sábado, 30 de agosto de 2014

ORIENTAÇÔES PARA O PROFESSOR DA EBD


Orientações para o professor da Escola Dominical

 

Planejando o Ensino

O Planejamento é algo de grande importância em todas as áreas das atividades humanas. Tudo o que é feito depois de planejado, tem todas as probabilidades de apresentar um melhor resultado. 

Isto é válido também quando se trata de atividades com crianças. Elas são sensíveis ao que se planeja para elas. Sentem quando você planeja, ou quando você está somente deixando o tempo passar. Além do mais, o planejamento é bíblico. Deus, o supremo criador, gostava de planejar. Observe os textos que falam da construção do tabernáculo e do templo. A vinda de Jesus também se deu “na plenitude dos tempos”. Conforme o planejamento de Deus.


E por quê você deve planejar?

 

Porque através do planejamento você definirá suas diretrizes em relação aos aspectos fundamentais do processo de aprendizagem.

 

1. O que ensinar? O planejamento definirá o conteúdo a ser ensinado. 

2. A quem ensinar? Que tipo de aluno? Como é o aluno para o qual o estudo será preparado? 

3. Qual o meu objetivo ao ensinar tal conteúdo, para um determinado tipo de aluno? O que pretendo obter, dos meus alunos, em termos de comportamento? 

4. Como posso ensinar? Quais os recursos de ensino que poderei utilizar para melhor desenvolver este conteúdo? 

5. Como posso avaliar o desenvolvimento do processo? Como poderei melhorar meu trabalho? Os objetivos foram alcançados? 

6. Qual o tempo que eu terei disponível para o meu trabalho? 

Observe que, estas perguntas deverão ser todas respondidas e se você, não planejar, como poderá respondê-las?

 

                   Por que o planejamento é importante?

 

1. Porque o planejamento evita a rotina e a improvisação. O improviso traz insegurança para o professor, e a rotina cansa o aluno. Você há de concordar comigo que nenhuma dessas duas situações é desejável. O planejamento evita as duas coisas. 

2. Porque o planejamento contribui para que o objetivo do ensino seja alcançado. Tudo o que acontece em sala de aula tem por finalidade fazer com que, os objetivos de ensino sejam alcançados. Para que isto ocorra, é preciso que haja o planejamento, a fim de que todas as atividades desenvolvidas busquem esse fim. 

3. Porque o planejamento promove a eficiência do ensino, leva você a produzir. É através de um bem planejado trabalho que sua ação irá dar resultados. 

4. Planejando, você garante maior segurança ao ensino. Isto quer dizer que, quando você planeja, você desenvolve seu trabalho com segurança, pois você terá certeza do que está fazendo. A história é transmitida com firmeza e as palavras são ditas com segurança. 

5. Planejando, você distribui o tempo proporcionalmente à atividade desenvolvida. O tempo é um item importante dentro do processo, porque quando ele é bem dividido ou planejado, as atividades são desenvolvidas adequadamente e tudo o que você planejar, será feito a contento. 

6. Planejando você dará seqüência e continuidade ao ensino. Quando você planeja, você transmite as lições não, uma a uma isoladamente mas dentro de um contexto, em que uma é a seqüência natural da outra. Quando assim você faz, o objetivo é alcançado mais facilmente e os conceitos básicos são trabalhados com mais eficiência. O aluno então percebe que as lições são integradas em torno de um único tema. 

Tudo isto e muito mais, só poderá ser alcançado quando você planeja

 

IMPORTANCIA DE SE ESTABELECEREM OBJETIVOS NO ENSINO

I O que é objetivo?

 

Como chegarei a algum lugar se não sei aonde quero ir? 

Objetivo é a meta ou alvo previamente estabelecido, ou aquilo que propomos alcançar. 

Exemplo: Quero que meu filho seja um freqüentador assíduo da Escola Dominical, portanto, todos os domingos vou às Reuniões da Igreja com ele. 

II Exemplos de Objetivos

 

1. Levar as crianças ao conhecimento de Jesus, da Salvação. É claro que desejamos que as crianças sejam salvas por Jesus o mais breve possível, e lutaremos para que isso aconteça, mas algumas se converterão hoje e outras amanhã. Portanto, este objetivo pode ser de longo alcance, porque a cada dia encontramos crianças que ainda não foram alcançadas pela graça de Jesus. 

2. Levar as crianças ao crescimento no conhecimento da Palavra de Deus. 3. Levar as crianças a trabalharem na obra do Senhor. A criança não precisa esperar a fase adulta para servir ao Senhor; ao contrário, deve começar desde já, e não como diz o corinho: “Eu vou crescer, eu vou crescer, e quando eu estiver deste tamanho assim (erguem-se os braças para cima), eu quero trabalhar para meu Jesus, enfim”.  

Características do bom professor


Ao mencionarmos o título acima: “características do Bom Professor”, corremos o risco de criar barreiras ao ensino cristão, pois muitos poderão examiná-las e concluir, precipitadamente, que não são dignos de ensinar, por não preencherem todas as características citadas. 

Portanto, saibam que Deus usa vasos de barro, trasbordantes de rico tesouro (Cristo), para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós 2 Co. 4:7. O que Deus quer, portanto, é que haja disposição em nós, e humildade para reconhecermos que nossas vidas precisam ser transformadas, a fim de que a glória dele seja manifestada. 

Por isso, a propósito de analisarmos nossas vidas e nossas intenções, no serviço do Senhor, citaremos algumas características do bom professor para que este seja grandemente usado por Deus, na sua obra.

 

Dividiremos em dois aspectos as características.

 

I. Características Internas: 

1. Convicção de sua própria salvação, através de Jesus Cristo. 

2. Convicção do seu chamado para o ministério do ensino cristão. 

3. Visão e amor pelas crianças, reconhecendo suas necessidades espirituais e amando-as ao ponto de se doar para suprir aquelas necessidades. 

4. Compromisso com o Senhor Jesus Cristo. 

5. Dependência do Senhor, confiando no seu poder para transformação de vidas. 

II. Características Externas: 

1. Bom procedimento como modelo às crianças

2. Competência que nasce do esforço e do preparo intelectual, técnico e específico; 

3. Pontualidade, seriedade para com os compromissos, assiduidade e boa preparação da aula. 

4. Conhecimento das características dos alunos em suas faixas etárias, para melhor compreendê-los. 

5. Criatividade na apresentação da aula, variando as técnicas e recursos pedagógicos da melhor maneira possível. (Lembre-se de que a criatividade não é inata, mas adquirida e depende da experiência e do esforço pessoais).

 6. Pesquisa, busca na leitura e experiência de outras novidades para sua classe. Não hesite em ouvir e acatar sugestões e idéias. 

Professor, você pode, após uma análise das características acima referidas, concluir: Não correspondo, nem corresponderei a este padrão; portanto, desisto! Mas você pode também concluir como o Apóstolo Paulo: Não que por nós mesmos sejamos capazes de pensar alguma coisa, como se partisse de nós; pelo contrário, a nossa suficiência vem de Deus, o qual nos habilitou para somos ministros de uma nova aliança... 2 Co. 3: 5,6a. 

 

FONTE Revista “Aventuras” - Revista do Professor

 


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PAZ DO SENHOR

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.