domingo, 11 de dezembro de 2016

Lições Betel quando a adoração perde o significado n.12


                  (Lição 12 – 18 de Dezembrode 2016)




TEXTO ÁUREO

“Estai em mim, e eu, em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não estiver na videira, assim também vós, se não estiverdes em mim.” (Jo 15.4).

VERDADE APLICADA

Quando a adoração perde o significado, tornamo-nos reféns das lógicas do resultado.

OBJETIVOS DA LIÇÃO

 ALERTAR para os perigos de uma adoração vazia;
 NORTEAR, a partir dos princípios bíblicos, os rumos da adoração;
 QUESTIONAR a essência do que se chama “adoração” na atualidade.

                                     TEXTOS DE REFERÊNCIA

Jo 15.1 - Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador.
Jo 15.2 - Toda a vara em mim que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto.
Jo 15.3 - Vós já estais limpos, pela palavra que vos tenho falado.
Jo 15.5 - Eu sou a videira; vós, as varas. Quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto, porque sem mim nada podeis fazer.
Jo 15.6 - Se alguém não estiver em mim, será lançado fora, como a vara, e secará; e os colhem e lançam no fogo, e ardem.
Jo 15.7 - Nisto é glorificado meu Pai, que deis muito fruto; e assim sereis meus discípulos.

INTRODUÇÃO

Há uma sede e uma fome descontrolada por reconhecimento, levando os famigerados a fazerem qualquer coisa para obter o esperado. Não importando com as consequências vindouras. Uma geração que cambaleia rumo ao abismo numa proporção inimaginável e sem precedentes. Quando se perde o foco da adoração e reverência ao Senhor nada mais se alinha, mesmo que as técnicas se sobressaia sobre as demais. Precisamos voltar ao princípio de tudo é reconhecer que sem Cristo ao centro nenhuma adoração terá sentido. Nenhuma multidão de aplausos preencherá a lacuna que só o Jesus pode preencher.

1. A CRISE DO VAZIO

O Brasil tem sido uma nação onde muitos segmentos tem encontrado adeptos, e estes por sua vez tem causado grandes males e destruído a muitos. No âmbito religioso e cristão, temos presenciado a ação devastadora e danosa por parte daqueles chamados “adoradores de multidões” esses tais agem com tamanha veracidade e sem qualquer compromisso com o Senhor da seara. Importando apenas em arrastar multidões de pessoas vazias do conhecimento de Cristo e cheias do eu, a uma ligeira sensação de satisfação de estarem cheias de Deus quando na verdade ao término te tudo percebem quão vazios de Deus estão. Não sabem eles que Deus não procura adoração, mas adoradores. O Senhor procura o ser que O adora, não o produto. O QUE É ADORAÇÃO PARA ELES? (Jo 4.24; 3.5-7).

1.1. A distância entre ética e estética

O apóstolo Paulo nos diz que os dias são maus, e nessa ótica, vemos que a escuridão a qual muitos têm se enveredado são caminhos de trevas e não de paz. No afã do reconhecimento e da fama a todo preço, eles se lançam de cabeça num caminho tortuoso e em muitos casos sem volta. Pois o que vale para tais são os holofotes, os tapetes vermelhos, os primeiros lugares. Nesse cultura deturpada talento vale mais que caráter; movimento vale mais que Palavra (Bíblia). Os eventos Gospel tem se tornado chacota pros mundanos, discórdia entre irmãos, disputa entre cantores apaixonados pela multidão do ego. “Tenham cuidado com a maneira como vocês vivem; que não seja como insensatos, mas como sábios, aproveitando ao máximo cada oportunidade, porque os dias são maus. Portanto, não sejam insensatos, mas procurem compreender qual é a vontade do Senhor.” (Ef 5.15-17).

1.2. A perigosa via dos extremos

Portanto, quer comais quer bebais, ou façais, qualquer outra coisa, fazei tudo para glória de Deus. Essas têm sido as recomendações do Senhor a Igreja, porém estamos vivendo dias onde o oposto as mesmas têm tomado o lugar. Com suas convicções corrompidas e adulteradas pessoas se lançam ao ridículo a ponto de tornarem motivo de escárnio e zombaria. São nada mais nada menos que cavalos com funções de causarem toda sorte de problemáticas que puderem e confusões de diversas natureza. Nesses tais o espírito de Jezabel predomina e reina em suas vidas. Gente vazia da Palavra, vida sem devocional com Deus, cheias do eu e nada de Cristo. Os tais são dependentes de manipuladores espirituais com cunho maldoso. O primeiro amor não é uma opção, é uma necessidade urgente. (1 Co 10.31-33).

1.3. A terrível inversão dos valores

Hoje, existem aqueles que defende uma tese, o que é certo pra vc pode não ser pra mim. É nesse pensamento que muita gente têm ido de mal a pior com suas mazelas. A verdade de Deus não depende da aceitação humana para que haja validade, pois a criatura não tem autonomia sobre seu criador. “ Os quais o príncipe deste século cegou os entendimentos dos incrédulos para que não lhes resplandeça a luz do evangelho da Glória de Cristo, que é a imagem de Deus.” Esses inversores têm seguido a agenda de seu príncipe a ponto de fazerem o que lhe é ordenado com precisão. Afinal de contas um abismo chama outro abismo, e assim cambaleiam para perdição. O que tem nos preocupado com tudo isso é que são pessoas dentro de nossas igrejas e ao nosso redor. Conhecidos e próximos, vem cambaleando por caminhos distantes da verdade que nos levam para o Céu que é Cristo Jesus! “E conhecereis a verdade, ea verdade vos libertará.” “ Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, ea verdade, ea vida; ninguém vem ao Pai senão por mim.” (Jo 8.32; 14.6).

2. A FIXAÇÃO DOS RESULTADOS EXTERIORES

Conceitos em Administração de empresas, Marketing, trás consigo um conjunto de atividades que envolvem o processo de criação, o planejamento e o desenvolvimento de produtos ou serviços variados com a única e exclusiva intenção de satisfazer as necessidades dos consumidores, e de estratégias de comunicação e vendas em massa objetivando superarem a concorrência. E isso tem se aplicado de forma ferrenha por tais pessoas com más intenções que se dizem propagadores do reino. Temos visto com tamanho espanto esses encontrarem adeptos em grande número, seguidores de doutrinas de balaão, usurpadores da fé alheia e causadores de males. Estes não herdarão o Reino de Deus pois cambaleiam para seu próprio abismo pessoal. Não é de espanto que seus adeptos em grande maioria são seguidores intencionados a obterem alguma vantagem do que lhe são proposto é ensinado com falsos doutrinadores. (Mt 4.8; Lm 3.39).

2.1. A interioridade negligenciada

Novamente o anseio pela fama tem levado pessoas de diversas classes e diferentes etnias a um patamar assustador, tudo se torna válido para que o objetivo seja alcançado. É efeito tem deixado suas consequências danosas e devastadoras na sociedade. Á Toda vai uma corrida por aqueles chamados Artistas, pelo hall da fama ou do que seja, promovem cada aberração constrangedora, esquecem que uma árvore para se tornar frondosa é resistente primeiro ela cresce pra baixo, firmando suas raízes o mais profundo possível, só então terá base para desenvolver-se para cima com saúde. Caso contrário grande será a queda. Salomão nos diz que à tempo para tudo, sendo assim as coisas e a fãma irão mais cedo ou mais tarde serem apagadas ou preenchidas por outras. Em que você tem colocado seu coração? Pois onde estiver seu tesouro, aí estará também o teu coração. (Mt 6.21; 2 Co 4.18; Lc 12.34; Jr 22.17).

2.2. A difícil conciliação entre agenda pessoal e a intimidade com Deus
O deserto, a maior; a melhor; e mais completa escola da vida onde se aprende lições duradouras e para todo o sempre que irão fazer toda diferença entre o santo e profano muito pouco são os que por passam. O evangelho da facilidade anunciado hoje em dia é muito atraente e mais light, e de fácil absorção, causa menos dor, menor renúncia ou quase nenhuma, onde se pode tudo e venha a todos e permaneça como quiseres. Isso não é o evangelho do Reino de Deus, esse não é o que Jesus pregou, não é o que foi anunciado pelos profetas e apóstolos, não; não foi. Afinal de contas de quem tem que ser feita a vontade??? Sua ou a do Pai??? O verdadeiro adorador não coxia em dois pensamentos, Deus é a prioridade é sempre será em sua vida!!!

2.3. E quando o resultado não vem?

Na correria pelo sucesso existem aqueles lunáticos aficionados, onde os esforços não são poupados de forma alguma. Não importa o que hajá, se algo os tenta impedir de manterem onde chegaram, logo surge comportamentos inesperados. A ganância que impera dentro de si os impulsiona a cometerem mais loucura em prol do sucesso é reconhecimento. Quem está a todo custo nas vitrines da mídia, nos lares e nas bocas das pessoas, amam o aplauso e tietagem, amam serem endeusados e serem idolatrados. O pior de tudo isso que os mesmos saem do nosso meio… Pessoas cristãs com o coração deturpado por falsos ensinadores e alimentador pelo bem prazer de fazer tudo aquilo que seu coração lhe direcionar. Não importa a unção, importa a técnica, não importa ser cheio do Espírito Santo, importa o show tá lotado. Com síndrome do Narcisismo, a que ponto chegamos. (2 Tm 3.1-5).

3. A ESCRAVIZAÇÃO DO VERBALISMO

3.1. A problemática gospel

Fico a pensar, como e qual seria a reação dos irmãos que nos séculos passados que compuseram hinos que hoje fazem parte da harpa cristã, onde vemos as letras retratam feitos tremendos do nosso grandioso Deus, verdadeiras declarações de fé e convicção ao Senhor e Salvador Jesus, relatos de tribulações e esperança de socorro num Deus todo poderoso. Não essas aberrações cantadas, onde o eu se sobressai em detrimento de si próprio. Uma arrogância nunca vista é um sentimento de superioridade imperialista na musicalidade atual, mas expele do que qualquer coisa. Isso pode ser qualquer coisa menos adoração á Deus. O movimento Gospel vai de mal a pior, pois cantores sem referência alguma lotam a cabeça das pessoas com suas letras filosóficas e sem o mínimo de pudor na aplicação das mesmas, a ponto de cantarem um bando de heresia em nossas igrejas e saírem com o bolso cheio de dinheiro e muitos aplausos. Tudo isso contribuindo para o avanço dessa onda avassaladora que vêm nos atingindo. O Senhor nos adverte que quanto mais é dado mais será cobrado, e que aqueles que estão à frente de algo precisam desenvolver da melhor forma e ser honesto nos afazeres pois Deus pedirá a prestação de contas de cada ato. (Lc 12 todo; 12.48).

3.2. Muita criatividade, pouco bom senso

Tá difícil encontrar serenidade nas canções do movimento gospel. Estão escrevendo suas letras sem ao menos se preocupar com seu conteúdo, muitas de cunho apelativo e vingativo, a ponto de apresentar um deus rancoroso é vingativo, disposto a abrir os céus e dar tudo de mão beijada, sem sacrifícios e sem renúncias. Tudo isso cantado de forma explícita diante nos nossos olhos. Textos sem contexto é pretexto para heresia. É isso o tem acontecido na geração atuante, se o fogo não cai do céu, eles fazem o foco aparecer de qualquer jeito. Cantores que você julgava maturidade, de repente aparecem com cada uma esquisitice que nos assusta, mostrando que o oculto em seu coração. Um verdadeiro Sincretismo na cara dura. (Hb 2 todo).

3.3. A tentação da sofisticação

Como é ruim vermos essas coisas acontecerem bem embaixo do nosso olhos e em muitos casos não poder mudar a situação para que não ocorra novamente. Existem por aí aqueles que propagam suas vãs filosofias contadas carregadas de cunho sentimental aprisionantes de alma, por onde passam deixam seus rastros. Tudo isso, e em consequência de uma vida relaxada por falta de comunhão com o Senhor, pois quanto mais próximo estiver do homem, e mais longe de Deus, maior será o sofrimento, pessoas conversam mais entre si, do que com Deus, falam por horas e horas, mas não consegue ouvir o Senhor falar com sigo por 30 minutos. Dessa forma tornam-se presas fáceis aos charlatões de plantão do entretenimento gospel. O verdadeiro adorador são aqueles que meditam de dia e de noite nas Escrituras Sagradas de Deus, o adorador que agrada á Deus tem um perfil é uma vida no altar do Senhor, e vive o que fala. Se não tiver essas características não é adorador do Senhor, Só adoramos porque somos libertos para adorar. (Mt 22.29; Rm 15.4; Os 4.6).

CONCLUSÃO

A pirotecnia parece ter chegado também em nosso meio, mas precisamos voltar e ver onde precisamos de melhorias. A maturidade cristã é um processo longo porém progressivo e todos precisam buscar. Chega de labutar, o que necessitamos são de bases sólidas para que possamos alcançar patamares maiores em Cristo Jesus. O povo perece porque não consegue se defender das argumentações do inimigo, pois não possui fundamento sólido que se encontra nas Escrituras para tal. Chega de manipulação diversificada, sejamos sóbrios e coerentes nos afazeres ao nosso Senhor, que possamos detectar e rejeitar as fábulas mundanas oferecidas por falsos adoradores e que ajudemos aos necessitados de conhecimento Salvífico Cristo Jesus nosso Senhor.  


Nenhum comentário:

Postar um comentário

PAZ DO SENHOR

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.