domingo, 4 de junho de 2017

Subsidio pre-ádolescentes o tempo de Deus n.11

    ESPERAR NO TEMPO DE DEUS PV.3.1




                             Professor Escritor Mauricio Berwald

Um tempo para nascer , e um momento para morrer; Um tempo para plantar , e um tempo para arrancar o que é plantado;Tempo de nascer.Heb. Tempo para suportar.Gênesis 17:21 ; 21: 1,2 ; 1 Samuel 2: 5 ; 1 Reis 13: 2 ; 2 Reis 4:16 ; Salmos 113: 9 ; Isaías 54: 1 ; Lucas 1: 13,20,36 ; João 16:21 ; Atos 7: 17,20 ; Gálatas 4: 4.E um tempo.Gênesis 47:29 ; Números 20: 24-28 ; 27: 12-14 ; Deuteronômio 3: 23-26 ; 34: 5 ; Jó 7: 1 ; 14: 5,14 ; Isaías 38: 1,5 ; João 7:30 ; Hebreus 9:27.Um momento para plantar.Salmos 52: 5 ; Isaías 5: 2-5 ; Jeremias 1:10 ; 18: 7-10 ; 45: 4 ; Mateus 13: 28,29,41 ; 15:13.

Palavra Chave
Tempo: Sucessão de dias, meses e anos; uma dimensão puramente humana. 

Desde a Antiguidade o homem se preocupa com o futuro. E ainda hoje, a fim de conhecê-lo, recorre às mais diversas religiões e suas práticas ocultas condenadas por Deus. Mas, enfim, o que é o futuro? Podemos realmente conhecê-lo? O que a Bíblia revela do amanhã? Deus de fato tem controle sobre o que há de vir? Nesta lição, estudaremos o que a Bíblia fala acerca do futuro da Igreja e da humanidade. 

I. DEUS, O TEMPO E O FUTURO IMEDIATO 

1. Deus é eterno.
A Bíblia afirma que o Senhor "é o Deus vivo e o Rei eterno" (Jr 10.10). Para os homens, o tempo está subordinado à duração da vida (Gn 6.3; Gn 47.29; Sl 90.10), aos fatos históricos (Êx 12.40; Jr 25.11), às comemorações (Êx 23.5; Lv 23.4), à sequência e designação dos dias (Js 10.27; Sl 104.19; Mt 16.2), à sucessão das coisas e da vida humana (Ec 3.1-8; 12.1-7); ao passado (1 Sm 11.20; 1 Rs 20.26), ao presente (Rm 8.18,38), e ao futuro (Êx 13.14; Rm 8.38; 1 Co 3.22). Porém, Deus não está e nunca esteve subordinado ou limitado ao tempo. Ele é eterno (Gn 21.33; Dt 33.27; Sl 10.16; Rm 16.26; 1 Tm 1.17). Três verdades acerca da eternidade de Deus podem ser afirmadas: a) Ele existe por si mesmo (Êx 3.14; Is 44.6); b) É autor do tempo e não está condicionado a ele (Sl 90.2; 93.2; Is 43.13); e, c) É imutável (Ml 3.6; Tg 1.17). Portanto, embora o Todo-Poderoso tenha criado o tempo, este não o restringe. Ele é o mesmo ontem, e hoje, e eternamente (Hb 13.8; 1 Tm 1.17). A Bíblia nos ensina que Deus é a origem do tempo, da história, das coisas visíveis e invisíveis (Cl 1.16. Ver Is 43.15; 45.9; Jo 1.1). Ele não teve princípio e nem terá fim (1 Tm 1.17; Ap 1.8; 21.6).

2. O tempo e a eternidade.

Assim como o tempo está na dimensão humana, as coisas eternas fazem parte da realidade divina. Embora saibamos que o tempo teve um início, não podemos dizer com certeza que ele terá um fim, pois este conhecimento está além do finito saber humano. A vida humana está situada no tempo, logo, compreendemos que ela tem início e fim (Gn 6.3; Sl 90.10). Mas Deus não está limitado à ordem cronológica natural do tempo. Ele não teve início e nem terá fim, mas é o Início e o Fim de todas as coisas (Ef 1.10; 1 Tm 1.17; Hb 13.8; Ap 1.8; 21.6; 22.13). Deus não está condicionado ao tempo, razão pela qual conhece perfeitamente o passado, o presente e o futuro, e não é afetado por eles (Is 40.28; 57.15; 1 Tm 1.17; 2 Pe 3.8). É por isso que a Bíblia se refere à eternidade em dois aspectos: eternidade passada e eternidade futura (Pv 8.23; Mq 5.2; At 15.18; 2 Pe 3.18 ver Sl 103.17; 106.48; Ap 22.5).

3. O futuro
O futuro sempre trouxe inquietações ao homem (Mt 6.25,31,34; Tg 4.14), tanto o imediato, o dia de amanhã (Mt 6.34; Tg 4.13; Êx 13.14; Js 4.6) quanto o longínquo, escatológico, profético (Mt 24.3; At 1.6,7). Por meio da experiência até se consegue administrar o futuro próximo; apesar de a Bíblia nos advertir acerca da falibilidade dos propósitos humanos (Mt 16.1-3; Tg 4.13-15). Todavia, quanto ao futuro longínquo, somente o Senhor pode prevê-lo, designá-lo e anunciá-lo (Jr 33.3; Mt 24.36; At 1.7; 1 Tm 4.1). Estejamos alerta! Deus proíbe todas as práticas de adivinhação tais como astrologia, hidromancia, quiromancia, tarô, mapa astral, etc. (Lv 19.31; 20.6; Dt 18.10). O trágico fim do rei Saul é um exemplo clássico da maldição que acompanha os adeptos dessas práticas (1 Sm 28;31).4. Deus conhece o nosso futuro. O Senhor não apenas conhece perfeitamente o futuro de cada um de seus filhos, mas amorosamente o planejou. "Porque sou eu que conheço os planos que tenho para vocês, diz o Senhor, planos de fazê-los prosperar e não de lhes causar dano, planos de dar-lhes esperança e um futuro" (Jr 29.11 - NVI). Deus conhece plenamente o dia de amanhã e, em Cristo, todos nós vislumbramos um futuro próspero e feliz: "... seja o mundo, seja a vida, seja a morte, seja o presente, seja o futuro, tudo é vosso, e vós, de Cristo, e Cristo de Deus" (1 Co 3.22).Nós tópicos seguintes estudaremos o glorioso futuro da Igreja de Cristo.

Verso 1 
Tudo - Mais particularmente, as ações das pessoas (por exemplo, a sua própria, Ecclesiastes 2: 1-8 ) e eventos que acontecem às pessoas, o mundo da Providência e não o mundo da criação. Parece que a maioria dos seus próprios trabalhos descritos em Eclesiastes 2: 1-8 estavam presentes na sua mente. A rara palavra traduzida "estação" significa enfaticamente "tempo apropriado" (compare Neemias 2: 6 , Ester 9:27 , Ester 9:31 ).A cada coisa há uma estação , ... Um tempo determinado e determinado, quando tudo acontecerá, quanto tempo deve continuar e em que circunstâncias; Todas as coisas que foram, são, ou devem ser, foram predestinadas por Deus, e ele determinou os tempos antes designados para o seu ser, duração e fim; Quais tempos e épocas ele tem em seu próprio poder: houve um tempo determinado para todo o universo, e para todas as pessoas e coisas nele; Um momento resolvido e fixo para o mundo vir a existir; Pois não existia desde a eternidade, nem de si mesma, nem foi formada pelo concerto fortuito de átomos, mas pela sabedoria e poder de Deus; Nem poderia existir mais cedo ou mais tarde do que aconteceu; Apareceu quando era a vontade de Deus que deveria; No começo ele criou, E ele fixou o tempo de sua duração e final; Pois não deve continuar sempre, mas tenha um fim, que, quando for, ele só sabe: então há um tempo determinado para o aumento, a altura e a declinação de estados e reinos nele; Como de menores, assim das quatro grandes monarquias; E para todos os diferentes períodos e idades do mundo; E para cada uma das estações do ano em todas as idades; Para o estado da igreja nele, seja no sofrimento ou circunstâncias florescentes; Para o pisar da cidade sagrada; Para profetizar, matar e levantar as testemunhas; Para o reinado e a ruína do anticristo; Para o reinado de Cristo na terra e para a sua segunda vinda para o julgamento, embora desse dia e hora não conheçam homem; e como há um tempo fixo nos conselhos e providências de Deus para esses eventos mais importantes.

E um tempo para cada propósito sob o céu ; Para todo o propósito do homem que é executado; Para alguns, não são, são substituídos pelo conselho de Deus; Alguma obstrução ou outra é lançada no caminho deles, para que eles não possam ocorrer; Deus retira os homens deles por aflição ou morte, quando seus propósitos são quebrados; Ou de outra maneira; E o que é executado, ele nomeia um tempo para eles, e os anula para responder alguns fins dele; Para as coisas mais contingentes, livres e voluntárias, caem sob a direção e a providência de Deus. E há um tempo para todos os seus propósitos; Todas as coisas feitas no mundo são de acordo com seus propósitos, que estão dentro de si mesmo sabiamente formados, e são eternos e infrutíferos; E há um tempo fixado para a execução deles, Para todo o propósito, respeitando todas as coisas naturais e civis na providência; E por todos os fins de sua graça, relativos à redenção de seu povo, a sua efetiva vocação e a trazê-los para a glória eterna; Quais são as coisas que Deus deseja, que ele se delicia e prazer, como a palavraF5Significa. 
As versões latinas da Septuaginta e da Vulgata tornam-no, "para tudo sob o céu há um tempo"; E Jarchi observa que, na língua Misnic, a palavra usada significa assim. O Targum é,"Para cada um um tempo virá, e uma estação para cada negócio sob o céu".Para cada coisa, há uma estação e um tempo para todos os fins - Duas observações gerais podem ser feitas nos primeiros oito versículos deste capítulo.

Deus, por sua providência, governa o mundo e determinou coisas particulares e operações em tempos particulares. Naqueles tempos, tais coisas podem ser feitas com propriedade e sucesso; Mas se negligenciarmos as estações designadas, pecamos contra esta providência e nos tornamos os autores de nossas próprias angústias.Deus deu ao homem a parte da duração chamada Tempo; O espaço em que são realizadas todas as operações da natureza, dos animais e dos seres intelectuais; Mas enquanto a natureza está estável em seu curso e animais fiel aos seus instintos, o homem a dedica a uma grande variedade de propósitos; Mas com muita frequência para aquilo por que Deus nunca fez tempo, espaço ou oportunidade. E tudo o que podemos dizer, quando uma ação malvada é feita, é, houve um tempo em que foi feito, embora Deus nunca tenha feito isso para esse propósito.

Para dizer ainda mais sobre este assunto é desnecessário, como as próprias palavras dão em geral o seu próprio significado. Os judeus, é verdade, vêem nestes tempos e estações todos os eventos de sua própria nação, desde o nascimento de Abraão até os tempos atuais; E quanto aos pais e seus seguidores, eles vêem todos os eventos e estados da Igreja cristã neles!É digno de observação que, em toda essa lista, há duas coisas que podem ser ditas geralmente pela disposição de Deus, e nas quais os homens podem ter pouca influência: o tempo de nascimento e o tempo da morte . Mas todos os outros são deixados à opção do homem, embora Deus continue a derrubá-los por sua providência. A parágrama a seguir explicará tudo o que é necessário ser geralmente compreendido: -
fonte www.mauricioberwaldoficial.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PAZ DO SENHOR

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.