sexta-feira, 29 de maio de 2015

Lições Bíblicas CPAD 2º Trimestre de 2012 Laodiceia, uma igreja morna



         Lições Bíblicas CPAD  2º Trimestre de 2012

Título: As Sete Cartas do Apocalipse — A mensagem final de Cristo à Igreja
Comentarista: Claudionor de Andrade


Lição 9: Laodiceia, uma igreja morna
Data: 27 de Maio de 2012

TEXTO ÁUREO

Mas buscai primeiro o Reino de Deus, e a sua justiça, e todas essas coisas vos serão acrescentadas (Mt 6.33).

VERDADE PRÁTICA

A igreja que não busca os interesses do Reino de Deus está fadada ao fracasso, ao esquecimento e à indigência espiritual.

HINOS SUGERIDOS

20, 131, 423.

LEITURA DIÁRIA

Segunda - Sl 30.6
A prosperidade sem Deus traz soberba


Terça - Sl 73.3
A prosperidade sem Deus traz inveja


Quarta - Pv 1.32
A prosperidade sem Deus traz destruição


Quinta - Jr 22.21
A prosperidade sem Deus traz rebeldia


Sexta - Ec 7.14
A prosperidade requer juízo e reflexão


Sábado - 1 Co 16.2
A verdadeira prosperidade produz serviço ao Reino de Deus

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

Apocalipse 3.14-22.

14 - E ao anjo da igreja que está em Laodiceia escreve: Isto diz o Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação de Deus.
15 - Eu sei as tuas obras, que nem és frio nem quente. Tomara que foras frio ou quente!
16 - Assim, porque és morno e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca.
17 - Como dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta (e não sabes que és um desgraçado, e miserável, e pobre, e cego, e nu),
18 - aconselho-te que de mim compres ouro provado no fogo, para que te enriqueças, e vestes brancas, para que te vistas, e não apareça a vergonha da tua nudez; e que unjas os olhos com colírio, para que vejas.
19 - Eu repreendo e castigo a todos quantos amo; sê, pois, zeloso e arrepende-te.
20 - Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e com ele cearei, e ele, comigo.
21 - Ao que vencer, lhe concederei que se assente comigo no meu trono, assim como eu venci e me assentei com meu Pai no seu trono.
22 - Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas.

INTERAÇÃO

A igreja de Laodiceia recebe a sétima e última carta. Infelizmente a situação espiritual dessa igreja era miserável. Uma igreja em que os bens materiais sobejavam, mas desprovida espiritualmente. Nem quente, nem fria, uma igreja morna, indiferente à Palavra de Deus. Porém, o Senhor Jesus a amava e por isso aconselhou que buscasse um genuíno avivamento (Ap 3.18). O Senhor Jesus não quer que seus filhos se percam. Ele é aquele que traz o nosso pecado à tona, nos ensina como abandoná-lo e nos perdoa quando de coração sincero nos arrependemos.

OBJETIVOS

Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:
  • Descrever a situação espiritual da Igreja de Laodiceia.
  • Conscientizar-se de que a riqueza da igreja está em manter comunhão com o Senhor.
  • Saber como manter a igreja fervorosa espiritualmente.

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA

Professor, escreva no quadro de giz o texto bíblico de Apocalipse 3.15: “Eu sei as tuas obras, que nem és frio nem quente. Tomara que foras frio ou quente!”. Converse com os alunos sobre de que maneira podemos nos manter fervorosos. Anote no quadro as respostas e comente-as. Lembre-os que a prática da Palavra de Deus nos faz fortes e fervorosos. Ore com os alunos pedindo ao Senhor que jamais sejam afetados pela mornidão espiritual.

COMENTÁRIO

introdução

Palavra Chave
Morno: Desprovido de calor, de efervescência, de vida; monótono, aborrecido.

Laodiceia de nada tinha falta; possuía tudo em abundância. Aos olhos do Senhor, porém, não passava de uma igreja pobre, cega e miserável. O que lhe sobejava em riquezas temporais, faltava-lhe em bens eternos. Ela retrata as igrejas que, desconstruindo-se como Reino de Deus, reconstroem-se como impérios humanos.
Jesus não mudou. Continua a zelar pela qualidade espiritual de sua Igreja. Ele requer sejamos fervorosos no espírito, porque não haverá de aturar crentes mornos e indiferentes às reivindicações de sua Palavra. A mornidão espiritual é repugnante ao Senhor.
Observemos, pois, com reverência e temor, as advertências que nos reservou o Filho de Deus neste domingo.

I. A IDENTIFICAÇÃO DE JESUS

Tendo em vista a soberba e a presunção espiritual da igreja em Laodiceia, uma das principais cidades da Ásia Menor, apresenta-se o Senhor Jesus com irrecorríveis credenciais: “Isto diz o Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação de Deus” (Ap 3.14).
1. A testemunha fiel e verdadeira. Se Laodiceia vive de mentiras e de aparências, Jesus não tem outra alternativa senão a de apresentar-se, ao seu pastor, como a Testemunha Fiel e Verdadeira. Conclui-se, pois, que a Igreja de Cristo tem a obrigação de sustentar a verdade evangélica neste século maligno e mentiroso (1 Tm 3.15). Mas como poderá uma igreja morna e que tem a cara do mundo levantar-se como a voz profética de Deus?
2. O princípio da criação de Deus. O anjo da igreja em Laodiceia, ignorando a suficiência divina, extravasa-se em presunções: “Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta” (Ap 3.17).
Agora, porém, ele terá de saber que Jesus, como o princípio da criação de Deus, é o dono de todas as coisas, porque todas as coisas foram por Ele criadas (Jo 1.3). Sim, tudo quanto há no mundo existe por causa dele e para Ele (Rm 11.36).
Igreja rica não é aquela que tem ouro e prata, mas aquela que ainda pode declarar no poder do Espírito Santo: “Em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, levanta-te e anda” (At 3.6). Sim, igreja abastada é aquela que, embora pobre, consagra ao Senhor preciosas almas.


SINOPSE DO TÓPICO (I)

A riqueza da igreja não está em seus bens materiais, mas em sua comunhão com o Senhor.


II. A SITUAÇÃO ESPIRITUAL DA IGREJA DE LAODICEIA

Onisciente que é, conhecia o Senhor Jesus a real situação de Laodiceia. Esta igreja, que vivia uma vida de aparências e mentiras, é desmascarada pela Testemunha Fiel e Verdadeira.
1. Mornidão espiritual. Se Laodiceia fosse fria, buscaria o calor de um avivamento; se quente, espalharia esse mesmo avivamento até aos confins da terra. Morna, porém, faz-se indiferente a Deus e à sua Palavra. Por isto, o Senhor repreende-a: “Eu sei as tuas obras, que nem és frio nem quente. Tomara que foras frio ou quente!” (Ap 3.15).
2. Arrogância espiritual. Além dessa indiferença doentia e crônica às coisas de Deus, o anjo da Igreja em Laodiceia era soberbo e arrogante. Supunha que, por ser rico e de nada ter falta, achava-se acima das providências divinas. A prosperidade levara-o ao orgulho fatal. Somente um tolo diria tal coisa: “Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta” (Ap 3.17).
O que nos lembra esse discurso? A retórica do querubim ungido ao apostatar-se de sua posição junto ao trono do Altíssimo (Is 14.13,14). Comportam-se assim as igrejas que, por causa de sua prosperidade material, julgam-se ricas, mas espiritual e ministerialmente são paupérrimas.
3. Falta de percepção do próprio eu. Apesar de todos os seus bens materiais, Laodiceia em nada diferia de um esmoler espiritual: “e não sabes que és um desgraçado, e miserável, e pobre, e cego, e nu” (Ap 3.17).
Se Adão logo após a Queda percebeu-se nu, o pastor da igreja em Laodiceia julgava-se bem vestido e ornado. Se o primeiro homem teve os olhos abertos para enxergar a própria nudez, o anjo de Laodiceia achava-se, mesmo despido, em trajes de gala. E se Adão, reconhecendo a própria carência, coseu aventais da figueira, aquele obreiro, embora descoberto, desfilava toda a sua nudez diante das ovelhas. Infelizmente, ninguém tinha coragem de dizer que o pastor estava nu. Foi preciso que o Pastor dos pastores endereçasse-lhe uma enérgica carta apontando-lhe a nudez, a pobreza e a cegueira espiritual.
Como estão as suas vestes espirituais? São ainda alvas? Ou anda você nu sem o saber? “Em todo tempo sejam alvas as tuas vestes, e nunca falte o óleo sobre a tua cabeça” (Ec 9.8).


SINOPSE DO TÓPICO (II)

A igreja de Laodiceia vivia de aparência e mentiras. Ela era morna e arrogante espiritualmente.


III. COMO REAVIVAR UMA IGREJA MORNA

Temos a impressão de que Laodiceia era um caso perdido. Todavia, o Senhor Jesus não havia desistido dessa ainda amada e querida igreja. Juntamente com a reprimenda e a censura, envia-lhe Ele a receita de um grande e poderoso avivamento: “Aconselho-te que de mim compres ouro provado no fogo, para que te enriqueças, e vestes brancas, para que te vistas, e não apareça a vergonha da tua nudez; e que unjas os olhos com colírio, para que vejas” (Ap 3.18).
O anjo daquela igreja deveria fazer, com a máxima urgência, as seguintes aquisições junto ao Cordeiro de Deus:
1. Ouro refinado pelo fogo. A menos que o anjo da Igreja em Laodiceia adquirisse os tesouros da sabedoria e da ciência em Cristo, continuaria a levar uma vida miserável (Cl 2.2,3). Como adquirir tais tesouros? Cristo no-los coloca à disposição. Não quer você apossar-se desses tesouros e ter uma comunhão mais íntima com o Senhor?
2. Vestiduras brancas. Redimidos pelo sangue do Cordeiro, nossas vestes tornaram-se mais alvas que a neve (Is 1.18). Sim, Ele mudou-nos as vestiduras que, manchadas pela iniquidade, envergonhavam-nos diante de sua justiça e santidade (Zc 3.1-10).
Como está você diante de Deus? Nu? Ou revestido da graça divina?
3. Colírio. A cegueira espiritual era o grande problema da igreja em Laodiceia: não conseguia ver a própria miséria nem podia perceber a sua nudez. Por isso o Senhor Jesus aconselha o seu anjo: “aconselho-te que de mim compres [...] colírio, para que vejas” (Ap 3.18).
Sabe onde poderá você encontrar o colírio recomendado pelo Senhor? Nas Sagradas Escrituras. Lendo-a, conseguimos ver todas as coisas perfeitamente (Sl 119.105).


SINOPSE DO TÓPICO (III)

O Senhor Jesus não desistiu de Laodiceia Ele a aconselha a buscar um grande e poderoso avivamento.


CONCLUSÃO

Embora abastada e próspera, a orgulhosa Laodiceia não era rica diante de Deus. Voltemos à manjedoura! Enriqueçamo-nos daquEle que se fez pobre por amor de nós. Vençamos a mornidão espiritual, pois o Senhor Jesus promete-nos uma grande e verdadeira recompensa: “Ao que vencer, lhe concederei que se assente comigo no meu trono, assim como eu venci e me assentei com meu Pai no seu trono” (Ap 3.21).

VOCABULÁRIO

Indigência: Penúria, miséria, pobreza.
Sobejava:
 Sobrava, excedia o limite necessário.
Irrecorríveis:
 Das coisas que não se podem recorrer, inapeláveis.
Esmoler:
 Quem vive de esmolas.
Ornado:
 Adornado, abrilhantado.
Coseu:
 Costurou, bordou.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA

HORTON, S. M. Apocalipse. As coisas que brevemente devem acontecer. 2.ed., RJ: CPAD, 2001.

EXERCÍCIOS

1. Como o Senhor se apresenta à igreja de Laodiceia?
R. Senhor Jesus se apresenta como o Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação de Deus.

2. De acordo com a lição, o que é uma igreja verdadeiramente rica?
R. Uma igreja verdadeiramente rica é aquela que consagra ao Senhor preciosas almas.

3. Segundo a lição, o que caracterizava a mornidão espiritual de Laodiceia?
R. A igreja de Laodiceia faz-se indiferente a Deus e à sua Palavra.

4. Se Adão logo após a Queda percebeu-se nu, como o pastor de Laodiceia julgava-se?
R. Bem vestido e ornado.

5. Segundo a lição, como podemos encontrar o “colírio” recomendado pelo Senhor?
R. Podemos encontrar o colírio nas Sagradas Escrituras.

AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICO

Subsídio Teológico


“Laodiceia era um rico centro de comércio. A prosperidade era a causa da mornidão daquela igreja. Eles haviam se tornado ricos e cheios de bens materiais. Com o dinheiro que já tinham, multiplicavam ainda mais suas posses. Estavam, agora, tão envolvidos com a vida material que eram induzidos a negligenciar a espiritual (Mt 13.22). Esta igreja não havia sofrido nenhuma perseguição. Não havia sido invadida pelas falsas doutrinas nem pelos falsos apóstolos. Para as outras igrejas, sua situação era excelente, ideal. Os cristãos de Laodiceia haviam se tornado tão satisfeitos e eufóricos com as coisas que o dinheiro pode comprar, que foram levados a perder o desejo pelas coisas de Deus. Infelizmente , não haviam aprendido ainda a ‘viver em prosperidade’ (Fp 4.12) Como resultado, sua satisfação era falsa por ignorarem as coisas de Deus” (HORTON, S. M. Apocalipse.As coisas que brevemente devem acontecer. 2.ed., RJ: CPAD, 2001, pp.57,58).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PAZ DO SENHOR

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.