( 1 Timóteo 6:14 ), e assim eles devem mostrar que eles permanecem em seu amor. Os discípulos deveriam cumprir os mandamentos de Cristo, não só por uma constante conformidade com eles mesmos, mas por uma entrega fiel deles a outros, eles deveriam mantê-los como depositários, em cujas mãos se depositou aquele grande depósito , pois eles deveriam ensinar a todos Coisas que Cristo havia ordenado, Mateus 28:20 . Este mandamento deve manter-se sem mancha ( 1 Timóteo 6:14 ), e assim eles devem mostrar que eles permanecem em seu amor. Porque eles deveriam ensinar tudo o que Cristo havia ordenado, Mateus 28:20 . Este mandamento deve manter-se sem mancha ( 1 Timóteo 6:14 ), e assim eles devem mostrar que eles permanecem em seu amor. Porque eles deveriam ensinar tudo o que Cristo havia ordenado, Mateus 28:20 . Este mandamento deve manter-se sem mancha ( 1 Timóteo 6:14 ), e assim eles devem mostrar que eles permanecem em seu amor.Mateus 28:20 1 Timóteo 6:14

Para induzi-los a guardar os seus mandamentos, ele insiste, [1.] Seu próprio exemplo: Como eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e permanecem em seu amor. Cristo submeteu-se à lei da mediação e assim preservou a honra eo conforto dela, para nos ensinar a submeter-nos às leis do Mediador, pois não podemos de outro modo preservar a honra e o conforto de nossa relação com ele. [2.] A necessidade dele a seu interesse nele ( João 15:14John 15:14 ): " Você é meus amigos se você fizer tudo o que eu o mando e não de outra maneira." Note-se, primeiro, que só serão considerados os fiéis amigos de Cristo que se aprovam de seus servos obedientes para aqueles que não querem que ele reine sobre eles serão tratados como seus inimigos. Idem velle et idem nolle ea demum vera est amicitia - A amizade envolve uma comunhão de aversões e apegos. - Salvo. Em segundo lugar, é a obediência universal a Cristo que é a única obediência aceitável para obedecê-lo em tudo o que ele nos ordena, não exceção, muito menos exceção contra, qualquer comando.

IV. Em relação ao amor dos discípulos uns aos outros, prescrito como uma prova de seu amor a Cristo, e um retorno grato por seu amor para eles. Devemos guardar os seus mandamentos, e este é o seu mandamento, que nos amemos uns aos outros, João 15: 12,17 . Nenhum dever de religião é mais freqüentemente inculcado, nem mais pateticamente exortado a nós, por nosso Senhor Jesus, do que o de amor mútuo, e por boas razões. 1. É aqui recomendado pelo padrão de Cristo ( João 15:12 ): como eu vos amei. O amor de Cristo para conosco deve dirigir e envolver nosso amor uns para com os outros dessa maneira, e por esse motivo, devemos amar uns aos outros, porque e porque, Cristo nos amou. Ele aqui especifica algumas das expressões de seu amor para eles que ele chamou de amigos, comunicou sua mente para eles, estava pronto para dar-lhes o que eles pediram. 
Vá e faça o mesmo. 2. É exigido por seu preceito. Ele interpõe sua autoridade, tornou-a uma das leis estatutárias de seu reino. Observem quão diferente é expressa em João 15: 12,17 , e ambas muito enfáticas. (1) Este é o meu mandamento ( João 15:12 ), como se este fosse o mais necessário de todos os mandamentos. Como sob a lei a proibição da idolatria era o mandamento mais insistente do que qualquer outro, prevendo o viciado do povo a esse pecado, assim Cristo, prevendo o vício da igreja cristã à uncaritableness, Tem colocado mais estresse sobre este preceito. (2.) Estas coisas vos ordeno, João 15:17 . Ele fala como se estivesse prestes a dar-lhes muitas coisas a seu cargo, e, no entanto, nomeia isso apenas, que você ama uns aos outros não só porque isso inclui muitos deveres, mas porque terá uma boa influência sobre todos.João 15:12 , 17 João 15:12 João 15:12 , 17 João 15:12 João 15:17.(notas Mathew Henrys).
fonte www.mauricioberwaldoficial.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PAZ DO SENHOR

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.