segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Lições BETEL marcas do verdadeiro adorador n.11



                MARCAS DE UM VERDADEIRO ADORADOR




TEXTO ÁUREO
“Cheguemo-nos com verdadeiro coração, em inteira de fé; tendo os corações purificados da má consciência e o corpo lavado com água limpa.” (Hb 10.22)

VERDADE APLICADA

Os Verdadeiros adoradores possuem as marcas de Deus que os diferenciam dos falsos.

OBJETIVOS DA LIÇÃO

Aprender quais são as marcas dos verdadeiros adoradores;
Discernir entre as verdadeiras e as falsas marcas;
Buscar as marcas que o verdadeiro adorador precisa ter.

TEXTOS REFERÊNCIA

Hb 10.16 – Este é o concerto que farei com eles depois daqueles dias, Diz o Senhor: Porei as minhas leis em seus corações e as escrevei em seus entendimentos; acrescenta:
Hb 10.17 - E jamais me lembrarei de seus pecados e de suas iniqüidades.
Hb 10.18 - Ora, onde há remissão destes, não há mais oblação para o pecado
Hb 10.19 - Tendo, pois, irmãos, ousadia para entrar no santuário pelo sangue de Jesus,
Hb 10.20 – Pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou.

INTRODUÇÃO

Nesta lição iremos apresentar algo sobre a verdadeira adoração que não é apresentada a Deus como se fosse uma forma mágica ou mecânica, e sim, uma forma simples, prática, mas que leva o adorador trazer consigo as marcas do que é realmente um verdadeiro adorador. Adorar é muito mais que cantar gesticular ou algo semelhante.

1. A MARCA DA VERDADE

O verdadeiro adorador é àquele que todos olham e nota uma marca, um selo, como se fosse um óleo perfumado que além do brilho perfuma o ambiente como característica de um verdadeiro adorador, sua adoração exalta a Deus de forma verdadeira como reconhecimento e gratidão pela nossa salvação e pelas bênçãos, e até pelas lutas e provas, que passamos aqui na terra.

1.1. Deus conhece a verdade no íntimo

Adorar a Deus é muito mais que técnica, muito mais que profissionalismo, muito mais que gestos, muito mais que apresentações de palco, muito mais que pegar um playback e cantar, muito mais que preparar um esboço e ministrar um sermão, muito mais que sentar num banco de uma igreja assistir um culto religioso e até mesmo levantar as mãos ou pegar na mão de um irmão próximo, proferir palavras quando alguém mandar, isso pode até fazer parte da liturgia do culto, mas não significa uma adoração na integra. Adorar a Deus trás marcas de santidade marcas de oração marcas de jejum marcas de renúncia marcas de perdão marcas de união e muito mais. Deus não recebe uma adoração somente desse nível, precisamos rever nossos conceitos e entender de uma vez por toda que Deus conhece o interior de cada um, ninguém consegue tocar o coração de Deus sem uma entrega total a ele. Nosso viver diário deve expressar uma vida de íntima comunhão e adoração a ele não somente em um espaço físico nem somente em um curto espaço de tempo, como em um culto por exemplo. Não que o fato de irmos a igreja não seja algo que seja de grande prazer para o cristão, pois o próprio Salmista expressou no Salmo 122.1: “Alegrei-me quando me disseram: Vamos à casa do Senhor”. Essa atitude de ir à casa do Senhor precisa ser algo prazeroso, mas acompanhada com tudo aquilo que levamos de nossa vida diária, da nossa casa do nosso trabalho, da nossa família, e ao entrar na casa de Deus apresentar a ele tudo isso como gratidão e vestidos com vestes de louvor como disse o Profeta Isaías 61.3b em vez de pranto veste de louvor.

1.2. A verdade de sua vida é a mesma de sua voz?

Falar é fácil, viver o que falamos não é tão fácil assim, não quero aqui falar de obras até por que não é esse o nosso tema, mas diz a Bíblia que as nossas obras nos acompanham até depois da morte, isso deixa claro que o que falamos ou agimos fica em memória daqueles que nos conheceu e conviveu conosco, eles irão lembrar-se das nossas palavras como se fosse um legado que deixamos aqui nessa terra, como uma semente que deixamos plantada nesse mundo (Ap 14-13). Será que o que demonstramos dentro da igreja é o mesmo que estamos vivendo lá fora? A bíblia nós cremos que é a verdade e como temos pregado essa doutrina verdadeira? Devemos ter cuidado com o que pronunciamos em nossos discursos para não corrermos o risco de deixarmos sermos tomados por certo tipo de emocional ismo, sentimentalismo e dizermos que estamos vendo o que na realidade não estamos e dizer que sentimos o que na verdade não passa de palavras emotivas com aparência de espiritualidade e adoração citando até mesmo versículos isolados e sem contexto bíblico com intuito de ajuntar multidões enganando a si próprio, por que a Deus, não nos enganarmos. Nossa adoração precisa condizer com a nossa vida e a nossa vida precisa condizer com a palavra de Deus só então experimentaremos o gozo do que é uma adoração que nos leva a sentir uma só unidade com o pai, filho e Espírito Santo. (Ef 4. 4-6). Precisamos entender que o que pregamos e cantamos precisa ser diferente de qualquer outro aqui na terra, a adoração a Deus é única e não existe outra possível que tenha a capacidade de tocar onde é intocável pelo homem natural, além disso, o poder da adoração não é só barulho, é conhecida porque trás a glória de Deus para o ambiente, é algo diferente queima a alma e provoca mudança no homem. Vemos Davi quando adorava a Deus com sua harpa Saul ficava liberto no mesmo instante do espírito mau (I Sm 16.16). Os verdadeiros adoradores São cheios do Espírito Santo (Ef 18,19), nosso viver nosso conversar devem ser expressos por meio de Salmos hinos e cânticos espirituais!

1.3. Cuidado com as verdades que a bíblia não autorizou

A sociedade Italiana em 1452-1492 crescia em grande número. Na catedral Duomo, quando o grande pregador Jerônimo Savonarola abrasado pelo fogo do espírito Santo e sentindo a eminência do poder de Deus, pregava contra os vícios, o crime e a corrupção desenfreada até mesmo na própria igreja, o resultado de sua pregação foi tão grande que o povo abandonou seus hábitos pecaminosos ao ouvir seus sermões. A história diz que o povo abandonou a leitura das publicações torpes e mundanas a fim de ler as literaturas que o pregador Jerônimo Savonarola escrevia. Isso caracterizou em Florença uma mudança tão grande que até as crianças começaram a coletar as máscaras carnavalescas, livros obscenos e todo tipo de objetos supérfluos que serviam a vaidade e o pecado do povo. E em praça pública levantaram uma pirâmide de 20 metros de altura de tudo que foi coletado e atearam-lhe fogo. Quando falamos à verdade que a bíblia manda ela provoca um estado de mudança na vida das pessoas tornando as, pessoas diferentes, pessoas libertas, como a mulher Samaritana ao ter um encontro verdadeiro com Jesus sua vida foi completamente transformada pela palavra que Jesus falou junto ao poço em Sumária (Jo 04.11-23) A bíblia é a nossa única regra de fé e prática diária. Os verdadeiros adoradores são identificados pela vivência da própria palavra de Deus. O próprio Senhor Jesus afirmou categoricamente: que o céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar (Mt 24.35). Não devemos de forma nenhuma brincar com as coisas de Deus, confundi-la com algo natural, ela é sagrada, é poder, é a carta de Deus aos homens como uma mensagem Divina capaz de entronizar o homem a Deus e não deve ser colocado no lugar de um testemunho, sonho ou visão por mais lindos que parecem ser! O apóstolo Paulo escreveu a (1 Tm 4.7) mas rejeita as fábulas profanas e de velhas e exercita-te a ti mesmo em piedade.

2. A MARCA DA EXCELÊNCIA

O show é bonito, é atraente, até que ajunta multidão, trás uma energia humanamente contagiante, e é bom estarmos juntos, más não em uma apresentação de show, ele quer em nós uma marca que excede o show, e que não seja apenas barulho, mas que esse barulho toca o céu tornando diferente o conteúdo dos verdadeiros adoradores.

2.1. A excelência vem do alto

Perguntemos mais uma vez: qual deve ser nossa postura em excelente adoração, O senhor está longe dos perversos, mas atende a oração dos justos (Pv 15.29) muito pode por sua eficácia, a súplica do justo(Tg 5.16) sim, miserável em mim mesmo, mas perfeito,justo e sem mácula posso comparecer diante do semblante do Senhor. Que maravilha! Na medida em que estivermos dispostos a tornar-se verdadeiro adorador, o Senhor garante a resposta da nossa oração e nos diz como está escrito em (João 15.15) já vos não chamo servos, por que o servo não sabe o que faz o seu Senhor; mas tenho vos chamado de amigos, por que tudo quanto tenho recebido de meu pai vos tenho dado a conhecer essa intimidade já a experimentamos aqui mesmo na terra quando a nossa adoração é recebida no céu. O comentarista disse que é uma questão de lógica. Se a excelência vem do alto devemos olhar pra lá! Josafá no momento do seu maior desespero pôs-se, os olhos ao alto (2 Cr 20.12) quando disse: porém os nossos olhos estão postos em ti, no momento que ele ergueu seus olhos ao Senhor pode receber a resposta tão espera que aguardava naquele momento (2 Cr 20.15b) não temas nem vos assusteis por causa dessa grande multidão, pois a peleja não é vossa, se não de Deus. Deus tem algo maior para aqueles que o adore em Espírito e em verdade.

2.2. O preço da excelência

O adorador marcado pela excelência procura viver na contra mão da maioria, vivemos tempos difíceis onde a palavra de Deus cumpre todos os dias e não podemos mudar esse conceito, pois ela é a verdade, a mesma diz que no final dos tempos muitos sofreriam comichão nos ouvidos e torceria a palavra de Deus. Isso torna cada vez mais difícil para quem quer viver uma vida santa na presença de Deus. Quando lembramos que por intermédio dele que temos recebido de graça (favor imerecido de Deus) e (nosso) apostolado para promover a obediência à fé e a fazer discípulos por amor do seu nome entre as nações, temos alegria de sermos moldados à sua imagem e nada passa a ser mais glorioso do que servi-lo e ser participante da sua glória. Esse é o motivo pelo qual não temos dificuldade em aceitar que a santidade, a paz a alegria, a justiça, a redenção, a libertação, a sabedoria, a vitória e literalmente centenas de outras bênçãos são nossas. Geralmente olhamos para nós mesmo como simples seres humanos, mas, no entanto devemos nos ver como verdadeiros filhos de Deus que andamos não segundo a carne mas segundo o seu Espírito.

2.3. Excelências não significam arrogância

A palavra de Deus nos adverte em (1 Pedro 5.5), porque Deus resiste aos soberbos,mas dá graça aos humildes, como pode um cristão adorador ser orgulhoso pensar que é mais importante que os demais simplesmente porque tem um ministério diferente na igreja, canta, prega ou tem outra atividade de destaque na casa de Deus. Quanto mais temos responsabilidade na obra de Deus mais precisamos da sua graça sobre nós para que possamos abençoar as vidas através daquilo que Deus nos deu, devemos aprender com Jesus que sendo Deus não usurpou ser igual a Deus, mas, pelo contrário, tomou forma de homem sendo Deus, e como homem humilhou até a cruz sofreu todo tipo de humilhação chegando até a morte e morte de cruz. A vida de Jesus precisa continuar sendo manifestada em nós. Mas de que maneira? Como o salmista desejou dizendo: cria em mim ó Deus um coração puro e renova dentro de mim um Espírito reto(Sl 51.10).Um coração puro significa um pensamento sem maldade sem ira, sem rancor, sem inveja nem ciúme que saiba amar perdoar e que vivem em harmonia com todos sem partidarismo nem preferência por este ou aquele, e o Espírito reto significa um cristão que procura ter uma vida reta diante da palavra de Deus,que age retamente nos negócios, com a com seu Conge, com seu filhos com seu trabalho não em murmuração ou em contendas dando mal testemunhos, “existe um dizer que diz que as nossas atitudes define o que realmente somos”.Vemos então que pra sermos verdadeiramente adoradores o caminho é bem estreito.

3. A MARCA DA PAZ

Não tem como falar em paz sem falar no Espírito Santo, é ele que transmite paz no coração do homem, se nós não possuirmos o Espírito Santo morando em nosso coração é impossível dizer que temos paz em nós mesmo!

3.1. A paz é uma dádiva de cristo

E que dádiva tão maravilhosa! Jesus deu de graça aos discípulos depois de ter ressuscitado (Lc 24.36) num momento de frustração, solidão e medo. Seu amigo poderoso que multiplicava o pão curava as enfermidades ressuscitava os mortos havia morrido. E agora o que fazer de suas vidas? O momento não era de paz e sim de desespero, vergonha e sem perspectiva de vida, afinal havia deixado tudo pra seguir a Jesus. Quando de repente, no ápice de desilusão quando tudo parecia não ter mais Jeito Jesus aparece entre eles com essas lindas palavras! Paz seja convosco! O que isso significa? Não desespere eu estou aqui, fiquem tranqüilos, vocês não estão sozinhos, não tenha medo, eu vou deixar o meu Espírito com vocês, ele vai continuar realizando na vida de vocês tudo que vocês presenciaram quando esteve comigo, vocês não precisam voltar pra casa nem pra suas atividades, o mundo precisa de vocês. A paz facilita trajetórias, abençoam estradas futuras, estreita relações, amenizam conflitos. O salmista Davi nos aconselha: Aparta-te do mal procura a paz e segue-a (Sl 34. 14) .quem possui a paz dentro de si sempre procura apartar se do mal, ele não consegue ser uma pessoa pacificadora e praticar o mal ao mesmo tempo, e nós como verdadeiros adoradores precisamos buscar essa paz verdadeira que só Jesus pode dar, na verdade ela já precisa morar dentro de nós.

3.2. A paz na comunidade dos santos

Toda família biológica se parece, o filho parece o pai na cor na voz na altura nos gostos. No sermão da montanha, Jesus vendo as multidões começou a dizer-lhes várias bem aventuranças: Bem aventurados os pobres de espírito por que deles é o reino dos Céus, Bem aventurados os mansos porque eles herdarão a terra, e entre outras Jesus falou: bem aventurados os que promovem a paz porque serão chamados filhos de Deus. Todas as ordenanças no sermão do monte foram lindas! Mas, a mais linda foi a que ele nos caracterizou como filhos, logo, essa bem aventurança diz: bem aventurado os que transmitem a paz por que eles serão chamados filhos de Deus. Voltando ao assunto de que todo filho parece com o pai, então Deus é o nosso pai. E como filhos teremos que possuir as características do pai. Hoje na pós modernidade, existe a campanha da paz usando como símbolo, “a imagem de uma pomba” não tem nada a ver com a paz verdadeira que emana da parte de Deus, quanto mais os homens fazem esse tipo de campanha más se adentra na vida de desequilíbrio emocional, sentimental e criminosa que infelizmente vemos nesses dias. Nota-se que no mundo que nós vivemos a paz só existe no coração daquele que realmente aceitou a verdadeira paz que vem de Deus!

3.3. A paz na guerra das ideologias.

Os Gêneros do discurso que circulam em nossa sociedade contemporânea, que estuda sobre o assunto de ideias do pensamento tem sido uma sensação crítica com ritmo bastante acelerado principalmente no que diz respeito ao querer, sabe e ser. Mais que nunca existe uma guerra entre a sociedade concernente a esses três aspectos. Ninguém quer saber menos, ter menos, e ser menos, no entanto a sabedoria só é boa, adquirida junto com a prudência, em Provérbios Capítulo 16 versos 16 estão escrito: quanto melhor é adquirir a sabedoria do que o ouro! E a prudência do que a prata! O homem busca a sabedoria, mas tem esquecido a prudência. Se possuirmos essa dádiva maravilhosa não há necessidade de guerras interiores, é ele que nos instrui, nos orienta e nos capacita o que precisamos fazer é buscar nele que é o mestre de toda sorte de sabedoria e que domina o nosso pensamento (Pv 16.03) nos diz confia ao Senhor todas as tuas obras, e seus pensamentos serão estabelecidos. Não existe causa difícil que nos empeça de adorar ao Senhor por tudo que ele nos proporcionou. Em Provérbios 17.22 nos diz que o coração alegre serve de bom remédio, mas o espírito abatido faz secar os ossos. O capítulo 18.10 também diz: Torre forte é o Senhor; para ela correrá o justo e estará em alto retiro, temos um Deus que nos concede a paz em tempo de guerra,até mesmo nos conflitos de pensamentos.

CONCLUSÃO

Independente de qualquer situação como filhos de Deus que somos, comprados por preço de Sangue e que sangue! O mais justo será adorar a ele com toda força da nossa alma, pois só ele nos fortalece nos momentos de angústia e temores. Entrai pelas portas dele com louvor e em seus átrios com hinos; louvai e bendizei o seu nome (Sl 100.4), Em (Mc 14.3) Maria adora ao Senhor com que tinha de mais valor , um vaso de ungüento puro, caríssimo, a história diz que aquele perfume tinha valor de um ano de trabalho, no entanto, ela aproveitou o momento oportuno de Jesus em sua casa e quebrou aquele vaso de perfume e derramou em sua cabeça descendo por todo seu corpo até aos pés e começou a enxugar com seu cabelos, muitos murmuraram dizendo que tal a ação seria um desperdício mas Jesus honrou a atitude daquela mulher. Que o Senhor venha receber o nosso louvor também!

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
Bíblia versão Almeida Atualizada;BOYER, Orlando. Heróis da Fé. Ed. Casa Publicadora das Assembleias de Deus, 2001. Rio de Janeiro/RJ;CAROTHERS, Merlin. Louvor em ação. Ed. Vida, 1993. Flórida/EUA;FILHO, João. Louvor da Igreja. Ed. Betânia, 1988. Belo Horizonte/MG.

Nenhum comentário:

Postar um comentário