quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Subsidio juvenis CPAD adoração 24/1/2016

          

                            O QUE É ADORAÇÃO?                     


INTRODUÇÃO


A primeira questão que consideramos como olhamos para os elementos do culto cristão como praticá-los é por isso que nós adoramos em tudo. 
A resposta é dupla;

Nós adoramos a Deus, porque fomos criados para adorá-Lo.


Paulo, na carta aos Efésios nos diz que isso (Efésios 1: 3-6). Esta oração mostra a consciência dos primeiros cristãos em seu culto. Eles entenderam que haviam sido destinados e nomeados para viver para o louvor da glória de Deus. (Efésios 1: 12) .A Westminster Catecismo ensina a mesma verdade quando ela nos lembra que Ele dá testemunho com o mesmo princípio que Deus nos criou para adorá-Lo "O fim principal do homem é glorificar a Deus e gozá-lo para sempre.". Portanto adoram devem servir como seu primeiro objetivo a glória de Deus. Isso em contraste com aqueles que pensam de culto para diversos fins; porque nos faz feliz (não sempre); ele traz um sentimento de satisfação e enquanto ele faz cumprir o propósito da nossa existência não adoramos para o cumprimento que ela nos traz; para construir a solidariedade familiar (os altos sacerdotes da religião cananéia fertilidade acreditava o mesmo). A verdadeira adoração é diferenciado, pois ela serve acima de tudo, o louvor da glória de Deus.

Nós adoramos a Deus porque Ele nos mandou para adorá-Lo.


Os primeiros quatro dos dez mandamentos preocupação adoração.
  • O primeiro mandamento nos diz que: "Não terás outros deuses diante de mim." Jesus nos diz que o maior mandamento é que devemos amar o Senhor teu Deus de todo o teu coração, mente e alma e força "Nosso amor é mais ardente a ser dirigido para o Senhor e não a nós mesmos.
  • O segundo mandamento nos diz que não deve usar ídolos na adoração, pois, como Paulo nos diz: Deus não é representado pela arte e imaginação das pessoas; Deus nos criou para ser o reflexo de sua imagem. (Atos 17: 2-31) Se confundirmos arte ou entretenimento com adoração, não conseguimos entender o significado do segundo mandamento.
  • O terceiro mandamento diz-nos que não estamos a usar o nome do Senhor em vão, o que implica "vãs repetições". Lembra-nos a adorar a Deus com honestidade e sinceridade.
  • O quarto mandamento nos diz para adorar o Senhor no dia de sábado. Este mandamento concreto nos lembra que o culto do Senhor é uma realidade concreta que ocorre de forma muito concreta. Todos os outros comandos na Escritura parece ser uma elaboração destes quatro.

AS CARACTERÍSTICAS DE CULTO.


Há características de culto que vê-lo como um ato de obediência à lei de Deus; 
De acordo com a Escritura, que é:
  1.  a pregação da palavra
  2. a doação de esmolas
  3. a celebração da comunhão
  4. o ministério da oração
Todos os quais são baseados em At 2,42. Não há serviços litúrgicos prontas nas Escrituras, no entanto, a Igreja é chamada a desenvolver serviços que estão de acordo com as instruções e exemplos específicos que se encontram na Escritura. Este não é um literalismo bíblico, significa antes que o Culto Cristão deve estar em obediência à Palavra de Deus, como é revelada nas Escrituras. Como Bucer (1491-15551) coloca, "é apenas o culto que Deus pede de nós o que realmente serve a Ele." A adoração não é algum tipo de arte criativa para entreter a Deus com concursos elaborados e dramas litúrgicos. Deus nos orienta que a adoração deve ser simples, porque o modo de vida que Jesus viveu era simples e sem pretensão. O culto da igreja deve ser coerente com os princípios essenciais, tais como a justificação pela fé, a graça preveniente, e amor cristão.

Deve ser no nome de Cristo.

É em nome de Cristo que a Igreja Cristã é montado, lembrando a promessa de que, onde estiverem dois ou três reunidos ali Ele está no meio deles.(Matt.18.20) Jesus freqüentemente disse aos Seus discípulos a orar em Seu nome (Jn.14.14; 15.16 etc.) Quando oramos em nome de Cristo, estamos a continuar o ministério de intercessão que o próprio Jesus começou na cruz.Quando oramos com o nome de outra estamos fazendo isso em seu lugar. O ministério de pregação e ensino era e é em nome de Jesus; Ele começou a ele e nós fazê-lo em obediência e na conclusão de Sua obra. (Atos 05:41) Da mesma forma, os nossos esmolas e as boas obras são para estar no nome de Cristo. (Mateus 18: 5; Marcos 9: 38-41)
O culto cristão é uma função do corpo de Cristo. A igreja é o corpo de Cristo e nossa adoração é para ser uma parte do culto que o Cristo subiu realizada no Santuário para a glória do Pai. (Heb.7: 23-25; 10: 19-22)

A adoração é a obra do Espírito Santo.


À medida que o Espírito Santo está dentro de nós quando oramos (Romanos 8: 15-27) e as canções, hinos e salmos que cantamos em adoração são as canções do Espírito Santo (Atos 4.25). Mesmo a pregação da igreja deve ser no Espírito. (1 Cor.12: 8) Jesus nos prometeu que, quando apresentamos o nosso testemunho diante do mundo que não somos nós que falar, mas o Espírito Santo que nos dá enunciado. (Marcos 13:11) O culto cristão é inspirado pelo Espírito Santo, dirigido pelo Espírito, pelo poder do Espírito, purificado pelo Espírito e produz o fruto do Espírito. O culto cristão é, portanto, nesse sentido, "cheio do Espírito".
Já em século 8 aC Amos insistiu na santidade do culto e deixou claro que Deus não tinha espaço para aqueles que fizeram sacrifícios que estavam ausentes o poder da vida santificada. (Amós 5: 21-24).
Há um elo importante entre a integridade do serviço de Deus e ao serviço do próximo, quando aqueles que adoram o Deus Vivo viver imoral vive a glória de Deus é obscurecida, por outro lado, quando os cristãos refletem a santidade de Deus e são na verdade, a imagem de Deus, então Deus é glorificado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário