domingo, 13 de agosto de 2017

A familia servindo a Deus (1)





Levar a família a servir ao Senhor, nos dias presentes, é um desafio que só se vence com a graça e o poder de Deus. Hoje, nestes tempos trabalhosos, a que se referiu o apóstolo Paulo, não é fácil ter uma família inteira servindo a Deus. E comum, mesmo em famílias de cristãos sinceros, e até de pastores, haver membros da família que não servem a Deus.
A vida pós-moderna conspira contra a família, contra o lar e contra o casamento. Se na época de Josué, o grande líder que substituiu Moisés na liderança do povo israelita em direção a Canaã, era um desafio levar a família a servir ao Senhor, não é difícil entender que essa missão é muito mais desafiadora e preocupante nos dias presentes.“Os tempos atuais são tempos difíceis para a família cristã. A maioria dos pais sabe que, para criar os filhos de acordo com os elevados princípios da Palavra de Deus, e ter seu lar encaminhado na vontade do Senhor, é um desafio muito grande. A vida moderna é moldada, em geral, pelos valores anticristãos, anti-Deus, e que rejeita a autoridade da Palavra revelada como sendo verdadeira.

O lar, como instituição divina, ao lado do casamento, e da família, tem sido atacado, diuturnamente, por forças malignas poderosas, que ameaçam a cada dia destruir os alicerces da família. Contudo, os cristãos têm a seu dispor todas as armas para rechaçar os ataques do Maligno. A oração, o jejum, a Palavra de Deus, no Nome de Jesus, o poder do sangue de Cristo, em comunhão com o Espírito Santo, não são armas carnais, “mas, sim, poderosas em Deus, para destruição das fortalezas” (2 Co 10.4). O carcereiro de Filipos experimentou grande impacto na sua família, quando, em meio ao que parecia o fim para sua vida, quando pensou em suicidar-se, pôde ouvir a mensagem do evangelho poderoso de Jesus Cristo, através de Paulo e Silas na prisão daquela cidade. Espavorido, após presenciar os efeitos sobrenaturais do poder de Deus, abrindo as portas do cárcere, abaladas as estruturas do terrível edifício, o homem fez a pergunta que todos deveriam fazer: “Senhores, que é necessário que eu faça para me salvar?” (At 16.30)
O que fazer para ser salvo? Se a pergunta era tão instigante e significativa, a resposta dada pelos apóstolos teve tanta significação, que o homem convidou toda a família a aceitar a Cristo. “Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa” (At 16.31). Era o que ele precisava ouvir. E o que todos os homens precisam ouvir por parte dos que formam a Igreja de Jesus nos dias atuais. A eficácia da mensagem foi tão poderosa que o texto nos diz que sua família, não só aceitou a Cristo, mas logo todos foram batizados em águas, confirmando a feliz decisão. Ele pôde dizer como Josué: “Eu e minha casa serviremos ao Senhor”.LIMA. Elinaldo Renovato de. A família cristã e os ataques do inimigo. Editora CPAD. pag. 145-146. 

I - O EXEMPLO DECISIVO E CORAJOSO DE NOÉ

Uma família de servos de Deus.

Metusalém foi o homem mais longevo em toda a história do ser humano na terra. Foi filho de Enoque, que se tornou um exemplo de servo de Deus, dotado de qualidades especiais, a ponto de não ter passado pelo aguilhão da morte, sendo arrebatado aos céus (Gn 5.22,24).
Metusalém teve um filho, chamado Lameque, que foi pai de Noé. Este, quando tinha 500 anos, gerou a três filhos: Sem, Cam e Jafé” (Gn 5.31), os quais marcaram a história da humanidade, como os únicos sobreviventes da catástrofe diluviana.LIMA. Elinaldo Renovato de. A família cristã e os ataques do inimigo. Editora CPAD. pag. 146-147.

NOÉ. A história da vida de Noé envolve não uma, mas duas trágicas inundações. O mundo, nos dias de Noé, estava inundado pelo mal. O número dos que se lembravam do Deus da criação, perfeição e amor estava reduzido a um. Noé era o único que restara dentre o povo de Deus. A resposta de Deus a esta situação crítica foram 120 longos anos de última chance, durante os quais Noé construiu um enorme barco em terra seca para estabelecer um tempo. Para Noé, a obediência significava um compromisso com um projeto em longo prazo. Muitos de nós enfrentamos problemas ao realizar projetos, sejam estes dirigidos ou não por Deus. É interessante que a duração da obediência de Noé neste projeto tenha sido maior que o período de vida das pessoas hoje. O único projeto em longo prazo comparável a este é a nossa própria vida. Aqui talvez esteja o grande desafio que a vida de Noé nos oferece — viver, na aceitação da graça de Deus, uma vida inteira de obediência e gratidão.

Pontos fortes e êxitos:
Único seguidor de Deus que restou de sua geração.
Segundo pai da raça humana.
Homem de paciência, consistência e obediência.
Primeiro e mais importante construtor de barcos.
Fraquezas e erros:
Ficou bêbado e desconcertado diante dos filhos.
Lições de vida:
Deus é fiel para com os que lhe obedecem.
Deus não nos protege sempre do problema, mas cuida de nós a despeito do problema.
A obediência é um compromisso em longo prazo.
O homem pode ser fiel, mas sua natureza pecaminosa sempre o acompanha.

Informações essenciais:

• Local: Não sabemos a que distância do jardim do Eden as pessoas se estabeleceram.

• Ocupações: Fazendeiro, construtor de barcos, pregador.

• Familiares: Avô - Metusalém; pai - Lameque; filhos - Sem. Cam e Jafé.

"Assim fez Noé; conforme tudo o que Deus lhe mandou, assim o fez” (Gn 6.22).
A história de Noé pode ser encontrada em Gênesis 5.28—10.32. Ele também é mencionado em 1 Crônicas 1.3,4; Isaías54.9; Ezequiel 14.14.20; Mateus 24.37,38; Lucas 3.36; 17.26,27; Hebreus 11.7; 1 Pedro 3.20; 2 Pedro 2.5.APLICAÇÃO PESSOAL. Bíblia de estudo. Editora CPAD pag. 19.

1. Noé andou com Deus.

Noé andava com Deus

Noé tinha qualidades importantíssimas para um servo de Deus: era “varão justo” e “reto em suas gerações”. Além disso, ele tinha a “graça” de Deus (Gn 6.8). Com esses predicados, ele tinha o privilégio de andar com Deus (Gn 6.9), ou seja, ter uma vida de plena comunhão com Deus.
Um exemplo significante para os pais de família de hoje, que vivem num mundo cujas características morais são semelhantes às do mundo na época de Noé. Os pais precisam andar com Deus para poderem ver sua família salva.LIMA. Elinaldo Renovato de. A família cristã e os ataques do inimigo. Editora CPAD. pag. 147.

Andar (hb. halak) (Gn 5.24; 6.9; Dt 13.4; S1128.1; Mq 6.8)

O sentido básico da palavra em hebraico traduzida aqui como andar é ir ou viajar. Este termo é usado algumas vezes no Antigo Testamento para indicar o simples ato de deslocamento (Gn 13.17; 2 Sm 11.2).Em Génesis 6.9 e outras passagens, essa palavra possui a conotação de um estilo de vida habitual ou de um constante relacionamento com Deus. Desta forma, a expressão andava com Deus descreve o relacionamento próximo de ; Noé, Enoque e de outras pessoas de fé com Deus; elas viviam em obediência às Suas ordens. Em todo o texto das Escrituras, homens são chamados a andar com Deus diariamente, aceitando-o completamente (Gl 5.16; 1 Jo 2.6).

Gn 6.9-13 - Noé era varão justo e reto em suas gerações e, como Enoque, Noé andava com Deus. O termo justo [hb. tsaddiyq, ser justificado] diz respeito a um bom relacionamento de Noé com Deus. E o termo reto [hb. tamiym] assinala que Noé também era íntegro — o que conduz à ideia de maturidade e completude. Já a expressão em suas gerações assinala que Noé viveu desta maneira entre seus contemporâneos, que eram tão perversos que Deus teve de destruí-los.
EarI D. Radmacher: Ronald B. Allen: H. Wayne House. O Novo Comentário Bíblico Antigo Testamento com recursos adicionais. Editora Central Gospel. pag. 25, 27.

Gn 6.9. Entre os seus contemporâneos. O autor sacro provê para nós uma espécie de esboço aligeirado do conteúdo de seu livro, com 0 termo geração, verdadeira tradução daquilo que aqui é apenas uma interpretação. Essa palavra assinala 0 conteúdo principal do livro. Os antigos não esboçavam seus livros nem forneciam índices, sendo essas invenções modernas, mas alguns livros antigos continham modos crus de salientar as seções principais. Ver as notas sobre Gên. 2.4 quanto a uma lista das onze gerações do livro de Gênesis. Temos aqui as gerações de Noé (a quarta dessas divisões), ou seja, um relato sobre a sua posteridade, as pessoas que pertenciam à sua família imediata, e aqueles que nasceram de seus três filhos, a fim de repovoar 0 globo terrestre. A genealogia (gerações) de Adão prossegue até Noé. Mas agora vemos um novo início, tal como Adão representou um inicio. O mundo antigo começou por Adão; o novo mundo, com Noé. As gerações incluem eventos, como é óbvio, visto que esses eventos são as coisas que acontecem aos homens.

Por que Noé Foi Escolhido para Esse Novo Começo? Porque: 1. Ele era justo ou reto. 2. Ele era perfeito (comparativamente falando) entre os seus contemporâneos. 3. Ele andava com Deus, à semelhança de Enoque (ver a nota sobre essa questão, em Gên. 5.22). Essa expressão encontra-se somente em Gên. 5.22,24 e 6.9, aplicada somente a Enoque e a Noé. Noé era a pessoa certa para ser usada em um novo começo. Cada pessoa, se for espiritualmente equipa- da, pode ser a pessoa certa para certos começos e realizações. Mas cada uma dessas pessoas deve ser equipada conforme 0 foi Noé.
Deus dera inequívocos sinais dos tempos, mas somente Noé teve espiritualidade e discernimento suficiente para poder interpretar esses sinais. Consideremos a de- gradação que tivera lugar, ao ponto em que, dentre a própria linhagem piedosa de Sete, somente Noé demonstrou ser possuidor de uma decente qualidade espiritual. Lembremo-nos de que Jesus comparou os dias dele com os dias finais, que supomos ser o nosso próprio tempo. A terra está pronta para vomitar de novo os ímpios.
CHAMPLIN, Russell Norman, Antigo Testamento Interpretado versículo por versículo. Editora Hagnos. pag. 60.

Andar com Deus significa Gn 5.24

1.Ter comunhão com Deus como Enoque (Gn 5.24).
2. Persistir na obra de Deus como Noé (Gn 6.22; I Co 18.58).
3. Reconhecer os caminhos e pensamentos de Deus como Moisés (51 103.7).
4. Ser corajoso e zeloso como Fineias (Nm 25.6-15; Mq 2.6).
5. Ser destemido como Davi (1Sm 17; Sl 23.4).
6. Manier a tranqüilidade no Senhor como Paulo na tempestade (At 27.9-1), Mt 11.29)
7. Ter um coração ardente como os discípulos de Emaús (Lc 24.32-34. 2Co 5.14).Bíblia de Estudo do Pregador. Editora Esperança, Sociedade Bíblica, do Brasil. pag. 10.

2. Vivendo numa sociedade corrompida.

Noé viveu numa das épocas mais terríveis, em termos morais e espirituais (Gn 6.11,12), um mundo corrompido, como o atual, que desdenha da santidade, e valoriza a promiscuidade pecaminosa do homem sem Deus. A corrupção, a violência, a depravação sexual e outros males eram globais. Em toda a história, houve pecaminosidade. Mas nos dias atuais, essa pecaminosidade tem sido aumentada em índices muito elevados que ultrapassam o que havia no tempo do patriarca do Dilúvio.
Este é o tempo que precede a volta de Jesus (Mt 24.37,39). Pais de família estão perplexos quando veem seus filhos sendo levados pela onda avassaladora de imoralidade e corrupção. O que fazer? O exemplo de Noé é marcante e inspira confiar no Deus Todo-Poderoso.LIMA. Elinaldo Renovato de. A família cristã e os ataques do inimigo. Editora CPAD. pag. 147.

a) Um Justo em um Mundo Corrupto (6.9-12). Imediatamente, Noé (9) é definido como indivíduo incomum, embora as características associadas a ele não sejam incomuns entre os homens de Deus no Antigo e Novo Testamento. Ele era justo (tsadik), ou seja, vivia de acordo com um padrão, marcando a vida com obediência a Deus e interesse pelo gênero humano. Ele era reto (tamim), isto é, era indiviso em sua lealdade, orientada em direção a uma meta definida e motivado por paixão controladora.26 Como Enoque (5.24), Noé andava com Deus, ou seja, desfrutava de comunhão ininterrupta e íntima com Deus.

Este andar infundia as características anteriormente mencionadas com uma ternura e profundidade de relação interpessoal com Deus que transcende a religião formal. A condição moral da geração de Noé não só se contrasta com a vida de Noé, mas elucida os termos que a descrevem. A corrupção do povo se destacava como o oposto da justiça de Noé. Noé exibia fidelidade e conformidade à vontade de Deus; o povo não. A autenticidade de Noé, sua qualidade de vida sadia (tamim) era radicalmente diferente da violência (11, chamas) que permeava a sociedade dos seus dias. Uma comparação dos versículos 11 e 12 com o versículo 5 indica que esta violência era interior, severamente contaminada com imaginações imorais e tendências corruptas.
A declaração viu Deus (12), não significa que Ele precisou de informação, mas que a situação na terra era de sua grande preocupação e exigia sério exame.George Herbert Livingston, B.D., Ph.D. Comentário Bíblico Beacon Vol. 1 Gênesis a Deuteronômio. pag. 48.

Gn 6.11 A terra estava corrompida... cheia de violência. A extrema degradação da humanidade deixava 0 autor atônito, pelo que a mencionou de novo. O vs. 12 dá continuação à sua queixa. Ver as notas em Gên. 6.3,5,6 quanto a descrições completas. A violência foi salientada especificamente como um fator especial da corrupção geral. Crimes hediondos estavam sendo cometidos, e a idolatria havia substituído a antiga adoração a Yahweh (Gên. 4.26). A justiça havia sido distorcida mediante governos tirânicos; campeava toda forma de imoralidade; os homens não cumpriam a palavra dada; tinham-se habituado a praticar ações injustas; eram arrogantes e hostis; faziam ouvidos surdos aos clamores dos necessitados. Portanto, tornara-se imperioso um novo começo, e não apenas alguma alternativa. O paraíso fora perdido; mas agora o próprio globo terrestre haveria de perder tudo.
Gn 6.12 Estava corrompida. Ver as notas em Gên. 6.3,5,6 quanto a descrições completas a esse respeito.
Todo ser vivente havia corrompido o seu caminho. Os animais têm alguma responsabilidade moral? O autor parece estar dizendo que até os animais podem corromper 0 seu caminho. As pessoas costumavam rir-se diante de noções assim; mas estudos recentes com os primatas têm mostrado que eles são bem mais inteligentes do que pensávamos. Eles podem falar mediante 0 teclado de um computador; e têm um certo senso de gramática e de sintaxe. E têm seus dias de mau humor, conforme sucede entre os homens. Os primatas planejam ataques de matanças, a fim de arrebatar fêmeas, tal como as primitivas tribos selvagens fazem até hoje, ou conforme certos homens civilizados fazem, embora não ajam como hordas. A ideia de que os animais só matam para comer é um mito, conforme tem sido demonstrado. Animais inferiores aos primatas têm sido vistos a matar por mero prazer. Há uma certa evidência em prol da existência da alma nos animais; e, se isso é verdade, então 0 reino animal é bem maior do que 0 homem supõe.
 Os próprios insetos dão mostras de serem seres que raciocinam. Na Enciclopédia de Bíblia, Teologia e Filosofia, há um detalhado artigo intitulado Alma dos Animais. Ver também, naquela mesma obra, o artigo Animais, Direitos dos, e Moralidade. As palavras todo ser vivente são interpretadas por alguns como se aludissem exclusivamente aos seres humanos, mas isso parece estreito demais para satisfazer a acusação universal inerente ao texto. Os homens estavam agindo como se fossem feras; e as feras estavam agindo como homens corruptos. As palavras toda carne, que figuram nos vs. 13,17 e 19, incluem os animais, e acredito que isso também envolva  vs. 12.CHAMPLIN, Russell Norman, Antigo Testamento Interpretado versículo por versículo. Editora Hagnos. pag. 60.

Gn 6.11 — O verbo hebraico [shachath] traduzido como corrompido traz a ideia de algo que está arruinado, destruído ou deteriorado. Pessoas pecadoras estavam levando à ruína o mundo que pertencia ao Deus amado (SI 24.1).
Gn 6.12 — E viu Deus a terra, e eis que estava corrompida; porque toda carne havia corrompido o seu caminho sobre a terra. Algo similar é dito no Salmo 14.2,3. A expressão toda carne aqui se refere a toda a humanidade.EarI D. Radmacher: Ronald B. Allen: H. Wayne House. O Novo Comentário Bíblico Antigo Testamento com recursos adicionais. Editora Central Gospel. pag. 27.

3. A salvação de Noé e sua família.

Noé e sua família são salvos na arca.

Em meio à humanidade de sua época, somente Noé e sua família escaparam da catástrofe mundial, que devastou o planeta Terra. Que exemplo extraordinário o do patriarca Noé. Um escolhido? Um predestinado?
Ele tinha qualidades pessoais que o fizeram digno de receber a graça e a misericórdia de Deus. Era justo, reto e andava com Deus, a exemplo de seu bisavô, Enoque (Gn 5.24).
Se os pais de família de hoje querem entrar com os seus na “Arca da Salvação”, que é Cristo, precisam seguir o exemplo singular de Noé.
Não obstante “todo mundo se corromper”, Noé soube dar exemplo à sua família, transmitindo-lhes os ensinamentos de Deus que os havia de livrar da destruição pelo Dilúvio. Ele e sua casa eram uma minoria insignificante, mas não se impressionou com a maioria. Preferiu ficar ao lado de Deus. E foi vitorioso. Serviu ao Senhor com sua casa, foi salvo e viu sua família escapar da destruição.LIMA. Elinaldo Renovato de. A família cristã e os ataques do inimigo. Editora CPAD. pag. 147-148.

A Arca, Imagem da Cruz de Cristo

E agora, prezado leitor, que temos nós mais com que permanecer, no serviço de Cristo, em tempos trabalhosos como os atuais? Nada, certamente; nem nós necessitamos de alguma coisa mais. A Palavra de Deus e o Espírito Santo, por intermédio de Quem a Palavra pode somente ser compreendida, empregados ou usados são tudo que precisamos para estarmos perfeitamente equipados — preparados para "toda a boa obra", seja qual for a classificação dessas obras (2 Tm 3:16-17). Que descanso para o coração! Que alívio para todas as fantasias de Satanás e as quimeras humanas! A Palavra de Deus, pura, incorruptível e eterna! Que os nossos corações O adorem pelo tesouro inestimável! Toda a imaginação dos pensamentos do coração do homem era só má continuamente; porém, a Palavra de Deus era o lugar simples de descanso para o coração de Noé. "Então, disse Deus a Noé: O fim de toda carne é vindo perante a minha face... faze para ti uma arca de madeira de Gofer". Aqui estava a ruína do homem, e o remédio de Deus. O homem tinha sido autorizado a prosseguir na sua carreira até ao máximo limite, até que os seus princípios e caminhos atingiram a maturidade. O fermento tinha levedado a massa. O mal havia atingido o seu auge. "Toda a carne" se tinha tornado tão má que já não podia ser pior; pelo que nada restava senão Deus destruí-lo totalmente; e, ao mesmo tempo, salvar aqueles que foram achados segundo os Seus desígnios eternos, ligados com "o oitavo" homem — o único justo que então existia.(estudaalicao.blogpsot.com).
fonte www.mauricioberwaldoficial.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PAZ DO SENHOR

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.