terça-feira, 20 de setembro de 2016

Apologética a ressurreição de Jesus



                          A ressurreição de Jesuse as seitas



                                                Pr. Natanael Rinaldi  

Pergunta: Notícia interessante publicada no jornal A TRIBUNA, de 9 de abril de 1998, com o título RELÍQUIA diz o seguinte: “Milhares de tailandeses prestaram homenagem ao ‘terceiro dente de Buda’, uma das relíquias sagradas do budismo, que foi exibido ontem em Bangcoc, antes de ser enviado a Taiwan. Os monges tibetanos decidiram recentemente doar o dente à Taiwan, por causa de suas dificuldades para conservá-lo em segurança… Ele é um dos três dentes de Buda que foram encontrados após a sua cremação, em 543 a. C., e esteve guardado em um templo do Tibete até ser enviado à índia, temendo-se que desaparecesse por causa da revolução cultural chinesa”. Enquanto é publicada essa notícia sobre o terceiro dente de Buda, fundador do budismo, religião seguida por milhões de pessoas em países asiáticos e até por brasileiros, nós, os cristãos, comemoramos a ressurreição gloriosa de Jesus Cristo. Qual o valor que o Cristianismo dá à ressurreição de Jesus?
Resposta: A importância que o Cristianismo dá à ressurreição é tão grande, que um escritor por nome Josh McDowell, no livro “As Evidências da Ressurreição de Cristo”, p. 29, assim se pronuncia: “O fato histórico da ressurreição é a base genuína para a autenticidade do Cristianismo. Em termos simples, ou a ressurreição de Jesus Cristo e o Cristianismo permanecem de pé ou caem juntos. Uma coisa não pode ser verdadeira sem a outra”.
————————-
Pergunta: E essa declaração tem apoio bíblico? A ressurreição de Jesus é realmente a base genuína da autenticidade do Cristianismo?
Resposta: Sem dúvida. O apóstolo Paulo enfatizou este ponto, quando escreveu: “E, se não há ressurreição de mortos, também Cristo não ressuscitou. E, se Cristo não ressuscitou, logo é vã a nossa pregação, e também é vã a vossa fé. E assim somos também considerados como falsas testemunhas de Deus, pois testificamos de Deus, que ressuscitou a Cristo, ao qual, porém, não ressuscitou, se, na verdade, os mortos não ressuscitam. Porque se os mortos não ressuscitam, também Cristo não ressuscitou. E, se Cristo não ressuscitou, é vã a vossa fé, e ainda permaneceis nos vossos pecados” (1Coríntios 15.14-17).
————————- 
Pergunta: Jesus, durante a sua vida, se referiu em vários de seus ensinos sobre a sua futura ressurreição. Pode nos indicar algumas dessas vezes em que Ele se pronunciou afirmando que iria ressuscitar dentre os mortos?
Resposta: Sim, é verdade que Jesus várias vezes se referiu à Sua ressurreição. Vejamos primeiro em Mateus 16.21, onde está escrito: “Desde esse tempo, começou Jesus Cristo a mostrar a seus discípulos que lhe era necessário seguir para Jerusalém, e sofrer muitas coisas dos anciãos, dos principais sacerdotes e dos escribas, ser morto e ressuscitado no terceiro dia”. Em Mateus 17.22-23: “Reunidos eles na Galileia, disse-lhes Jesus: o filho do homem está para ser entregue nas mãos dos homens; e estes o matarão; mas ao terceiro dia ressuscitará”. Outra vez, em Mateus 20.18-19, Cristo disse: “Eis que subimos para Jerusalém, e o Filho do homem será entregue aos principais sacerdotes e aos escribas. Eles o condenarão à morte. E o entregarão aos gentios para ser escarnecido, açoitado e crucificado; mas ao terceiro dia ressurgirá”. Uma última referência bíblica, João 2.19-22: “Jesus lhes respondeu: Destruí este santuário, e em três dias o reconstruirei. Replicaram os judeus: Em quarenta e seis anos foi edificado este santuário, e tu, em três dias, o levantarás? Ele porém se referia ao santuário do seu corpo. Quando, pois, Jesus ressuscitou dentre os mortos, lembraram-se os seus discípulos que ele dissera isto; e creram na Escritura e na palavra de Jesus”. O mesmo Cristo que previu Sua rejeição, Sua traição, Sua crucificação e Seu sepultamento, também profetizou a Sua ressurreição. Isto fazia parte da promessa tanto quanto os outros acontecimentos. O corpo de Jesus não viu a corrupção (Salmo 16.10, Atos 2.27,29-33.
De acordo com todos os critérios, a ressurreição é a mais radical das doutrinas cristãs. Jamais se falou de um outro personagem histórico Deus tenha ressuscitado.
————————-
Pergunta: Enquanto os budistas lutam para preservar a relíquia de um terceiro dente que escapou da cremação do corpo de Buda, os cristãos se regozijam com a alvissareira notícia da ressurreição corporal de Jesus. Que contraste, não acha?
Resposta: Sem dúvida. O nosso Jesus Cristo está vivo no céu com seu corpo ressuscitado. Mas, fora o budismo, que prefere guardar um dente do seu deus Buda como relíquia, existem outras religiões que se pronunciam sobre a ressurreição de Jesus de modo impróprio e herético.
————————-
Pergunta: Quanto a isso, gostaria que o Pastor citasse como outros grupos religiosos encaram a ressurreição de Jesus? Por exemplo, a Ciência Cristã como se manifesta sobre a ressurreição de Jesus?
Resposta: A Ciência Cristã tem um livro chamado “Ciência e Saúde”, e na pág. 334 assim se pronuncia: “O Cristo eterno, e o Jesus corpóreo manifestado na carne, continuou até a ascensão do Mestre, quando o conceito humano material, ou Jesus, desapareceu, enquanto o eu espiritual, ou Cristo, continua a existir na ordem eterna da Ciência Divina, tirando os pecados do mundo, como Cristo sempre tem feito, mesmo antes que o Jesus humano fosse encarnado aos olhos mortos”. Essa declaração implica em negar a ressurreição corporal de Jesus, pois informa que o Jesus corpóreo, manifestado na carne, desapareceu, dizendo que apenas o ser espiritual Cristo continua a existir.
————————-
Pergunta: Pode citar outra seita que também nega a ressurreição de Jesus?
Resposta: Vou citar agora a Igreja da Unificação do Rv. Moon. Diz ele no livro “Teologia da Unificação”, na pág. 207: “O sepulcro encontrava-se vazio, porque os discípulos removeram o corpo secretamente, antes que as mulheres chegassem. Ou então, o jardineiro o retirou, porque temia que a sepultura de um profeta polêmico atraísse muitos visitantes, que destruiriam suas hortaliças. Outra possibilidade é que José de Arimatéia tenha reconsiderado sua opinião, quanto a ter o cadáver de um criminoso e condenado no sepulcro de sua família, e desse modo transferiu o corpo sem notificar aos discípulos. É ainda possível que o sepulcro tivesse sido violado e pilhado pelos ladrões de sepultura, que eram muitos naquela época. Talvez Jesus fora retirado da cruz antes da morte”.
————————-
Pergunta: Que outra seita se pronuncia sobre a ressurreição de Jesus?
Resposta: Os espíritas kardecistas assim se pronunciam: “Após o suplício de Jesus, seu corpo se conservou inerte e sem vida; foi sepultado como o são de ordinário os corpos e todos o puderam ver e tocar. Após a sua ressurreição, quando quis deixar a Terra, não morreu de novo; seu corpo se elevou, desvaneceu e desapareceu sem deixar qualquer vestígio, prova evidente de que aquele corpo era de natureza diversa da do que pereceu na cruz” (A Gênese, p. 353).
————————-
Pergunta: Cite outra seita que se pronuncia sobre a ressurreição de Jesus.
Resposta: Um grupo religioso que se auto proclama a organização visível de Deus na terra não tem ensino diferente dos ensinos heréticos que temos apontado, porém com um agravante. É que citam a Bíblia para dar apoio às suas ideias anticristãs. Vejam só: “quando Jesus morreu não mais podia mencionar seu Pai celeste, louvá-lo. Jesus estava morto, inconsciente, inexistente” (Despertai! 22/12/1980, p. 28). “O corpo colocado no sepulcro foi dissolvido sem corrupção…” (Está Próximo o Reino, p. 259). Como se vê, sem negar a ressurreição de Jesus, afirmam que Jesus de Nazaré, o Jesus humano, simplesmente deixou de existir, para no seu lugar aparecer um Jesus espírito. Vejamos mais o que dizem: “Muitos crêem que Cristo levou seu corpo carnal ao céu. Indicam o fato de que, quando Cristo foi ressuscitado, seu corpo carnal não se encontrava mais no túmulo. Também, após a sua morte, Jesus apareceu a seus discípulos num corpo carnal para mostrar-lhes que estava vivo. Certa ocasião, Ele até mesmo fez com que o apóstolo Tomé pusesse a mão na marca do ferimento em Seu lado, de modo que Tomé cresse que Ele realmente havia ressuscitado. Não prova isso que Cristo foi levantado no mesmo corpo em que fora morto? Não, não prova. …Então o que aconteceu ao corpo carnal de Jesus? Não encontraram os discípulos o seu túmulo vazio? Sim, porque Deus removeu o corpo de Jesus. Mas, visto que foi possível o apóstolo Tomé por sua mão no orifício no lado de Jesus, não mostra isso que Jesus foi ressuscitado no mesmo corpo que foi pregado na estaca? Não, pois Jesus simplesmente se materializou, ou assumiu um corpo carnal, como os anjos haviam feito no passado. A fim de convencer Tomé quanto a quem Ele era, Ele usou um corpo com marcas de ferimento. Tinha a aparência, ou parecia ser plenamente um humano, capaz de comer e de beber, como haviam feito os anjos que Abraão certa vez recepcionou. Embora aparecesse a Tomé num corpo similar ao em que fora morto, Ele assumiu também corpos diferentes ao aparecer a Seus seguidores” (PoderáViver Para Sempre no Paraíso na Terra, p. 143/145).
————————-
Pergunta: E como se pode refutar essa teoria da ressurreição de um espírito glorificado e não um corpo ressuscitado?
Resposta: Ora, o próprio Jesus é quem destrói esse ensino falso ou herético quanto à ressurreição espiritual. Quando seus discípulos o viram, ficaram espantados e pensaram que estavam vendo um espírito. Jesus admoestou-os dizendo: “Vejam minhas mãos e meus pés, que sou eu mesmo; toquem em mim e vejam, porque um espírito não tem carne e ossos como vocês veem que tenho” (Lucas 24.36-43). Mais tarde comeu peixe com seus seguidores, sendo esta uma outra demonstração da evidência do seu corpo. Mateus relata que quando as mulheres encontraram Jesus abraçaram seus pés e o adoraram (Mateus 28.9). Você não abraça as pernas de um espírito. Imagine só, Jesus tapeou Tomé mostrando seu corpo ressuscitado quando não passava de um corpo materializado. Imagine, um grupo que se diz cristão atribuir a Deus ter escondido o corpo do seu Filho Jesus Cristo para dar aparência de ter ressuscitado corporalmente. Os sacerdotes ensinaram os soldados a mentir dizendo que enquanto dormiam, vieram os discípulos de Jesus e roubaram o seu corpo. Agora, vem as testemunhas de Jeová e desmentem esse registro bíblico, dizendo que quem retirou o corpo do sepulcro e o escondeu não foram os discípulos, mas o próprio Deus.
A ressurreição em espírito só existe na conversão do pecador pelo Espírito (Romanos 1.4 e 8.11; Colossenses 3.1; Efésios 2.5-6; 1Pedro 3.18).
Carne e sangue: Lucas 24.39 fala de carne e ossos. 1Coríntios 15.51 esclarece que os vivos serão transformados, recebendo um corpo incorruptível Maria não o reconheceu (João 20.1,14-15), nem os dois discípulos caminho de Emaús (Lucas 24.13-16,31).
————————-
Pergunta: Pode nos descrever algumas aparições de Jesus?
Resposta: Em primeiro lugar lemos em Atos 1.1-3 “A estes também, depois de ter padecido, se apresentou vivo, com muitas e infalíveis provas, aparecendo-lhes durante quarenta dias e falando das coisas concernentes ao reino de Deus”;
– Jesus apareceu a Maria conforme João 20.16: “Disse-lhe Jesus: Maria! Ela voltando-se, lhe disse, em hebraico: Raboni! Que quer dizer Mestre”.
– Jesus apareceu a Simão Pedro (Lucas 24.34);
– Jesus apareceu aos dois discípulos no caminho de Emaús (Lucas 24.13,14,25-27,30-32;
– Jesus apareceu a Tomé (João 20.26-29);

– Jesus apareceu a João e a Pedro (João 21.5-7).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PAZ DO SENHOR

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.