sábado, 24 de junho de 2017

Lição adolescentes o que é sociedade 3 trim-2017 n.1





TEXTO BÍBLICO
João 17.15-19

Destaque
"Não vivam como vivem as pessoas deste mundo, mas deixem que Deus os transforme por meio de uma completa mudança da mente de vocês" (Rm 12.2a).


SEG.....................................................................Gn 2.18
TER.....................................................................1Pe 1.25
QUA....................................................................Mt 22.29 QUI.....................................................................Fp 2.15
SEX.....................................................................Mt 5.13
SÁB.....................................................................Mt 5. 14
DOM....................................................................Gn12.3

Objetivos
 Compreender o quê é uma sociedade.   

 Saber que os valores de Deus são eternos e imutáveis para todas as sociedades.   
 Conscientizar de que Jesus deseja que façamos a diferença em nossa sociedade.
Material Didático

Quadro de giz e Bíblia.

Quebrando a Rotina

Prezado professor, como esta é a primeira aula do trimestre, é importante que você apresente a revista aos alunos. Faça um comentário gera sobre o tema que será estudado. Depois, sente-se em círculo com os seus alunos e pergunte a eles: "O que vocês esperam deste trimestre?"
Ouça a todos com atenção e faça suas anotações e observações. Incentive os alunos para que todos participem. Logo após, faça a introdução da lição e explique de modo bem resumido o que é uma sociedade (veja o conceito no primeiro tópico da lição). 'Em seguida, escreva no quadro as seguintes questões: "O que é ser sal e 'luz' deste mundo?" "O que significa: 'Não ameis o mundo, nem o que no mundo há?"

É bom lembrar que o método de discussão pode ser um poderoso aliado das aulas expositivas. Uma discussão bem conduzida fornece ao professor um valioso feedback (resposta) sobre o aprendizado e torna a aula mais participativa.

ESTUDANDO A BÍBLIA

Prezado professor, como ajudar adolescentes a aprender a Palavra de Deus com alegria e dinamismo?
Como fazer com que a curiosidade de cada aluno seja aguçada em relação ao Livro de Deus?
Responder a estas questões não é tão simples. Mas quero chamar a sua atenção para o fato de que aulas criativas, dinâmicas e que despertam a curiosidade dos alunos, são aulas em que o professor, em geral, utiliza bem os recursos didáticos e faz das atividades um aliado. Mesmo assim, é importante lembrar que os recursos e as técnicas, embora importantes, não são algo "mágico" que fará com que todos os alunos aprendam e se tornem cumpridores da Palavra de uma hora para a outra. Eles facilitam, auxiliam o processo de ensino-aprendizagem, mas sozinhos não garantem o sucesso de uma aula, que depende muito do trabalho de pesquisa do docente, do domínio do conteúdo, da organização das ideias, da relação professor-aluno e por aí vai. Porém, não podemos deixar de advertir que é quase impossível ensinar determinados conteúdos na Escola Dominical, e até mesmo no ensino secular, sem o auxílio deles. Então, já na primeira aula, comece a pensar e providenciar os recursos que você vai utilizar no decorrer do trimestre.que é uma sociedade?

O vocábulo "sociedade" vem do latim societas e significa "associação amistosa com os outros". Para facilitar a compreensão, vejamos a definição do Dicionário Houaiss: "é o ambiente humano em que o indivíduo se encontra incorporado". O ser humano é um ser gregário, ou seja, ele necessita da companhia do outro para perpetuação da espécie e para a sua própria sobrevivência e desenvolvimento. A Bíblia diz que Adão, o primeiro homem, tinha a companhia de Deus e dos animais. No entanto, mesmo assim lhe faltava algo, ou melhor, alguém semelhante com quem pudesse compartilhar suas alegrias e necessidades.
Por isso, o Criador formou outro ser igual a ele, porém de sexo diferente, para lhe fazer companhia: "E disse o Senhor: Não é bom que o homem viva sozinho" (Gn 2.18a).

O primeiro grupo social e, com certeza, o mais importante grupo a que pertencemos é a família. É com ela que aprendemos as nossas primeiras regras, valores, crenças e virtudes que nos prepararão, para que mais tarde, sejamos inseridos em outros grupos sociais, como por exemplo, a escola e a igreja.

Mudanças sociais

Assim como as famílias, as sociedades não são imutáveis. Elas sofrem alterações ao longo dos anos. Já tivemos as sociedades primitiva, antiga, medieval e moderna.

A ciência que estuda os fenômenos da vida em sociedade é a Sociologia. Tal ciência argumenta que cada sociedade tem suas normas e padrões. Entretanto, esses padrões e normas também sofrem mudanças com o passardes anos.

São muitos os fatores que favorecem às mudanças sociais e culturais de uma sociedade. O crescimento econômico e industrial, certamente, provoca mudanças significativas para um país. Mas não é só o crescimento econômico que gera mudanças. Uma guerra e revolta política, por exemplo, também trazem importantes modificações sociais. É o que temos visto em nações como Iraque, Síria e Turquia.

No entanto, toda alteração tem um lado bom e outro ruim. Por exemplo, as novas tecnologias empregadas pelas empresas fazem a indústria crescer, o comércio vender, além de gerar crescimento; contudo, muitos acabam perdendo o emprego, pois as máquinas que são utilizadas para aumentar a produção substituem o trabalho humano.
Já vimos que as sociedades não são imutáveis. Por isso, nossos padrões morais e sociais devem estar pautados nos preceitos bíblicos que são eternos e imutáveis como afirma o apóstolo Pedro: "mas a palavra do Senhor dura para sempre" (1Pe 1.25a). Por isso, precisamos conhecê-los. Se não conhecermos a Palavra de Deus, como iremos contestar as vãs filosofias que estão presentes em nossa sociedade? O povo de Deus, por diversas vezes, caiu na apostasia por não conhecer as Escrituras e ao Senhor (Os 4.6; Mt 22.29).

A Bíblia relata a história de Noé, um cidadão justo e bom que vivia numa sociedade corrupta e perversa. A sociedade se corrompeu de tal maneira que Deus revelou a Noé que iria enviar um dilúvio e acabar com tudo. O Criador queria escrever uma nova história juntamente com aqueles que desejassem ser transformados. Então, o Senhor pediu a Noé que construísse uma arca e que avisasse a todos acerca do dilúvio. Deus é bom e ama a todos. Ele, certamente, não queria a destruição da humanidade, por isso deu a todos uma chance de salvação.

AUXILIO PEDAGÓGICO

Professor, sabemos que as sociedades não são estáticas e que elas sofrem mudanças. Umas mudam mais, e outras menos, mas todas mudam. Para refletirmos a respeito das mudanças sociais, faça aos alunos a seguinte indagação: "Se as mudanças sociais são inevitáveis, por que se preocupar com elas?" Ouça-os com atenção e explique que precisamos nos preocupar não apenas com as mudanças tecnológicas, econômicas, políticas, mas também com a maneira de pensar das pessoas. Em seguida, leia Romanos 12.2. As mudanças mais significativas são as que envolvem valores morais e éticos. Atualmente, nossa sociedade tem sido influenciada por filosofias que são contrárias a fé cristã, como por exemplo: o materialismo, o pragmatismo e pluralismo religioso.

Para embasar melhor este momento de reflexão, leia e discuta com seus alunos o texto extraído e adaptado da obra "Reflexões da Globalização sobre a Igreja, de Antônio Tadeu Ayres: "As mudanças que acontecem no seio de uma sociedade ocorrem porque a maneira de pensar das pessoas que dela fazem parte muda, o que não significa dizer que ocorrem da noite para o dia; ou que a pessoa vá dormir à noite pensando de um jeito e acorde na manhã seguinte pensando de outro. Na realidade, há um conjunto de variáveis envolvendo essas mudanças na cabeça das pessoas, as quais configuram todo um processo, que naturalmente leva tempo para ser concretizado.

Essas mudanças que ocorrem na sociedade a cada dia não são absolutamente irrelevantes para a igreja. Ao contrário, criam um dilema, que principalmente nos dias atuais, necessita urgentemente de uma resposta: Deve ela mudar ou deve evitar a todo custo qualquer tentativa de mudança? Para a igreja atuar adequadamente no mundo contemporâneo, corresponde a exercer uma atuação equilibrada frente às suas mudanças, não se fechando totalmente a elas como ostra dentro de si mesma, nem aceitando inconsequentemente suas implicações como uma esponja que a tudo absorve" (AYRES, António Tadeu. Reflexões da Globalização sobre a Igreja, 1ed. Rio de Janeiro: CPAD, pp.11,12, 21).

Jesus e a sociedade do seu tempo
Jesus, o Filho de Deus, não era um eremita. Ele pertenceu a uma família e viveu numa sociedade marcada por graves problemas socioeconômicos. Muitos procuravam a Jesus para saciar a fome (Jo 6.26). Mas o Filho de Deus gostava de estar com as pessoas. Ele foi à festa de casamento (Jo 2.1,2), além de ter vários amigos, como Lázaro, Marta e Maria (Jo 12.1,2).

Por isso, como cristãos, não devemos nos isolar. Além do mais, também não podemos amar o mundo, ou concordar com a sua filosofia: "Não amem o mundo, nem as coisas que há nele. Se vocês amam o mundo, não amam Deus, o Pai" (1Jo 2.15).

Jesus ensinava a respeito do amor do Pai para todos e não discriminava ninguém. Ele veio para os que estavam perdidos, doentes do corpo e da alma (Lc 19.10). Veio, também, para anunciar o Reino de Deus aos menos favorecidos. No tempo de Jesus, as mulheres, os publicanos, os coxos, cegos e lunáticos eram desprezados. Mas Jesus veio e valorizou a estes.
Ele ensinou as mulheres (Lc 10.38-41), visitou a casa de Zaqueu (Lc 19.5,6), curou cegos (Mt 20.29-34), oprimidos pelo Diabo (Mc 5.1-15; Lc 4.33-36) e alimentou os famintos (Mc 6.35-44).
Cristo não rejeitou a ninguém, mas também não concordou com o modo de pensar da sua sociedade. Muitos ficaram bravos com Jesus, em especial os fariseus e saduceus, que eram os partidos político-religiosos daquela época. Ainda assim, Jesus desejava agradar ao Pai e não aos homens. Muitos podem discordar de nossas crenças e valores, mas não devemos desagradar a Deus para agradarão grupo em que estamos inseridos.

Jesus não só amou as pessoas como também deu a elas o que precisavam. O Filho de Deus repartiu o pão, curou os cegos, libertou os cativos. O que você tem oferecido à sua comunidade?

AUXÍLIO TEOLÓGICO

Professor, explique aos alunos que Jesus, o Filho de Deus, não viveu como um eremita. Ele teve uma vida social. Como os jovens da sua idade, Ele frequentou o Templo com seus pais, participando das festas religiosas (Lc 2.41-52). Jesus foi a uma festa de casamento e a jantares na casa dos amigos. Enfatize que o Filho de Deus gostava de estar com as pessoas e que foi até mesmo chamado de amigo de publicanos e pecadores, pois Ele não discriminava ninguém, procurando quebrar as barreiras religiosas da hipocrisia e do preconceito (Lc 15.1,2). Jesus viveu em sociedade, amou as pessoas, porém Ele jamais se tornou amigo do mundo.
Peça que um aluno leia Tiago 4.4. Diga que segundo o teólogo Russel Shedd "no dia em que o cristianismo e o mundo tornarem-se amigos, o cristianismo deixará de existir."

AUXÍLIO TEOLÓGICO

Professor, antes de introduzir o quarto tópico, faça a seguinte indagação: "Qual foi a missão de Jesus neste mundo?" Ouça os alunos com atenção e explique que a principal missão do Filho de Deus foi resgatar a humanidade pecadora. Ele cumpriu sua missão ao morrer na cruz. Diga que hoje também temos uma missão neste mundo. Nossa missão está registrada em Mateus 28.19,20. Nossa comissão é evangelizar e discipular.

Jesus enviou discípulos a uma sociedade carente

O Filho de Deus veio ao mundo com uma missão: resgatar a humanidade pecadora. Ele cumpriu sua tarefa, morreu na cruz e ressuscitou ao terceiro dia por amor a nós. Depois de ascender aos céus, seus discípulos dariam continuidade à sua obra. O Senhor não iria retirá-los deste mundo, mas, sim, enviá-los para que fizessem a diferença na sociedade em que estavam inseridos (Jo 17.15-18). Você como cristão, tem feito a diferença?

Já vimos que a família é o grupo social mais importante de uma sociedade. Se a família vai bem, a vida social também vai. Por isso, Jesus envia seus discípulos às famílias. O Salvador também orientou como os seus discípulos deveriam se comportar nas casas: primeiro a saudação de paz; depois, eles deveriam ficar satisfeitos com o que lhes fosse oferecido (Lc 10.7,9). Dessa forma, as necessidades básicas do homem seriam atendidas: paz e unidade familiar, provisão e saúde.

Fomos salvos para ser "sal" em meio a nossa sociedade (Mt 5.13). Como servos de Deus, não podemos viver isolados. Precisamos ser agentes de transformação, fazendo a diferença e anunciando o amor de Jesus para a nossa comunidade.

Recapitulação

Você foi salvo por Jesus, mas continua a viver em meio a uma sociedade pecaminosa. Por que você não foi retirado do mundo assim que se converteu?
Porque Deus quer que você viva em sociedade como "sal" e "luz" (Mt 5.13-16). A Palavra de Deus adverte: "Não vivam como vivem as pessoas deste mundo" (Rm 12.2). Mesmo assim, seguir as ordenanças de Deus em meio a uma sociedade corrompida pelo pecado nem sempre é fácil. Muitos dentro da própria igreja acabam se conformando com as imposições do mundo moderno. Em vez de resistirem, incorporam valores que não são bíblicos. Você é "sal" e "luz" deste mundo. Então, ore pedindo ao Senhor forças para não cair nas armadilhas do Diabo. Os valores de Deus são eternos e imutáveis, válidos para todas as pessoas, em qualquer época e em todos os lugares (l Pe 1.23-25).

RESPOSTAS

1. O que significa dizer: "o ser humano é um ser gregário"?
R: Significa dizer que ele não pode viver sozinho.
2. Explique porque as sociedades não são imutáveis.
R: Porque toda sociedade é suscetível a fatores que podem trazer mudanças.
3. Qual era a missão do Filho de Deus ao vir a este mundo?
R: Resgatar a humanidade pecadora.
fonte www.mauricioberwaldoficial.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PAZ DO SENHOR

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.