sábado, 3 de setembro de 2016

Subsidio CPAD juniores Davi segundo o coração n.11


                          
                                 Subsidio  Juniores n.11


           Davi - Um homem segundo o coração de Deus

                                                    Escritor Mauricio Berwald

“E, quando este foi retirado, lhes levantou como rei a Davi, ao qual também deu testemunho e disse: Achei a Davi, filho de Jessé, varão conforme o meu coração, que executará toda a minha vontade” (At 13.22).
Professor, com a graça de Deus, chegamos ao final de mais um trimestre. Durante os encontros dominicais, você e seus alunos com certeza foram edificados, exortados e consolados através do exemplo de vida do “homem segundo o coração de Deus”. Davi começou bem a sua carreira, teve alguns tropeços, no entanto, buscou a Deus, colocou-se de pé novamente e terminou os seus dias bem, na presença do Pai. Aprendemos com isso que fazer a vontade de Deus é o segredo para se ter uma vida bem-sucedida. A Palavra de Deus diz que “Davi dormiu com seus pais e foi sepultado na Cidade de Davi” (1 Rs 2.10). Que cada um de nós saiba também reconhecer os erros, arrepender-se deles e confessá-los, pois somente assim teremos cumprido nossa missão existencial.
Para a finalização do trimestre, reproduza o quadro abaixo. Utilize-o ao concluir a lição. Mostre aos seus alunos os principais acontecimentos da vida do “homem segundo o coração de Deus”. Conclua perguntando à classe o que aprenderam de mais significativo durante o trimestre e que gostariam de relatar à turma.


             PRINCIPAIS ACONTECIMENTOS DA VIDA DE DAVI

Samuel unge Davi como o próximo rei.1 Samuel 16.1-13
Davi torna-se músico de Saul.1 Samuel 16.19-23
Davi enfrenta e derrota Golias.1 Sm 17.48-58
Saul dá início à perseguição a Davi.1 Sm 18.6-11
Davi casa-se com Mical, filha de Saul.1 Sm 18.27
Davi foge para Nobe, e vai ter com o sacerdote Aimeleque.1 Sm 21.1-10
Davi torna-se rei de Judá.2 Sm 5.1-25
Davi é constituído rei de todo Israel.2 Sm 1-2
Davi traz a Arca para Jerusalém.2 Sm 6.1-23
A queda e a restauração de Davi.2 Sm 11.2,4,5,14-17; Sl 51.1-19
Os últimos dias de Davi.1 Rs 1.1-53; 2.1-10

Palavra Chave
Servo: Aquele que não tem direitos, ou não dispõe de sua pessoa e bens.
O que tornou Davi um homem segundo o coração de Deus? O que o distinguiu dos demais monarcas a ponto de sua vida servir de referencial para avaliar todos quantos vieram depois dele? Constantemente, encontramos expressões que classificam os reis como os que governaram bem porque andaram no “caminho de Davi” (2 Rs 22.2); e os que governaram mal, pois não fizeram o que era reto aos olhos do Senhor, “como Davi” (2 Cr 28.1). Acreditamos que há indicações nas Escrituras que nos permitem identificar alguns traços do caráter de Davi, que levaram-no a ser considerado pelo próprio Deus um homem segundo o coração dEle.

I. UM HOMEM PRONTO PARA SERVIR (AT 13.36)

1. Davi serviu voluntariamente a sua geração. O texto de Atos 13.36 na versão atualizada traz a seguinte redação: “Porque, na verdade, tendo Davi servido à sua própria geração, conforme o desígnio de Deus, adormeceu, foi para junto de seus pais e viu corrupção”.
Paulo faz uma importante afirmação sobre Davi quando diz que ele viveu para servir. Nessa declaração observamos o segundo monarca de Israel sendo um ajudador do povo, e não o contrário. O povo era o ator principal e Davi, o coadjuvante. Talvez isso nos surpreenda pelo fato de estarmos tão acostumados a contemplar, muitas vezes, os líderes sendo servidos e nunca servindo. Entretanto, a mensagem que resume bem o coração da Bíblia pode ser sintetizada na palavra “servir”. Servir foi a missão do filho de Deus (Mt 20.28) e também a de seu ancestral humano, Davi.
2. Davi serviu a Deus com propósito. Há outro fato sobre Davi registrado no texto de Atos 13.22 que merece a nossa reflexão: “Achei Davi, filho de Jessé, homem segundo o meu coração, que fará toda a minha vontade”. Essa Escritura é digna de uma atenção especial porque é o próprio Deus que dá testemunho de Davi. É Ele quem declara que encontrou Davi e que este fará toda a sua vontade. Este rei serviu a sua geração, no entanto, o seu servir foi segundo a vontade de Deus. Davi viveu para o Eterno e, consequentemente, viveu também para os outros. A vontade de Deus aparece aqui como “o que se tem determinado e que será feito”. Este homem, com seu coração de servo, realizou aquilo que o Senhor esperava. Ele serviu à sua geração e, assim, pagou a dívida moral e política que tinha com esta. Todos nós, de alguma forma, somos devedores à geração que pertencemos. Por isso, é importante discernirmos o que o Senhor está pedindo de nós.Davi viveu para o Eterno e, consequentemente, viveu também para os outros.

II. UM HOMEM PRONTO PARA CRER

1. O menor na casa de Jessé se tornou o maior em Israel. Segundo os melhores intérpretes, Davi deveria ter entre 15 a 20 anos na época em que foi ungido por Samuel como o futuro sucessor de Saul. Nessa ocasião, ele por certo não sabia da grandeza de que agora desfrutava como rei. Sem dúvida isso mostra a grande fé que Davi demonstrou no Senhor e nas suas promessas. Do ponto de vista humano, o futuro era distante e incerto, já que Deus não lhe antecipara os detalhes da sua unção (1 Sm 16.11; 17.14,28).
2. O pequeno pastor que realizou proezas com o poder da fé. A fé de Davi o transformou em um grande homem. De fato, é a fé que está por trás de cada uma das suas ações. Uma das primeiras demonstrações públicas dessa confiança é quando ele enfrenta o gigante filisteu. A cena mais impressionante do combate é quando a Bíblia afirma que, “levantando-se o filisteu e indo encontrar-se com Davi, apressou-se Davi e correu ao combate, a encontrar-se com o filisteu” (1 Sm 17.48). Apesar de já termos visto em detalhes esse duelo, vale a pena relembrar que aos olhos naturais isso parecia uma corrida rumo ao suicídio, porém, na perspectiva de fé do jovem pastor, era a corrida da vitória.A fé de Davi estava por trás de cada uma das suas ações e a transformou em um grande homem.

III. UM HOMEM PRONTO A SE HUMILHAR

1. Quando buscou reconciliação com o Senhor. Davi era um homem de diálogo e pronto tanto para perdoar como para se humilhar. Sem dúvida essa era uma de suas maiores virtudes (Sl 34.18). Davi era um homem de temperamento forte, mas também de coração quebrantado. Podemos demonstrar isso com apenas dois fatos. O caso ocorrido com Bate-Seba, esposa de Urias (2 Sm 11-12), e o incidente do censo (1 Cr 21).
No primeiro e mais dramático caso, observamos Davi reconhecendo o seu erro e obtendo como resposta do profeta a garantia do perdão de Deus. No Salmo 51, toda a sua interioridade é derramada diante de Deus. Somente um homem realmente arrependido e com um coração quebrantado faz uma oração tão pura e sincera como a descrita naquele texto.
O caso do censo é relatado na Bíblia como algo que “pareceu mal aos olhos de Deus” (1 Cr 21.7). Sendo cabeça do povo, o ato de Davi trouxe consequências terríveis para a nação, provocando a morte de milhares de pessoas por meio de uma praga enviada por Deus. Tão logo se deu conta do mal causado, Davi quebranta-se mais uma vez diante do Senhor: “E disse Davi a Deus: Não sou eu o que disse que se contasse o povo? E eu mesmo sou o que pequei e fiz muito mal; mas estas ovelhas que fizeram? Ah! SENHOR, meu Deus, seja a tua mão contra mim e contra a casa de meu pai e não para castigo de teu povo” (1 Cr 21.17).
2. Quando buscou reconciliação com o próximo. Pelo menos em duas situações específicas, Davi demonstra ser um homem disposto a construir relacionamentos. Primeiramente perdoando a Saul quando este o perseguia para matá-lo, e depois quando foi procurado no deserto por Abigail, esposa de Nabal, o carmelita (1 Sm 25). Quanto a Saul, como já vimos, seu ódio e fúria em relação a Davi não tinha apenas uma origem humana, mas também diabólica (1 Sm 18.10-12). No caso de Nabal, sua falta de cordialidade, diplomacia e bom senso, indignaram a Davi, que estava disposto a cometer uma chacina (1 Sm 25.13-17). Mesmo estando preparado para cumprir seu intento, Davi recebe Abigail, mulher de Nabal, que, por meio do diálogo, o convence de não executá-lo (1 Sm 25.18-35).Davi era um homem de diálogo e pronto tanto para perdoar como para se humilhar.
Davi foi o homem segundo o coração de Deus, no entanto, como aprendemos, isso não significa que fosse isento de falhas ou imune ao pecado. Ele teve seus acertos, mas também seus erros. Os aspectos do caráter de Davi revelados nas Escrituras tornaram-no muito mais que um rei. Eles o transformaram em um líder-servo, um homem segundo o coração de Deus, que até hoje ilustra as histórias bíblicas para as crianças, inspira vocações e serve de referencial para nós, adultos.


                                            “Os motivos de Davi

O mais significativo em toda a narrativa do censo e suas consequências é que Davi pôde perceber que a eira de Araúna, o jebuseu, deveria ser o local do templo de Yahweh (1 Cr 21.28-22.1). Obtendo esta percepção, passou a reunir os materiais e a mão-de-obra especializada para dar início às preparações da edificação que seu filho Salomão veria terminada.
O desejo de Davi de edificar um templo para Yahweh começou após Hirão, rei de Tiro, ter-lhe construído um palácio real, e a Arca da Aliança ter sido trazida para Jerusalém. Por várias razões, incluindo talvez a rebelião de Absalão, a obra não pôde ser executada naquele período. Agora, cerca de quatro ou cinco anos depois, o momento parecia propício, especialmente porque a eira de Araúna havia sido comprada e designada para esse propósito.
O motivo da intenção de Davi construir um templo é claro: ele vivia em um suntuoso palácio de cedro, enquanto Yahweh habitava em uma simples tenda (2 Sm 7.1,2; 1 Cr 17.1). É importante entender que, no antigo Oriente Médio, a soberania de um monarca não era totalmente reconhecida até que tivesse construído uma apropriada habitação. Se isto era verdade sobre os reis humanos, quanto mais o seria sobre os deuses, que, afinal, eram os verdadeiros reis sob os quais os governadores serviam!”.(MERRILL, E. H. História de Israel no Antigo Testamento. 7 ed. RJ: CPAD, 2008.pp. 290-291).
Você deseja que Deus faça em sua vida o mesmo que fez com Davi? Se a sua resposta for afirmativa, coloque-se no altar do Espírito Santo; apresente sua vida àquEle que a todos transforma segundo a imagem de Cristo. Davi, o homem segundo o coração de Deus, não era perfeito. Já é do seu conhecimento que este personagem, como servo de Deus, soldado, pai e rei, teve muitas falhas e erros, mas colocou sua vida inteiramente nas mãos de Deus. Ele não usou máscaras ou disfarces. Você tem se colocado por inteiro no altar do Senhor?
Davi conhecia ao Senhor e sabia que Ele era poderoso para livrar e transformar o homem pecador. Davi conhecia ao Senhor de modo pessoal, pois andava em sua presença. Conhecia ao Senhor por experiência própria e não porque ouviu falar dEle. Você conhece ao Senhor pessoalmente? Mantém um relacionamento diário com Ele? O fato de conhecer ao Senhor pessoalmente fez a diferença na vida do filho de Jessé. Para ser um homem ou mulher segundo o coração de Deus, se faz necessário conhecê-Lo e viver inteiramente com Ele, obedecendo-Lhe em tudo. Que o Altíssimo continue a derramar ricas bênçãos sobre sua vida e família. Confie nEle e viva para a glória do Deus Pai, Aquele que também o ungiu para uma grande obra.





                      

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PAZ DO SENHOR

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.