sábado, 24 de junho de 2017

Subsidio CPAD juvenis o que avivamento n.1







 (N.1 )

                          Professor Escritor Mauricio Berwald

O profeta. Ageu nasceu na Babilônia e foi um dos que retornaram do cativeiro, sob Zerobadel, de acordo com o decreto de Ciro. Ele profetizou durante o período de reconstrução do templo, conforme registrado em Ezra e ele foi o primeiro profeta chamado a profetizar depois que os judeus voltaram do cativeiro na Babilônia. Ele começou seu ensino dezesseis anos após o retorno da primeira banda a Jerusalém.


INTRODUÇÃO À AGEU

Este capítulo contém três sermões ou profecias, entregues pelo profeta ao povo dos judeus. O design do primeiro é encorajá-los a prosseguir com a construção do templo, embora possa parecer muito curto do antigo templo, quanto à sua forma externa e esplendor.

 O tempo da profecia
Ageu 2: 1, uma ordem para entregá-lo ao governador, sumo sacerdote e a todo o povo, Ageu 2: 2 . Uma pergunta é colocada sobre a diferença entre este templo e o primeiro; Entre os quais se sugere que não houve comparação; Que é assediado pelo silêncio, Ageu 2: 3 , no entanto, o príncipe, o sacerdote e as pessoas, são exortados a continuar vigorosamente na obra de construção; Encorajado com uma promessa da presença do Senhor dos exércitos e da sua Palavra, Em quem ele convivou com eles ao sair do Egito, e do Espírito abençoado, e sua continuação com eles, Ageu 2: 4 e, quanto mais remover seus medos e desmaios, é declarado que em um curto espaço de tempo um A coisa mais maravilhosa deve ser feita no mundo, o que afetaria todas as nações da Terra; Para essa pessoa ilustre virá, a quem todas as nações desejam ou desejam; E não só venham ao mundo, mas naquele templo eles estavam construindo e dão uma glória maior do que a anterior; Sim, uma glória maior do que se todo o ouro e prata do mundo estivessem dispostos sobre ele, ou trazidos para ele; Que era todo o do Senhor, poderia ter sido facilmente feito por ele; Mas ele daria nela algo infinitamente maior do que isso, mesmo o Príncipe da paz, com todas as bênçãos dele, Ageu 2: 6 segue o segundo sermão ou profecia, cujo tempo é observado, Ageu 2:10 e é introduzido com algumas questões relativas à impureza cerimonial, pela carne súbita de uma pessoa imunda com a saia de sua roupa; E outras coisas, que é confirmada pela resposta dos sacerdotes, Ageu 2:11, cuja aplicação é feita ao povo dos judeus, que eram igualmente imundos; Eles, suas obras e seus sacrifícios, Ageu 2:14 e estes são direcionados para considerar que, durante o tempo que negligenciaram a construção do templo, foram atendidos com escassez de provisões; Seus campos e vinhas sendo explodidos com oídio ou destruídos pelo granizo, e seus trabalhos não tiveram sucesso, Haggai 2: 15, mas agora, desde que começaram o trabalho de construção, prometeu-lhes que fossem abençoados com tudo, embora não tivessem nada na loja, e tudo não era promissor para eles; Que é projetado para encorajá-los a prosseguir alegremente em seu trabalho iniciado, Ageu 2:18 e o capítulo é concluído com o último discurso ou profecia, cuja data é dada, Ageu 2:20, uma instrução para entregá-lo a Zorobabel, Ageu 2:21 predizendo a destruição dos reinos dos pagãos; E a criação do reino do Messias, de quem Zorobabel era um tipo, precioso e honrado aos olhos de Deus, Ageu 2:22 . Prometeu-se que eles deveriam ser abençoados com tudo, embora eles não tivessem nada na loja, e tudo não era promissor para eles; Que é projetado para encorajá-los a prosseguir alegremente em seu trabalho iniciado, Ageu 2:18 e o capítulo é concluído com o último discurso ou profecia, cuja data é dada, Ageu 2:20, uma instrução para entregá-lo a Zorobabel, Ageu 2:21 predizendo a destruição dos reinos dos pagãos; E a criação do reino do Messias, de quem Zorobabel era um tipo, precioso e honrado aos olhos de Deus, Ageu 2:22 . Prometeu-se que eles deveriam ser abençoados com tudo, embora eles não tivessem nada na loja, e tudo não era promissor para eles; Que é projetado para encorajá-los a prosseguir alegremente em seu trabalho iniciado, Ageu 2:18 e o capítulo é concluído com o último discurso ou profecia, cuja data é dada, Ageu 2:20, uma instrução para entregá-lo a Zorobabel, Ageu 2:21 predizendo a destruição dos reinos dos pagãos; E a criação do reino do Messias, de quem Zorobabel era um tipo, precioso e honrado aos olhos de Deus, Ageu 2:22 . 18 e o capítulo é concluído com o último discurso ou profecia, cuja data é dada, Ageu 2:20, uma instrução para entregá-lo a Zorobabel, Ageu 2:21, pregando a destruição dos reinos das nações; E a criação do reino do Messias, de quem Zorobabel era um tipo, precioso e honrado aos olhos de Deus, Ageu 2:22 . 18 e o capítulo é concluído com o último discurso ou profecia, cuja data é dada, Ageu 2:20, uma instrução para entregá-lo a Zorobabel, Ageu 2:21, pregando a destruição dos reinos das nações; E a criação do reino do Messias, de quem Zorobabel era um tipo, precioso e honrado aos olhos de Deus, Ageu 2:22 .

As condições fora das quais cresceu a profecia.
 Sob o decreto de Ciro. 

O rei da Pérsia, Zerobadel descendente do rei Davi, conduziu uma companhia de cativeiros de volta a Jerusalém.
 Eles colocaram o altar e começaram a trabalhar no templo, mas o trabalho foi interrompido pelos samaritanos hostis e outros e, por cerca de catorze anos, quase nada havia sido feito. Esses anos de inatividade diminuíram seu zelo e eles estavam rapidamente se reconciliando com a situação e, devido à sua fraqueza, em comparação com a grande tarefa perante eles, começavam a desesperar de ver seu povo e a cidade amada e o Templo restaurados para essa glória Retratado pelos ex-profetas. profecia. Seu objetivo era restaurar a esperança do povo e dar-lhes zelo pela causa de Deus. Isto foi realizado por meio de quatro visões distintas, cada uma das quais mostra sua insensatez em não completar o trabalho, meados promessas de benção divina. Eles ouvem Deus dizer: "Eu estou contigo e te abençoarei". O resultado é visto na medida em que são habilitados, apesar da oposição, a terminar e dedicar em cerca de quatro anos.

IMPORTANCIA DA RENOVAÇÃO

A palavra renovar e seus derivados (renovação e renovo), quando usadas no contexto salvífico do Antigo e Novo Testamento, referem-se a uma completa e total ruptura com a natureza pecaminosa, e a um viver tão repleto da graça de Deus, que é considerado um novo nascimento (Sl 51.10; 103.5; Rm 12.2; Tt 3.5; 2 Co 4.16; 5.17; Cl 3.10; Gl 6.15; Ef 4.23). No hebraico hādāsh, quer dizer “renovar”, “restaurar”, “reparar”, “concertar”. Nesse sentido, o termo é empregado com o sentido de “tornar ao estado original” (Lm 5.21). À luz da teologia do Novo Testamento, o sentido de hādāsh tem evidente paralelo com o texto de Efésios 4.23,24: “E vos renoveis no espírito do vosso sentido, e vos revistais do novo homem, que, segundo Deus, é criado em verdadeira justiça e santidade”.

Renovar significa “tornar novo”, “recomeçar”, “refazer”, “reaver”, “retornar”.

 Na renovação espiritual, o Espírito Santo restaura e revigora a obra que anteriormente havia iniciado na vida do crente (Sl 103.5; Rm 12.2; Ap 2.4,5; Sl 51.10; Cl 3.10). Renovar espiritualmente é:
1. Retornar às experiências espirituais do passado. No início da fé cristã, o homem recebe do Senhor, bênçãos extraordinárias que antes da conversão jamais poderia obter: fortificação pela fé em Cristo, certeza de vida eterna, batismo no Espírito Santo, dons sobrenaturais, milagres, comunhão com Deus, santidade, vida cristã vitoriosa e tantas outras maravilhas que acompanham a salvação. O amoroso Pai, tem prazer de, no início da jornada da fé, encher o crente de vida, graça e poder espiritual. Ele nos eleva muito além das experiências puramente humanas.
Todavia, infelizmente, muitos esfriam na fé e perdem o contato com a Fonte da Graça. Só o Senhor, por meio do seu Santo Espírito, pode revigorar aqueles que perderam a força e a altitude das águias (Is 40.28-31).
2. Restabelecer as bênçãos perdidas. É difícil aceitar que o crente possa perder algo que recebera de Deus. Alguém imagina que o Pai Celestial jamais retirará as bênçãos de seus filhos, especialmente as espirituais. Porém, a Bíblia é categórica ao afirmar que, se não cuidarmos bem da nossa vida espiritual, poderemos, sim, perder as bênçãos advindas do Senhor. A Palavra de Deus nos diz que podemos perder o amor (Ap 2.4), a alegria da salvação (Sl 51.12), a fé (1 Tm 6.10), a firmeza em Deus (2 Pe 3.17), o poder (Jz 16.20), e muitas outras coisas. É por isso que somos advertidos a guardar o que temos (Ap 3.11).
Graças a Deus, que pela renovação espiritual, o Senhor nos restaura completamente e torna a dar-nos as bênçãos perdidas (Sl 51.10; Os 2.15; Lm 5.21-23). O Grande Oleiro é plenamente capaz de fazer um novo vaso, com o barro do vaso que se quebrou (Jr 18.1-4).
3. Receber novas bênçãos. As promessas de Deus jamais falham. Em Deus “não há mudança, nem sombra de variação” (Tg 1.17; Hb 1.10-12). A conversão inclui grandes e ricas promessas de Deus para a vida do crente, as quais Ele cumpre fielmente. Na renovação espiritual, o Senhor nos dá as bênçãos prometidas que até então não tínhamos recebido (Is 45.3), e nos anima a conquistarmos muito mais (Js 18.3).
Além disso, as beatitudes que Ele nos concedeu no passado, continuarão no presente, porque suas promessas são fiéis para todos os tempos (At 2.39; 2 Co 1.20).

 “A Fonte do Poder

‘Sem a alma divinamente vivificada e inspirada, a observância do ritualismo mais cheio de grandiosidade é tão sem valor quanto os movimentos de um cadáver galvanizado’.
Citei esse pensamento, porquanto me levava sem perda de tempo ao assunto em consideração. O que é esse vivificar e inspirar? De que esse poder precisava? Qual a sua fonte? O Espírito Santo de Deus. Sou um cristão que plenamente crê no Credo Apostólico e, por isso, ‘creio no Espírito Santo’.
O que seria de nossas almas sem a graça do Espírito Santo? Tão seca e infrutífera como os campos sem o orvalho e a chuva do céu.
Nos últimos tempos, tem havido muita inquirição a respeito da Pessoa do Espírito Santo. Neste e em outros países, milhares de pessoas têm dado atenção ao estudo desse grande tema. Espero que isso nos leve a clamar por uma maior manifestação do seu poder em toda a Igreja de Deus.
O quanto temos desonrado o Espírito Santo! Quão ignorantes temos sido a respeito de sua graça, amor e presença! É verdade que temos ouvido falar dEle e lido acerca de sua Pessoa, mas pouco sabemos sobre seus atributos, sobre seus ofícios, sobre sua relação para conosco. Temo que, para muitos crentes professos, Ele não tenha uma existência efetiva nem seja tido como uma personalidade da Divindade (At 19.2).
O primeiro trabalho do Espírito é dar vida — vida espiritual. Ele a dá e a sustenta. Se não houver vida, não pode haver poder. Salomão escreveu: ‘Melhor é o cão vivo do que o leão morto’ (Ec 9.4). Quando o Espírito dá esse tipo de vida, Ele não nos deixa desfalecer e morrer, mas constantemente está a inflamar a chama da vida. Ele sempre está conosco. É claro que não devemos ignorar o seu poder e a sua obra”. (MOODY, D. L. O poder secreto. RJ: CPAD, 1998, p.21)

                             COMENTARIO BIBLICO AGEU 2.1-9

Verso 1 

No sétimo mês , ... O mês Tisri, que responde a parte de setembro e parte de outubro:No vigésimo dia do mês ; Sendo um mês, querendo três dias, desde o momento em que os judeus vieram e trabalharam na casa do Senhor, Haggai 1:14 foi para o fim da festa dos tabernáculos: veja Leviticus 23:34 ,Veio a palavra do Senhor pelo Profeta Haggai ; A palavra de profecia, como o Targum: isto era do Senhor, e não do próprio profeta; Ele era apenas o mensageiro enviado com ele para entregá-lo:

Dizendo ; Para ele o profeta, dando-lhe ordens como segue:
Verso 2 

Fale agora a Zorobabel, filho de Shealtiel, governador de Judá , ... De quem, sua descendência e dignidade; Veja Gill on Haggai 1: 1 . A versão da Septuaginta a torna erroneamente "da tribo de Judá"; Em que é seguida pela versão em árabe; Pois, embora fosse da tribo de Judá, isso não o distingue suficientemente; Nem responde à palavra aqui usada, que é expressiva de seu ofício e dignidade. A versão Vulgata em latim, Lutero e Castalio, omite a partícula נא , renderizada "agora", o que é muito enfático. O profeta tem a ordem de ir e dizer o que ele oferece, diretamente, imediatamente, ao mesmo tempo, sem qualquer demora; O próprio dia antes mencionado, sim, naquele instante ou momento, as pessoas agora trabalhando, sob o olho de seu governador;
E a Josué, filho de Josedech, o sumo sacerdote, e ao resíduo do povo ; Estes, além dos dois antigos, até o corpo inteiro do povo, o remanescente que saiu do cativeiro de Babilônia:
Dizendo ; Para as pessoas acima mencionadas, da seguinte forma:

Verso 3 
Quem fica entre vós que viu esta casa em sua primeira glória ?

... Não foi tirado pela morte, mas vivo e morando entre eles; E que viveram antes da destruição do primeiro templo, construído por Salomão; E viu isso em toda sua magnificência; Sua estrutura grandiosa e nobre; Seus pilares majestosos; Seu trabalho esculpido e decorações de ouro. Isso mostra que não era nos tempos de Darius Nothus, mas de Darius Hystaspis, que Haggai profetizou: aqueles que seguiram o primeiro caminho fazem com que esses homens tenham vivido cerca de duzentos anos pelo menos, o que foi muito além do tempo comum do homem Vida naquela idade; Ou considere estas palavras como uma mera suposição, de que, se tivessem ou tivessem tido tais pessoas vivas, esse edifício, em comparação com o primeiro, deve ter aparecido meio e desprezível para eles: Mas as palavras implicam manifestamente que havia pessoas entre elas, então vivas, que haviam visto o templo de Salomão em toda a sua glória; E que são particularmente e pessoalmente abordados nas seguintes cláusulas; E de quem pode haver vários neste momento, indo o último caminho; Para os setenta anos de cativeiro devem ser contados a partir do quarto ano de Jeoiaquim, no qual o cativeiro começou, e qual foi o primeiro ano de Nabucodonosor, Jeremias 25: 1, mas não foi até o décimo nono ano de seu reinado que o templo , Foi queimado por ele, Jeremias 52:12 e o tempo de profetizar de Ageu cerca de dezessete ou dezoito anos após a proclamação de Ciro, quando os setenta anos de cativeiro terminaram; Isso mostra que quase não foram setenta anos desde o momento em que o templo foi destruído; E, portanto, pode ser razoavelmente suposto que existiram várias pessoas antigas que se lembrassem de ter visto isso; E é certo que houve um grande número de seres vivos que retornaram da Babilônia, que choraram quando viram o fundamento do segundo templo posto, que era apenas quinze anos antes disso, Ezra 3:12, alguns dos quais, com toda a probabilidade , Estavam agora vivos, sim, é certo que havia, a quem foram colocadas as seguintes questões:

E como você vê isso agora ? Não é isso que está construindo muito diferente disso? Promete algo assim? Que idéias você tem? Você consegue conceber em suas mentes que jamais se levante com tanta grandeza e estabilidade como a primeira? Qual é o seu julgamento e quais são seus sentimentos a respeito? Você consegue pensar com o mesmo deleite e prazer do primeiro?
Não está em seus olhos em comparação com isso como nada ? Você não acha que não deve ser mencionado, ou uma vez nomeado, em comparação com o antigo templo? Ou que um homem tinha bom dizer nada, a fim de tentar compará-los? Ou que este edifício e nada são iguais? E que a pessoa é uma não-identidade, bem como a outra, comparativamente falando, quando colocada em competição com o primeiro templo? E você não considera que as pessoas tiveram o mesmo de fazer nada, e que na verdade eles não estão fazendo nada, e todo o trabalho perdido, que estão trabalhando nesta casa? Nenhuma resposta é devolvida, nem esperou; mas é como se o Senhor tivesse dito: eu, que sou o Deus onisciente, discernidor dos pensamentos dos homens, sei que estes são seus sentimentos, e esses são os raciocínios de suas mentes ; E, agora, para não descobrir esses pensamentos deles, e falar suas mentes livremente como puderem, o que tenderia a desencorajar os governadores e as pessoas na realização do trabalho em que se envolveram; O Senhor, segundo o profeta, diz-lhes, da seguinte forma:

Verso 4 
Contudo agora seja forte, ó Zorobabel, diz o Senhor .

 Tome coração, tenha coragem, não se assuste com estas coisas; No entanto, o edifício pode ser desprezível aos olhos de alguns, no entanto, continue com ele com carinho e vigor; Que ninguém despreze o dia das pequenas coisas; Pois, a partir desses começos baixos, surgirão grandes coisas, e as coisas gloriosas seguirão, conforme previsto; Veja Zechariah 4: 9 assistir a isso, trabalhar diligentemente, não desistir disso, continuar a presidi-lo e encorajar as pessoas nele; Não deixe seu coração desmaiar, ou suas mãos sejam magras; Agir como parte do homem, de um bom homem e de um governador:
E seja forte, ó Josué, filho de Josedech, o sumo sacerdote ; Não se desanime com o que os antigos pensam e dizem sobre este templo, no qual você deve oficiar como sumo sacerdote; E como um tipo daquele que entrará nesta casa, e assim dê uma glória que o ex-nunca teve; Continuar a dar as instruções necessárias aos construtores, para que tudo seja feito em ordem apropriada e para responder ao seu fim e usar ao serviço do sacerdócio; Não desmascarar, nem desanimar, mas agir de acordo com o teu caráter, e mostrar-se digno do ofício com o qual você está investido; Considere em cujo nome você age ?, cujo sacerdote você é, e em cujo serviço você trabalhou:
E seja forte, todos os povos da terra, diz o Senhor ; Não deixe seus corações afundarem, nem os espíritos falhem, ouvindo o que mais antigo entre vocês diz da diferença entre este e o antigo edifício, que seus olhos nunca viram; Não desista do seu trabalho nesta conta, mas continue com ele; Considere o que Deus fez por você, levando-o para fora do cativeiro, e para a sua própria terra e para o gozo de seus privilégios civis; Considere as obrigações que você mente para construir uma casa para Deus; Que isso não é apenas uma gratidão, e mostra uma sensação de misericórdia recebida; Mas que é para a glória de Deus, para o seu lucro e vantagem espiritual, e para o uso e o bem da posteridade futura; Desista-se, portanto, como homens, e seja forte; Veja Josué 1: 6 ,

E trabalho ; Isto é, continue trabalhando, pois eles estavam no trabalho; Mas havia perigo de sair do trabalho, desanimados com o que as pessoas antigas diziam; E, portanto, eles são exortados a prosseguir em seu trabalho, e passar por isso, e terminá-lo; Pois a palavra usada aqui significa "e faça"F5; Isto é, o trabalho de forma completa e eficaz; Ou, como outros o fazem, "e perfeito"F6O trabalho começou, e não deixe inacabado. Aben Ezra, Jarchi, Kimchi e Ben Melech, conectem esta palavra com o início do seguinte versículo, assim, "e faça a palavra ou coisa que eu convidei com você", & c. Haggai 2: 5 ; Isto é, observe a lei, e faça o mandamento então dado; Mas muito erroneamente: nem é apenas para ser considerado como dirigido ao povo, mas também ao príncipe e sacerdote; Pois todos trabalharam para fazer na casa do Senhor, como todas as classes e graus dos homens agora têm na igreja de Cristo; De que essa casa era típica: o príncipe ou o magistrado civil, para não prescrever leis e regras para serem observadas nela, que só pertence a Cristo, que é o único chefe, rei e legislador; Mas para atender ao seu serviço, para protegê-lo e defendê-lo, para promover o interesse dele, E distribuir alegremente a manutenção de seus ministros, e às necessidades dos santos pobres. Sacerdotes ou ministros da palavra estão a trabalhar; Eles devem trabalhar na palavra e na doutrina; Na pregação do Evangelho; Administrar ordenanças; Governando a igreja; Santos reconfortantes; Vício de reprovação e erro de refutação: os diáconos devem fazer o seu trabalho, cuidar dos pobres e cuidar dos assuntos seculares da igreja: e todos os cristãos privados devem trabalhar, trabalhar em oração pelo bem; Para ouvir a palavra, participar de todas as ordenanças e manter a profissão de sua fé; Tudo o que deve ser feito na força e graça de Cristo, sem depender dele, ou buscar justificação e salvação por ele; Encorajados, como os judeus estão aqui, com a promessa da presença divina: Sacerdotes ou ministros da palavra estão a trabalhar; Eles devem trabalhar na palavra e na doutrina; Na pregação do Evangelho; Administrar ordenanças; Governando a igreja; Santos reconfortantes; Vício de reprovação e erro de refutação: os diáconos devem fazer o seu trabalho, cuidar dos pobres e cuidar dos assuntos seculares da igreja: e todos os cristãos privados devem trabalhar, trabalhar em oração pelo bem; Para ouvir a palavra, participar de todas as ordenanças e manter a profissão de sua fé; Tudo o que deve ser feito na força e graça de Cristo, sem depender dele, ou buscar justificação e salvação por ele; Encorajados, como os judeus estão aqui, com a promessa da presença divina: Sacerdotes ou ministros da palavra estão a trabalhar; Eles devem trabalhar na palavra e na doutrina; Na pregação do Evangelho; Administrar ordenanças; Governando a igreja; Santos reconfortantes; Vício de reprovação e erro de refutação: os diáconos devem fazer o seu trabalho, cuidar dos pobres e cuidar dos assuntos seculares da igreja: e todos os cristãos privados devem trabalhar, trabalhar em oração pelo bem; Para ouvir a palavra, participar de todas as ordenanças e manter a profissão de sua fé; Tudo o que deve ser feito na força e graça de Cristo, sem depender dele, ou buscar justificação e salvação por ele; Encorajados, como os judeus estão aqui, com a promessa da presença divina: Santos reconfortantes; Vício de reprovação e erro de refutação: os diáconos devem fazer o seu trabalho, cuidar dos pobres e cuidar dos assuntos seculares da igreja: e todos os cristãos privados devem trabalhar, trabalhar em oração pelo bem; Para ouvir a palavra, participar de todas as ordenanças e manter a profissão de sua fé; Tudo o que deve ser feito na força e graça de Cristo, sem depender dele, ou buscar justificação e salvação por ele; Encorajados, como os judeus estão aqui, com a promessa da presença divina: Santos reconfortantes; Vício de reprovação e erro de refutação: os diáconos devem fazer o seu trabalho, cuidar dos pobres e cuidar dos assuntos seculares da igreja: e todos os cristãos privados devem trabalhar, trabalhar em oração pelo bem; Para ouvir a palavra, participar de todas as ordenanças e manter a profissão de sua fé; Tudo o que deve ser feito na força e graça de Cristo, sem depender dele, ou buscar justificação e salvação por ele; Encorajados, como os judeus estão aqui, com a promessa da presença divina: E mantenha firme a profissão de sua fé; Tudo o que deve ser feito na força e graça de Cristo, sem depender dele, ou buscar justificação e salvação por ele; Encorajados, como os judeus estão aqui, com a promessa da presença divina: E mantenha firme a profissão de sua fé; Tudo o que deve ser feito na força e graça de Cristo, sem depender dele, ou buscar justificação e salvação por ele; Encorajados, como os judeus estão aqui, com a promessa da presença divina:
Pois eu estou contigo, diz o Senhor dos exércitos ; Para ajudar em todos os serviços e proteger de todos os inimigos; E isso torna o trabalho e o serviço da casa do Senhor agradável e delicioso, e assegura-se de todas as dúvidas e medos, desmaios e dúvidas de coração. Isso deve ser entendido de Deus Pai, o Senhor dos exércitos acima e abaixo; E se ele é para e com seu povo, eles não tem nada a temer daqueles que estão contra eles; Ou para ser desencorajado em seu serviço. O Targum interpreta erroneamente isto da Palavra do Senhor, uma vez que ele é significado no versículo seguinte, Ageu 2: 5 .

Verso 5 
De acordo com a Palavra que convidei com você, quando você saiu do Egito , ...

Ou melhor, "com a Palavra, em ou com quem eu concordei"C. Como alguns o renderizam; Isto é, Cristo, a Palavra essencial, que foi prometida ao povo de Israel naquele tempo, Deuteronômio 18:15 e em quem são todas as promessas e a aliança da própria graça; E qual a aliança que foi feita com ele desde a eternidade, mas foi manifestada, ou mais claramente, aos antepassados ​​judeus, quando saíram do Egito: agora é prometido para o encorajamento dos judeus a entrar no trabalho Do Senhor ao construir o templo, que esta Palavra divina deveria estar com eles também, aconselhá-lo, auxiliá-los, fortalecê-los e protegê-los; Mesmo aquele que foi antes de seus pais no deserto em uma coluna de nuvem de dia e de fogo à noite; O Anjo da presença de Deus, que redimiu, salvou e levou todos os dias de antigamente; A Palavra que estava no princípio com Deus, E era Deus; E por quem todas as coisas foram criadas no início; E quem, como ele tem, se tornará carne, e habitará entre eles, e aparecerá neste mesmo templo que agora estavam construindo; E quem estará com todas as suas igrejas, ministros e pessoas, até o fim do mundo:

Assim, o meu Espírito permanece entre vós, ou melhor, "e", ou "também, o meu Espírito está", continua "no meio de ti" Não só o pai de Jeová, nem o seu divino Logos ou Palavra, estavam com eles; Mas também seu Espírito, seu Espírito Santo, a terceira pessoa na Trindade, da qual essas palavras são uma prova; O mesmo Espírito que estava em Moisés e outros em seu tempo, para a construção do tabernáculo, agora é prometido e deve continuar com os construtores deste templo; Como um Espírito de sabedoria e conselho para direcioná-los, e como um Espírito de poder e poder para fortalecê-los e ajudá-los; e assim ele é, e será, nas igrejas de Cristo e no meio do povo, para ajudar Os ministros da palavra na pregação, as pessoas ouvindo, orando e louvando; Para continuar seu próprio trabalho neles; Para ser o Consolador deles, e o selo, sério e promessa de sua futura glória; Nem ele nem se afastará deles; Isaias 59.
Não temais : ter sucesso no trabalho e acabar com ele; Nem seja consternado com o que o povo antigo havia dito; Nem tenha medo dos inimigos, que fizeram tudo o que puderam para impedir e desencorajá-los de continuar seu trabalho; E de fato não há motivo para temer, que o serviço seja o que o Senhor empregará em seu povo; Se ele, Pai, Filho e Espírito, está com eles; Veja Isaías 41:10 .

Verso 6 
Pois assim diz o Senhor dos exércitos ... Para o encorajamento dos construtores do templo, eles são ditos, do Senhor dos exércitos, que, em pouco tempo, quando tais circunstâncias se encontrarem como estão aqui apontadas, O Messias deve vir, e aparecer nesta casa, e dar-lhe uma glória maior do que nunca o templo de Salomão tinha; Para que esta passagem seja entendida do Messias e os seus tempos sejam claros a partir da aplicação do apóstolo, Hebreus 12:25 e até mesmo os judeus antigos entendiam o Messias, particularmente R. Aquiba, Que viveu nos tempos de Bar Cozbi, o falso Messias; Embora os mais modernos, percebendo como ficam envergonhados com ele; Para apoiar sua hipótese, desligue-a dele:

No entanto, uma vez, é um pouco de tempo : ou, "mais uma vez", como o apóstolo no lugar acima o cita; O que sugere que o Senhor já havia feito algo do tipo, a seguir, agitando os céus, & c. Como na entrega da lei no Monte Sinai; E faria o mesmo novamente, e mais abundantemente nos tempos do Evangelho, ou do Messias. Jarchi interpreta isso de um problema pela monarquia grega após o persa, que não duraria muito: sua nota é,
"Ainda assim, uma vez que, depois disso, este reino da Pérsia que governa sobre você acabou, e alguém se levantará para dominar sobre você, para afligir você, o reino da Grécia, mas seu governo será apenas um pouco de tempo;
E não muito estranho desse sentido, o bispo Chandler Faça as palavras, "depois de um reino (o grego) é um pouco de tempo, (ou depois disso) vou agitar todos os céus", & c .; E embora fosse quinhentos anos a partir desta profecia para a encarnação de Cristo: contudo, este foi apenas um pouco com Deus, com quem mil anos são como um dia; E, de fato, com os homens, foi pouco tempo, quando comparado com a primeira promessa de sua chegada no início do mundo; Ou com a agitação da terra na entrega da lei, logo depois que Israel saiu do Egito:

E abalarei os céus, e a terra, o mar e a terra seca ; Que pretende as mudanças e revoluções feitas nos vários reinos e nações do mundo, entre esta profecia e a vinda de Cristo, e que logo começou a acontecer; Para a monarquia persa, agora florescente, foi rapidamente abalada e subjugada pelos gregos; E em pouco tempo a monarquia grega foi destruída pelos romanos; E o que as mudanças que fizeram em cada uma das nações do mundo é bem conhecido: ou então, isso cria as coisas maravilhosas que foram feitas nos céus, na terra e no mar, no nascimento de Cristo, durante a vida e na morte dele : Em seu nascimento apareceu uma nova estrela nos céus, que trouxe os sábios do leste para visitá-lo; Os anjos do céu desciam e cantaram Glória a Deus no mais alto; Herodes e todos os habitantes de Jerusalém foram abalados, movidos e perturbados pela notícia de seu nascimento; Sim, pessoas em todas as partes da Judéia estavam em movimento para serem tributadas em suas respectivas cidades neste momento: ventos tormentosos foram criados, o que agitou as águas do mar em sua vida; Em que andou, e que ele repreendeu; E isso mostrou que ele era o Deus poderoso: na sua morte, os céus escureciam-se, a terra tremia, e as rochas estavam arrumadas; se algum dos terrenos daquela época se pensasse, o mais terrível era o que aconteceu AD 17, quando Coelius Rufus e Pomponius Flaccus eram cônsules, que destruíram doze cidades da Ásia Pessoas em todas as partes da Judéia estavam em movimento para serem tributadas em suas respectivas cidades neste momento: ventos tormentosos foram levantados, o que agitou as águas do mar em sua vida; Em que andou, e que ele repreendeu; E isso mostrou que ele era o Deus poderoso: na sua morte, os céus escureciam-se, a terra tremia, e as rochas estavam arrumadas; se algum dos terrenos daquela época se pensasse, o mais terrível era o que aconteceu AD 17, quando Coelius Rufus e Pomponius Flaccus eram cônsules, que destruíram doze cidades da Ásia Pessoas em todas as partes da Judéia estavam em movimento para serem tributadas em suas respectivas cidades neste momento: ventos tormentosos foram levantados, o que agitou as águas do mar em sua vida; Em que andou, e que ele repreendeu; E isso mostrou que ele era o Deus poderoso: na sua morte, os céus escureciam-se, a terra tremia, e as rochas estavam arrumadas; se algum dos terrenos daquela época se pensasse, o mais terrível era o que aconteceu AD 17, quando Coelius Rufus e Pomponius Flaccus eram cônsules, que destruíram doze cidades da ÁsiaF12; E estes que estão perto do mar, também provocaram um movimento. O apóstolo aplica essas palavras à mudança feita na adoração de Deus pela vinda de Cristo, quando as ordenanças carnais da lei foram removidas e as ordenanças evangélicas instituídas, que permanecerão até sua segunda vinda, Hebreus 12:26 .

Verso 7 
E abalarei todas as nações , ... Mudando seus governadores e formas de governo; Que foi feito pelos romanos, quando subjugados por eles; E trazendo guerras entre eles, o que produziu essas mudanças; E pelas guerras civis entre os próprios romanos, nas várias nações que pertenciam a eles, que eram notoriamente um pouco antes da vinda de Cristo; ou então isso deveria ser feito e feito pela pregação do Evangelho, tanto em Judéia e no mundo dos gentios, quando todos os seus habitantes foram abalados por ele, em um sentido ou outro; Alguns tiveram seus corações e consciências abalados pelo Espírito e graça de Deus através dele, e foram levados a abraçá-lo e professá-lo; Sim, foram trazidos a Cristo, para obedecer-lhe, suas verdades e ordenanças; E outros foram movidos com inveja, ira e indignação nela,

E o desejo de todas as nações virá ; Não as coisas desejáveis ​​de todas as nações, ou elas com elas, como ouro e prata; E qual é o sentido de Jarchi, Kimchi e Aben Ezra; Mas isso é contrário à sintaxe das palavras, ao contexto, Ageu 2: 8 , e aos fatos; E, se verdade, não teria dado a este templo uma glória maior do que a de Salomão, nem os eleitos de Deus, como outros, trazidos pela pregação do Evangelho; Que de fato são o desejo de Deus, ele se sente com prazer; E de Cristo, cujas delícias sempre estiveram nelas; E do Espírito abençoado, cujo amor a eles e estima por eles, são muito manifestos; E com os santos eles são os excelentes na terra, em quem é todo o deleite dele; ainda não eles, mas um muito mais glorioso e excelente, se destina, mesmo o Messias, Em quem todas as nações da terra deveriam ser abençoadas; E que, tanto quanto ele era conhecido por homens bons ou prosélitos entre os gentios, era desejado por eles, como por Jó e outros; E quem, quando ele veio, trouxe todas as coisas boas com ele; E tem todas as bênçãos nele, que podem torná-lo desejável para os homens, sendo o que eles querem; E, embora ele não seja de fato desejado por todos, ainda que seja certo, ele deve ser, e para todos os pecadores sensatos que ele é; Mesmo acima de todas as pessoas e coisas do mundo inteiro; Por causa de suas excelências e glórias; Suas qualificações mediatorias; Seus nomes, escritórios e relações; As bênçãos da graça nele; Os trabalhos feitos por ele; Suas verdades e ordenanças, pessoas, caminhos e adoração; e quando se diz, ele "virá", o significado é, não só no mundo, pela assunção da natureza, para obter a redenção para o seu povo; Mas neste templo agora construindo, naquela natureza assumida; Onde ele apareceu na apresentação dele por seus pais; E na páscoa, quando doze anos de idade; E quando expulsou os compradores e vendedores dele; E quando ele freqüentemente ensinava nele. 
A palavra "vir" está no número plural; E pode denotar sua freqüente chegada, bem como em diferentes aspectos; Sua vinda pessoal; Sua vinda espiritual; Sua vinda para se vingar dos judeus; E sua última vinda, de que alguns entendem as palavras particularmente: E pode denotar sua freqüente chegada, bem como em diferentes aspectos; Sua vinda pessoal; Sua vinda espiritual; Sua vinda para se vingar dos judeus; E sua última vinda, de que alguns entendem as palavras particularmente: E pode denotar sua freqüente chegada, bem como em diferentes aspectos; Sua vinda pessoal; Sua vinda espiritual; Sua vinda para se vingar dos judeus; E sua última vinda, de que alguns entendem as palavras particularmente:

E preencherei esta casa com glória, diz o Senhor dos exércitos ; Aludindo à glória que encheu o tabernáculo de Moisés, e o templo de Salomão, Êxodo 40:35, mas isso não foi mais que uma glória sombria, isto é real; Aqui Cristo apareceu pessoalmente, que é o brilho da glória de seu Pai; Aqui ensinaram-se as doutrinas gloriosas, e os milagres gloriosos foram forjados; E o Espírito de glória descansou sobre os discípulos, em seus dons e graça conferidos a eles de maneira extraordinária, no dia de Pentecostes.

Verso 8 
A prata é minha, e o ouro é meu, diz o Senhor dos exércitos. Isso parece projetado para antecipar uma objeção tirada do ouro e da prata, com a qual o primeiro templo estava decorado ou estava em presentes dedicados a ele; E que poderia ser facilmente previsto, seria desejável no segundo templo; E em resposta a que o Senhor observa, que todo o ouro e prata do mundo eram dele, foram feitos por ele e estavam à disposição; E, portanto, tudo o que fosse concedido ao antigo templo era apenas dar o dele próprio; O que ele tinha um direito anterior a, e não era uma adesão de riquezas ou honra para ele; E assim seria o mesmo, deixe o que seria gasto com isso; E, portanto, era um artigo muito insignificante, e de pouco significado; Nem ele considerou, Ou estava encantado com qualquer coisa desse tipo; E, ele estava tão disposto, ele poderia facilmente comandar todo o ouro e a prata no mundo juntos, e trazê-lo para dentro desta casa, para enriquecê-lo e adorná-lo, sem causar feridos a qualquer pessoa; Mas estas eram coisas que ele deleitava não; E, além disso, ele tinha uma gloria muito maior para colocar sobre esta casa, da seguinte forma:
.(Bibliografia comentario Ageu Jhon Gil).
fonte www.mauricioberwaldoficial.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PAZ DO SENHOR

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.