sábado, 5 de agosto de 2017

Subsidio adolescentes redes sociais n.7




Uma pesquisa feita pela comScore em 2012 diz que os brasileiros passam cerca de 8 horas por mês no Facebook, mais que a média mundial, de 6,3 horas mensais.Observando tais números e analisando o grande engajamento dos brasileiros na plataforma, pode-se dizer sem medo que alguns usuários brasileiros desenvolveram umvício em redes sociais.Conectados através de PC's, notebooks, tablets e smartphones os viciados conseguem alimentar facilmente seu vício por entretenimento virtual, conversas picotadas e notificações.
Mas o que a Bíblia fala sobre isso?
É claro que a Bíblia não fala sobre redes sociais online diretamente pelo simples fato de sua inexistência. Mas isso não quer dizer que o assunto não possa ser debatido no sentido em que tratarei nesta postagem. O sentido redes sociais x vícios. 

A Bíblia trata esta questão da seguinte forma:

1 — O vício escraviza.

 "Pois cada pessoa é escrava daquilo que a domina." II Pe 2:19b. 
Se existe algo que está tomando conta de nossa vida, a ponto de não vivermos sem isso, então, estamos escravizados por ela.

2 — O vício é pecado.

Vício significa “mau hábito, hábito de proceder mal; costume condenável ou censurável”. Pecado significa "transgressão de preceito religioso, maldade, vício." Portanto, o vício é aquilo que afasta o homem de Deus. A ideia aqui não é a de que cristãos não utilizem as redes sociais. Mas que as utilizem moderadamente, sem vícios ou mal uso.
“E tu, Daniel, encerra estas palavras e sela este livro, até ao fim do tempo; muitos correrão de uma parte para outra, e o conhecimento se multiplicará.” (Daniel 12:4)
Vivemos a era da comunicação digital. Nunca foi tão fácil adquirir e transmitir conhecimento, assim como obter informações sobre os mais variados assuntos de forma rápida, prática, fácil e simples. É a era da internet, a era das Redes Sociais. Por definição, Rede Social é “Relação estabelecida entre indivíduos com interesses em comum em um mesmo ambiente. Na internet, as redes sociais são as comunidades online como Twitter , Facebook e MySpace, em que internautas se comunicam, criam comunidades e compartilham informações e interesses semelhantes.” (Fonte: glo.bo/13BQkgy).

Facilmente nos conectamos aos amigos, colegas de trabalho, da escola, faculdade, parentes, conhecidos, clientes, fornecedores, pessoas que não conhecíamos e passamos a conhecer via internet. Enfim, podemos nos conectar praticamente com qualquer pessoa em todo o planeta e interagir em tempo real. As Redes Sociais estão mudando a forma como as pessoas se relacionam, como elas se divertem, trocam informações, interagem, compram, pesquisam, decidem, se informam. As Redes Sociais na internet literalmente mudaram o modo de viver da maioria das pessoas do planeta.

Impressionam os números resultantes desta revolução tecnológica e digital. O Facebook, com quase 1.000.000.000 (um bilhão) de usuários, se fosse um país, seria o terceiro maior país do mundo; o Twitter, com aproximadamente 500.000.000 (quinhentos milhões) de usuários, possui uma plataforma que chega a postar 7.000 (sete mil) tweets por segundo. É! Por segundo! São 420.000 (quatrocentos e vinte mil) por minuto, ou 25.200.000 (vinte e cinco milhões e duzentos mil) por hora. Realmente, é algo impressionante e impensável há poucos anos atrás, quando nem aparelhos celulares tínhamos.
Mas nada se compara à maior Rede Social do mundo, a cristandade. Os cristãos formam hoje um grupo de 2.106.962.000 (dois bilhões, cento e seis milhões, novecentas e sessenta e duas mil – Fonte: Wikipédia) pessoas que se declaram seguidoras de Jesus Cristo e de seus ensinamentos. Esta é, verdadeiramente, a maior Rede Social do mundo.
Se você possui um perfil no Facebok, Twitter, Pinterest, Linkedin, ou em qualquer outra Rede Social, tenha em mente que, se você é cristão, tem o maior exemplo que alguém poderia ter de como construir corretamente uma Rede Social: Jesus Cristo. Durante três anos, juntamente com um grupo de 12 homens totalmente despreparados e desqualificados a princípio, Jesus Cristo, Deus encarnado, nosso Senhor e Salvador, nos mostrou o que fazer através do Seu ensinamento. Por três anos, incansavelmente, dia e noite, Jesus trabalhou juntamente com aqueles doze homens pregando o Evangelho da Graça de Deus. O resultado é o que vemos hoje.
Tudo o que você precisa saber para ser um verdadeiro cristão, fazendo parte desta que é a maior Rede Social do mundo, e como agir corretamente nas Redes Sociais da internet, está detalhado para você na Bíblia, a Palavra de Deus. Leia a Bíblia, estude com amor e dedicação a Palavra de Deus. Aprofunde-se no estudo dos Evangelhos e na missão de Paulo, o apóstolo dos gentios (Atos 20:24). Descubra como Jesus Cristo, com apenas doze homens, construiu essa que é a maior Rede Social do Mundo.
“Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus.” – (I Corintios 10:31).
“Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças, porque na sepultura, para onde tu vais, não há obra nem projeto, nem conhecimento, nem sabedoria alguma.” – (Eclesiastes 9:10).
Um pouco de história

A internet surgiu, disponibilizada ao público, por volta de 1991, antes disso o uso era restrito à cientistas e militares. Os computadores que hoje conhecemos são um processo evolutivo de proporções gigantescas. Me lembro muito bem do primeiro computador que usei, um IBM XT por volta do ano de 1987, era um “dinossauro” comparado aos de hoje.
A tecnologia trouxe muita facilidade, isso é fato, possibilitou o desenvolvimento de atividades antes impensáveis. No meu ponto de vista a tecnologia trouxe prejuízos em certas áreas, mas, isso é questão para outra hora.
O primeiro site de rede social criado, segundo informações, foi o classmates.com no ano de 1995 com a intenção de unir antigos amigos de colégio ou faculdade. Porém para ter acesso ilimitado era necessário o pagamento de uma taxa, hoje parece estar gratuito. 
Depois disso muitos outros foram criados, porém, no ano de 2004 quando um engenheiro turco do Google chamado Orkut Büyükkökten projetou o Orkut (seu próprio nome) iniciou-se um processo de divulgação em massa pelo próprio Google, que sem dúvida, até o momento, é o maior sistema de pesquisas existente. Com isso o Orkut alcançou milhões de pessoas, principalmente no Brasil, tendo seu auge em 2008 com até 23 milhões de usuários.  
Hoje o Orkut não é mais a sensação do momento, foi derrubado pelo concorrente Facebook. E pode ser que em breve o Facebook seja também derrubado por outro sistema. Assim funciona a internet.

O lado bom das redes sociais para os cristãos

Dizer que o crente não pode usar redes sociais é exagero, mas dizer que deve ser cauteloso é necessário. Tudo que é usado de forma desregrada é ruim.
Existem grandes vantagens nas redes sociais para cristãos; a facilidade de contato entre outros cristãos é impressionante. A rapidez na troca de informações é surpreendente. Negar esse fato é impossível. Um cristão sabendo utilizar esse recurso será muito bem edificado. Há vários cristãos que sabem utilizar essa ferramenta, trazem benefício não apenas para ele próprio, mas ainda edifica outros, isso é ótimo. Todo cristão deveria usar as redes sociais para demonstrarem ao mundo a verdadeira vida cristã.

O lado ruim das redes sociais para os cristãos

Um dos grandes problemas destas redes sociais está em achar que se pode tudo; a falsa impressão de privacidade deixa o usuário desatento. O fato de estar no computador, muitas vezes sozinho, dá essa falsa impressão de privacidade. Neste estado a pessoa acaba se abrindo e deixando escapar sua intimidade, mostrando ao mundo sem se dar conta disso. O que me despertou a escrever essa matéria foi exatamente isso.
Nas raras ocasiões que acesso o Facebook tenho ficado abismado com algumas coisas que vejo postadas e até mesmo curtidas pelos que se intitulam cristãos. É como se quem vemos na igreja fosse alguém totalmente diferente de quem está na rede.
Cada um de nós tem atitudes e gostos diferentes, e ainda bem que é assim, porém, existe um padrão de vida para aqueles que são cristãos e alguns princípios devem ser observados. É possível descobrirmos muita coisa de uma pessoa simplesmente analisando atitudes, gostos, palavreado, amizades, etc. O cristão deve ser conhecido também através destes aspectos, porém, nas redes sociais o perfil de muitos crentes não condiz com quem leva o nome de Cristo.
Em Lucas 6.45 diz: “…porque a boca fala do que está cheio o coração.” Trazendo esse conceito para nosso contexto diria que “os dedos digitam do que está cheio o coração.”
Através de links postados, imagens, links curtidos, palavreado utilizado em posts e comentários é possível avaliar muita coisa. Cuidado com o que você posta em seu perfil, cuidado com o que você curti, pode ser muito prejudicial para seu testemunho de cristão.
Outra coisa que tem causado grande mal para os cristãos é o tempo gasto nestas redes sociais. Tempo totalmente perdido em coisas banais e sem proveito. Eu reconheço que tem coisas legais postadas por amigos que chamam a atenção e fazem rir, e isso é bom, mas, há quem fique por horas lendo e vendo coisas sem proveito algum. Há também que já se viciou em redes sociais, não passa um dia sem acessar e se sai do computador está no celular. Isso com certeza não é bom.

Cada cristão é responsável diante de Deus por sua vida e testemunho. Isso será cobrado de nós pelo Senhor. (2 Coríntios 5:10 “Porque importa que todos nós compareçamos perante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o bem ou o mal que tiver feito por meio do corpo.”) Portanto me preocupo com a maneira que demonstro Jesus em minha vida. Faço aqui um apelo aos que realmente amam o Senhor, que abram os olhos e sigam em frente testemunhando do Senhor em cada momento.
Use as redes sociais para terem uma amizade pura com outros cristãos e aproveite o espaço para falar de Jesus. Reduza o tempo inútil conectado em coisas banais e recicle esse tempo em contato com Deus. Procure utilizar a internet e todo seu poder para aumentar seu conhecimento bíblico e ajudar outros a encontrarem Jesus.
Não deixe a vida passar virtualmente, afinal, no céu não há, nem haverá redes sociais.
Efésios 2.1-7 “Ele vos deu vida, estando vós mortos nos vossos delitos e pecados, nos quais andastes outrora, segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe da potestade do ar, do espírito que agora atua nos filhos da desobediência; entre os quais também todos nós andamos outrora, segundo as inclinações da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos, por natureza, filhos da ira, como também os demais. Mas Deus, sendo rico em misericórdia, por causa do grande amor com que nos amou, e estando nós mortos em nossos delitos, nos deu vida juntamente com Cristo, pela graça sois salvos, e, juntamente com ele, nos ressuscitou, e nos fez assentar nos lugares celestiais em Cristo Jesus; para mostrar, nos séculos vindouros, a suprema riqueza da sua graça, em bondade para conosco, em Cristo Jesus.”(http://estudosbiblicoseteologicos.blogspot.com.br).

O lado ruim das redes sociais para os cristãos

Um dos grandes problemas destas redes sociais está em achar que se pode tudo; a falsa impressão de privacidade deixa o usuário desatento. O fato de estar no computador, muitas vezes sozinho, dá essa falsa impressão de privacidade. Neste estado a pessoa acaba se abrindo e deixando escapar sua intimidade, mostrando ao mundo sem se dar conta disso. O que me despertou a escrever essa matéria foi exatamente isso.
Nas raras ocasiões que acesso o Facebook tenho ficado abismado com algumas coisas que vejo postadas e até mesmo curtidas pelos que se intitulam cristãos. É como se quem vemos na igreja fosse alguém totalmente diferente de quem está na rede.
Cada um de nós tem atitudes e gostos diferentes, e ainda bem que é assim, porém, existe um padrão de vida para aqueles que são cristãos e alguns princípios devem ser observados. É possível descobrirmos muita coisa de uma pessoa simplesmente analisando atitudes, gostos, palavreado, amizades, etc. O cristão deve ser conhecido também através destes aspectos, porém, nas redes sociais o perfil de muitos crentes não condiz com quem leva o nome de Cristo.
Em Lucas 6.45 diz: “…porque a boca fala do que está cheio o coração.” Trazendo esse conceito para nosso contexto diria que “os dedos digitam do que está cheio o coração.”
Através de links postados, imagens, links curtidos, palavreado utilizado em posts e comentários é possível avaliar muita coisa. Cuidado com o que você posta em seu perfil, cuidado com o que você curti, pode ser muito prejudicial para seu testemunho de cristão.
Outra coisa que tem causado grande mal para os cristãos é o tempo gasto nestas redes sociais. Tempo totalmente perdido em coisas banais e sem proveito. Eu reconheço que tem coisas legais postadas por amigos que chamam a atenção e fazem rir, e isso é bom, mas, há quem fique por horas lendo e vendo coisas sem proveito algum. Há também que já se viciou em redes sociais, não passa um dia sem acessar e se sai do computador está no celular. Isso com certeza não é bom.
Conclusão
Cada cristão é responsável diante de Deus por sua vida e testemunho. Isso será cobrado de nós pelo Senhor. (2 Coríntios 5:10 “Porque importa que todos nós compareçamos perante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o bem ou o mal que tiver feito por meio do corpo.”) Portanto me preocupo com a maneira que demonstro Jesus em minha vida. Faço aqui um apelo aos que realmente amam o Senhor, que abram os olhos e sigam em frente testemunhando do Senhor em cada momento.
Use as redes sociais para aproveitar o espaço para falar de Jesus. Reduza o tempo inútil conectado em coisas banais e recicle esse tempo em contato com Deus. Procure utilizar a internet e todo seu poder para aumentar seu conhecimento bíblico e ajudar outros a encontrarem Jesus.
Não deixe a vida passar virtualmente, afinal, no céu não há, nem haverá redes sociais.
Efésios 2.1-7 “Ele vos deu vida, estando vós mortos nos vossos delitos e pecados, nos quais andastes outrora, segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe da potestade do ar, do espírito que agora atua nos filhos da desobediência; entre os quais também todos nós andamos outrora, segundo as inclinações da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos, por natureza, filhos da ira, como também os demais. Mas Deus, sendo rico em misericórdia, por causa do grande amor com que nos amou, e estando nós mortos em nossos delitos, nos deu vida juntamente com Cristo, pela graça sois salvos, e, juntamente com ele, nos ressuscitou, e nos fez assentar nos lugares celestiais em Cristo Jesus; para mostrar, nos séculos vindouros, a suprema riqueza da sua graça, em bondade para conosco, em Cristo Jesus.”(estudobiblicosblog.com).

As redes sociais e os cristãos solitários

A constatação não é boa: vivemos em dias onde muitos cristãos estão sozinhos. Não, não estou dizendo que eles moram sozinhos ou vivem em cidades pequenas, e sim que, mesmo cercados de pessoas, se sentem sozinhos. Isso, além de triste, é grave; porém, diagnosticando o problema corretamente, podemos encontrar sua cura.

Poderíamos citar diversos fenômenos sociológicos que visualizamos nas redes sociais, desde os indivíduos que se acham "feios" e por isso vivem tentando mostrar que são lindos (maquiagem, roupas da marca X ou Y); pessoas tristes e querem que outras se apiedem delas; pseudo-intelectuais que escrevem sobre tudo, quando, em verdade, não sabem sobre nada.... 

Muitas coisas ocorrem, mas queremos falar dos cristãos solitários. Por esta forma de dizer, me refiro àqueles crentes que fazem das redes sociais o seu espelho, o seu "confessionário evangélico", o seu "melhor amigo", o seu saco de pancadas e, não raro, o seu local onde pode disseminar suas fantasias, isto é, passar uma imagem que não condiz com a realidade. Falo dos crentes que possuem milhares de amigos na internet, mas sentam sozinhos no culto; dos que são adorados virtualmente, mas ninguém os suporta pessoalmente. E por que fazem isso? Porque se sentem sós, ainda que rodeados de pessoas.

Já foi dito com muita propriedade, aqui, sobre as moças cristãs e suas "selfies sedutoras", mas não podemos deixar notar os crentes que tiram fotos de todas as coisas - deles dormindo, da comida, da roupa que estão em dúvida para usar, do cachorro lindo que compraram, do tênis novo, dos músculos na academia, do estudo no seminário... E aqui, não me refiro aos outros, porque eu também faço isso. A questão é: por que fazemos isso? (por que, ó céus?!) Noutras palavras, não questiono informações valiosas que são compartilhadas, e sim aqueles fatos irrelevantes que servem, tão somente, para elevar o nosso ego ou transmitir uma falsa imagem sobre nós, revelando o quanto nos sentimos solitários.

Permita-me o leitor, num momento de descontração, mostrar uma imagem que circula pelo Facebook: 

Fotos do Chapolim, o mestre em nos fazer das risadas, são frequentemente usadas para montagens deste tipo. Todavia, as imagens irônicas, em verdade, refletem algo muito genuíno, afinal, quantas pessoas você não conhece que se enquadram no dizer acima? Quer dizer, quem nunca disse que ficou "horrível" em uma foto 3x4? Quem nunca disse "tira outra, porque eu fiquei feio". Ora, qual o problema em se assumir e dizer que não se é tão lindo? Há algum pecado nisso? Receio, sim, que o pecado esteja em desejarmos transmitir algo que não somos.

Recentemente havia uma febre no Facebook: mulheres se desafiando a postar "fotos sem make" ou em uma linguagem mais popular, "fotos sem maquiagem". Pergunto-me, até hoje, qual a razão disso. Sei que existem crentes fieis que participaram - inclusive uma gentil irmã veio falar comigo isso - e não estou negando o cristianismo de alguém, apenas pretendo levantar a indagação sobre o porquê se tornou tão "extraordinário" postar foto sem maquiagem.

Evidente que os homens também são atingidos. Não faltam fotos de conhecidos meus na academia, com livros do seminário, Bíblias em grego, preparando um sermão, da filha pequena se trocando para ir ao culto, se fazendo parecer o justiceiro na política, o mestre das boas obras, o intocável indivíduo que não se deixa dominar pelas modas do momento... A lista é sem fim. 

Nada nisso, em si, é errado, mas não seria um sinal de que estamos nos sentindo sozinhos? 

Quer dizer, porque não podemos comer algo delicioso e ficar sem postar uma foto sobre isso?! É assim tão desafiador? Por que motivos um "like" nos traz tanta alegria no dia? Por quê? Por quê? Eu realmente não entendo. Por que uma mulher cristã não pode sair de casa sem "make"? Por que um homem cristão não pode ir para a academia e ficar sem postar sobre seu treino? A mulher sai de casa para agradar a outrem e o homem "puxa ferro" para querer aparecer ao próximo? Qual a dificuldade em não sermos "vistos" pela multidão?

Realizamos todas estas coisas e gostamos de as publicar, sem nos percebermos que Cristo já falou de algo muito mais nobre que deveríamos fazer, mas não para agradar a homens! "Guardai-vos de fazer a vossa esmola diante dos homens, para serdes vistos por eles; aliás, não tereis galardão junto de vosso Pai, que está nos céus" (Mt 6.1). Sejamos sinceros: se ajudar o próximo, cuja atitude é excelente, não deve ser feita "diante dos homens", isto é, sem o intuito de aparecer e receber alguma glória, por que desejamos que a multidão virtual nos olhe e perceba que somos atraentes, fortes, estudiosos, desportistas ou qualquer outra coisa? Não estamos indo na contramão da Escritura?

Creio, assim, que a cura para este egocentrismo exacerbado, que acaba nos deixando "solitários", pois não conseguimos ter toda a atenção que gostaríamos, é clara: "É necessário que ele cresça e que eu diminua" (Jo 3.30). Como cristãos, precisamos orar para que o Senhor mude nossos corações. Precisamos orar para que busquemos mais agradar a Deus, do que aos homens.Querido irmão, sei que a internet é boa quando corretamente utilizada, mas não faça dela a sua união nesta terra. Lembre-se: "O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar" (Mt 24.35). "Curtidas", "compartilhamentos" e comentários irão passar, mas a Palavra de Deus permanecerá. Ou como Cristo afirmou noutro lugar, "que aproveitaria ao homem ganhar todo o mundo e perder a sua alma?" (Mc 8.36).Que proveito temos aos buscarmos a glória diante de uma "multidão", sendo que, não raro, nosso coração está distante de Deus? Qual a validade de nosso pequeno evangelho via wireless, sendo que em nosso dia-a-dia  somos calados e não proclamamos as verdades? Por que você se sente sozinho, isto é, imagina que está sozinho e por isso faz do computador o seu palco de espetáculos para uma multidão, não raro, desconhecida? Há algum crescimento cristão nestas coisas? Pense nisso, crente.(fonte2tmotio316.blogspot.com ).
fonte www.mauricioberwaldoficial.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PAZ DO SENHOR

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.